Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Blockchain: o que é e porque é importante você saber

Entenda melhor sobre essa tecnologia que veio para mudar a forma como armazenamos informações e descubra como ela pode ser usada na sua empresa!

Escrito em 10 de Setembro de 2021 por Carolina Fanin

Atualizado em 21 de Setembro de 2021

Você sabe o que é Blockchain? Podemos comparar o Blockchain a um banco de dados, mas ao invés de um banco de dados tradicional, que é centralizado em uma empresa e só ela adiciona e edita as informações, o Blockchain é descentralizado.

Neste sentido, existem milhares de pessoas que podem adicionar informações (seguindo determinadas regras), e milhares de pessoas que podem olhar os dados inseridos e verificar se estão de acordo com o protocolo.

É o método ideal para você ter o registro de todas as transações numa rede, por isso criptomoedas como o Bitcoin fazem uso dessa tecnologia.

Hoje, inovações em vários campos estão percebendo os benefícios da tecnologia por trás do Bitcoin. Da medicina às finanças, muitos setores estão procurando maneiras de integrar o Blockchain em suas infraestruturas.

Com sua natureza descentralizada, a tecnologia Blockchain pode levar a novas oportunidades e beneficiar as empresas por meio de maior transparência, segurança aprimorada e rastreabilidade facilitada.

Mas afinal, o que é, como funciona, como é usado e que problemas ele resolve? É o que você vai descobrir neste artigo!

+ Precisando de uma plataforma de pagamento completa para cobrar seus clientes e faturar mais? Com a iugu acontece!

banner mês do cliente

O que é Blockchain?

Como o nome indica, Blockchain é uma cadeia (chain em inglês), de blocos que contém informações.

Essa tecnologia foi descrita originalmente em 1991 por um grupo de pesquisadores e iniciou com o objetivo de ser um “carimbo de data” para documentos digitais, para que não fosse possível adulterar as informações já inseridas.

Entretanto, caiu em desuso até que fosse adaptada por Satoshi Nakamoto em 2009 para criar a criptomoeda Bitcoin.

Essa adaptação fez com que o Blockchain não funcionasse apenas como um carimbo, mas sim como um “livro-razão distribuído”, sendo completamente aberto para qualquer um, mas com a característica principal de ser (quase) impossível adulterar qualquer informação previamente inserida.

Como funciona o Blockchain?

Blockchain torna o histórico de qualquer ativo digital inalterável e transparente por meio do uso de descentralização e hashing criptográfico.

Veja como funciona:

  1. Cada bloco contém suas informações, uma hash (#) própria e uma hash do bloco anterior.
  2. A informação armazenada no bloco depende do tipo de Blockchain do qual faz parte.
  3. Por exemplo, o Blockchain do Bitcoin, armazena os detalhes sobre uma transação, o pagador e o recebedor e a quantidade de moedas envolvidas na transação.
  4. A hash do bloco, podemos comparar a uma impressão digital. Ela identifica o bloco e todo seu conteúdo e é sempre única, assim como uma digital.
  5. Quando um bloco é criado, a sua hash é calculada. Mudar alguma coisa no Blockchain causará também uma mudança na hash.
  6. Em outras palavras, hashes são muito úteis quando você quer detectar alterações no Blockchain. Se a impressão digital de um bloco mudar, ele não será mais o mesmo bloco.
  7. O terceiro elemento dentro de cada bloco é a hash do bloco anterior, que também se altera se houver adulterações nos blocos.
  8. Esse mecanismo é o que torna o Blockchain tão seguro.

Como saber se o Blockchain é realmente seguro?

Sabemos que um bloco é composto por informações, uma hash própria e a hash do bloco anterior. Quando alguém altera alguma informação, isso altera toda a cadeia, pois as hashes se alteram.

Apesar disso, o uso das hashes não é suficiente para impedir adulterações.

Hoje em dia, computadores são muito rápidos e podem calcular centenas de milhares de hashes por segundo, sendo assim, é possível adulterar um bloco e recalcular todas as hashes dos outros blocos para validar uma Blockchain.

Para mitigar esse risco, Blockchains têm algo chamado “Proof-Of-Work” (Prova de Trabalho), que é um mecanismo que desacelera a criação de novos blocos.

No caso do Bitcoin, leva cerca de dez minutos para calcular a prova de trabalho necessária e adicionar um novo bloco à cadeia.

Este mecanismo torna muito difícil, quase impossível, de adulterar os blocos, porque se você adulterar um, você vai precisar recalcular a prova de trabalho de todos os outros blocos.

Então a segurança do Blockchain vem do uso criativo das hashes e do mecanismo da prova de trabalho.

Mas, além disso, existe ainda mais uma maneira do Blockchain garantir a sua segurança, que é o fato de ser totalmente descentralizado e possuir um modelo “peer-to-peer”, ou seja, uma rede de pessoas que pode verificar os blocos sempre que houver a criação de um novo bloco ou alteração de um bloco já existente.

Como o Blockchain é utilizado?

Criado originalmente para armazenar informações de transações de criptomoedas, hoje essa tecnologia já é utilizada para armazenar outras informações importantes e que precisam da segurança dos Blockchains, como os registros médicos.

Mas vamos analisar o uso dos Blockchains em sua origem.

Criptomoedas

O uso mais conhecido do Blockchain é em criptomoedas.

Criptomoedas são moedas digitais, como o Bitcoin, Ethereum ou Litecoin, que podem ser usadas para comprar bens e serviços.

Assim como uma forma digital de dinheiro, a criptografia pode ser usada para comprar de tudo, desde o seu almoço até sua próxima casa.

Ao contrário do dinheiro, a criptografia usa Blockchain para atuar tanto como um livro-razão público quanto como um sistema de segurança criptográfico aprimorado, para que as transações online sejam sempre registradas e protegidas.

Até o momento, existem cerca de 6.700 criptomoedas no mundo que têm uma capitalização de mercado total de cerca de US $ 2 trilhões, com o Bitcoin detendo a maioria do valor.

Veja alguns dos principais motivos pelos quais as criptomoedas se tornaram tão notáveis:

  • A segurança do Blockchain torna o roubo muito mais difícil, pois cada criptomoeda tem seu próprio número identificável e irrefutável que é anexado a um proprietário.
  • A criptografia reduz a necessidade de moedas e bancos centrais individualizados - Com o Blockchain, a criptografia pode ser enviada para qualquer lugar e qualquer pessoa no mundo sem a necessidade de troca de moeda ou sem interferência de bancos centrais.
  • As criptomoedas podem tornar algumas pessoas ricas. Os especuladores têm aumentado o preço da criptografia, especialmente do Bitcoin, ajudando alguns dos primeiros a se tornarem bilionários.
  • Cada vez mais, grandes corporações estão adotando a ideia de uma moeda digital baseada em Blockchain para pagamentos. Em fevereiro de 2021, a Tesla anunciou que iria investir US $ 1,5 bilhão no Bitcoin e ainda estudam voltar a aceitá-la como forma de pagamento por seus carros.

Claro, existem muitos argumentos legítimos contra moedas digitais baseadas em Blockchain.

Primeiro, a criptografia não é um mercado muito regulamentado. Muitos governos foram rápidos em entrar na criptografia, mas poucos têm um conjunto sólido de leis a respeito.

Além disso, a criptografia é incrivelmente volátil devido aos especuladores. A falta de estabilidade fez com que algumas pessoas ficassem muito ricas, enquanto outras perderam alguns milhares.

Resta saber se as moedas digitais são ou não o futuro, afinal, não é de hoje que se fala em regulação do bitcoin e outras criptos, para proteger investidores.

Recentemente, o Senado norte-americano anunciou projetos de taxação sobre criptomoedas. Mas, apesar de visar prevenir crimes como golpes e lavagem de dinheiro, existem controvérsias quanto à intervenção de um país nesse sistema descentralizado.

Além dos EUA, a Comissão Europeia e o Governo brasileiro também já estão se movimentando no caminho da regulação das criptos.

Embora ainda esteja avançando nesse campo totalmente novo e altamente exploratório, o Blockchain também está se mostrando uma promessa além do Bitcoin.

Como o Blockchain pode impulsionar seu negócio?

As soluções dessa tecnologia não se limitam apenas à troca de criptomoedas. São inúmeros os benefícios que esta tecnologia pode apresentar às empresas em diversos setores, por meio de sua natureza distribuída e descentralizada:

Maior transparência

A maior característica do Blockchain vem do fato de que suas transações são abertas para visualização.

Em sistemas financeiros e negócios, isso adiciona uma camada sem precedentes de responsabilidade, responsabilizando cada setor da empresa a agir com integridade para o crescimento da empresa, sua comunidade e clientes.

Maior eficiência

Devido à sua natureza descentralizada, o Blockchain elimina a necessidade de intermediários em muitos processos para campos como pagamentos e imóveis.

Em comparação com os serviços financeiros tradicionais, o Blockchain facilita transações mais rápidas, permitindo transferências com uma moeda digital - mesmo entre fronteiras.

Os processos tornam-se mais eficientes com um sistema unificado de registros de propriedade e contratos inteligentes que automatizam os acordos entre as partes.

Maior segurança

O Blockchain é muito mais seguro do que outros sistemas de registros, porque cada nova transação é criptografada e vinculada à transação anterior.

Como falamos, o Blockchain é formado por uma sequência complicada de números matemáticos e é impossível de ser alterado depois de formado. Esta natureza imutável e incorruptível o torna seguro contra informações falsificadas e hacks.

E aí? Gostou de saber mais sobre este assunto? Você já utiliza a tecnologia do Blockchain na sua empresa?

Navegue pelo blog da iugu e inscreva-se na nossa newsletter para não perder nenhum conteúdo!

Nova call to action