Conheça as 5 principais tendências financeiras para 2023

De consolidação do Open Finance a chegada do Beyond Banking, 2023 promete ser um ano de intensas inovações no setor financeiro

Escrito em 03 de Janeiro de 2023 por Thainara Carvalho

Atualizado em 08 de Fevereiro de 2023

A instabilidade financeira que atingiu em cheio as principais startups do país em 2022 acarreta alguns cenários.

Entretanto, o ano que se inicia traz novas oportunidades no horizonte, potencializadas, principalmente, pela consolidação de novas tecnologias. 

Diante de um panorama ainda rodeado por incertezas, é provável que você esteja se perguntando quais serão as principais tendências financeiras para 2023.

É isso o que veremos no post de hoje. Continue a leitura e saiba quais são as tendências de pagamentos digitais e serviços financeiros.

Que tal ouvir esse conteúdo?

Um panorama do cenário macroeconômico

Desde 2020, as economias mundiais foram duramente afetadas pela pandemia de COVID-19 e suas consequências. 

Em 2022, os efeitos da crise causada pela pandemia continuaram a ser sentidos, como alta da inflação, dos juros, alta da inadimplência e perda do poder de compra da população.

Além disso, o cenário macroeconômico afetou o ecossistema de fintechs brasileiras, o que gerou demissões em massa em startups de diferentes segmentos.

Para 2023, o cenário macroeconômico ainda será de desafios. De acordo com a SPE (Secretaria de Política Econômica) do Ministério da Economia, a projeção oficial para o crescimento da atividade econômica neste ano é de 2,7%,.

Contudo, a estimativa de alta do PIB, de 2,5%, caiu para 2,1%.

Quanto à inflação, a previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), registrou um aumento, e o índice passou passou de 5,23% para 5,31%. 

1. Alterações do Pix

Em 2022, o Pix se consolidou como o meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros, de acordo com um levantamento da Associação Brasileira de Bancos (Febraban) com base em números do Banco Central. 

Para 2023, o sistema de pagamentos instantâneos já chega com novidades. Anunciadas pelo BC no Fórum Pix, em 1º de dezembro, as mudanças incluem o aumento de limite de valores nas operações do Pix Saque e Pix Troco e personalização de horário noturno   

Com as novas regras de segurança do Pix, o pagamento instantâneo não terá mais limite individual por transação e permitirá a personalização em seu horário noturno. 

Outros lançamentos incluem o Pix Automático, que promete facilitar o pagamento de contas recorrentes mensais de valor variável, como despesas de água e eletricidade. 

Dentre muitas outras possibilidades de uso, podemos esperar mais praticidade e flexibilidade no pagamento instantâneo que tem inspirado até mesmo outros países.

2. Aceleração do Open Finance

O ano de 2022 foi um divisor de águas para a implementação do Open Finance.

O sistema financeiro aberto obteve números expressivos:

  • + de 2,7 bilhões de chamadas de APIs desde março de 2022;
  • + de 6,7 milhões de consentimentos ativos de usuários para o compartilhamento de dados no ecossistema;
  • + de 800 instituições ativas no diretório de participantes.

Para 2023, espera-se uma evolução do que já foi lançado e uma aceleração das novidades que estão por vir.

Dentre as principais mudanças, figuram a melhora na performance do compartilhamento de dados, a cobertura de serviços como investimentos, seguros e previdência, além da aceleração da iniciação de pagamentos (ITP).

Após a estabilização dos pedidos de compartilhamento, o comitê do Open Finance irá, agora, garantir a qualidade dos dados compartilhados, a fim de evitar que eles cheguem errados ou incompletos às instituições receptoras. 

Sendo assim, a expectativa é que o Open Finance ficará ainda mais em evidência em 2023, sendo incorporado na vida da população e atraindo mais instituições financeiras. 

 

arte de infográfico de panorama open finance

3. Tokenização e Criptoeconomia

Apesar das recentes quedas e do chamado “inverno cripto”, a economia baseada em criptomoedas promete continuar uma forte tendência em 2023. 

A prova disso é que, apesar do cenário negativo, muitas instituições seguem apostando em estruturas Blockchain para tokenizarem ativos. 

Ainda em dezembro de 2022, o Banco Central criou um grupo de trabalho interno sobre tokenização em Blockchain

Denominado  "GT Tokenização", o grupo será responsável por estudos de atividades de registro, custódia, negociação e liquidação de ativos financeiros na Blockchain. 

Além disso, o Banco Central também deu início aos testes com o Real Digital no LIFT, o laboratório de execução de projetos de uso da moeda digital do BC.

4. Beyond Banking

O Beyond Banking é um  um modelo de negócios por meio do qual bancos, fintechs e demais instituições financeiras podem oferecer diversos serviços, soluções e produtos a seus clientes a partir de parcerias com outras empresas. 

Dessa forma, o objetivo da iniciativa é que as instituições possam aumentar o portfólio de serviços, personalizar a experiência do cliente e se diferenciar da concorrência

Com o Open Finance em ação, a expectativa é que cada vez mais bancos abracem o Beyond Banking para oferecer uma experiência mais personalizada e completa aos consumidores.

5. Câmbio

Outra forte tendência financeira para 2023 é a disrupção do mercado de câmbio e remessas internacionais, que seve ser impactado, principalmente, pela maior desburocratização do setor. 

Nesse cenário, produtos como o aguardado Pix Internacional despontam como um aliado da inovação no mercado internacional. 

Esteja sempre atualizado

Neste artigo, conhecemos as principais tendências financeiras para 2023. 

E, como você viu, o ano promete trazer ainda mais inovações e avanços no setor de tecnologia e pagamentos. 

Diante de tantas expectativas e novidades, não dá para ficar de fora, certo? Então, cadastre-se da News da iugu e receba conteúdos fresquinhos sobre o mundo dos pagamentos, tecnologia e finanças diretamente na sua caixa de entrada.

Nova call to action