Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica, não sejam MEI e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Indiquei um cliente pelo programa de Afiliados. Como eu posso consultar minha indicação?

Você pode consultar sua indicação no Painel do Indicador.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Quero ser cliente

Guia completo sobre plataforma de pagamento

Escrito em 19 de Junho de 2020 por Patrick Negri

Com o novo modelo de vendas online, utilizar uma plataforma de pagamento completa se tornou sinônimo de visão estratégica dos empreendedores de negócios virtuais que desejam oferecer formas simplificadas de pagamento a seus clientes, reduzir a inadimplência e ter maior controle das operações.

A vantagem de uma plataforma de pagamento é que ela é desenvolvida para atender tanto às demandas de vendas avulsas, quanto àquelas realizadas por assinatura ou recorrência, com o mesmo nível de eficiência.

Elaboramos para você um guia completo sobre plataforma de pagamento e como ela pode atuar nos fatores — positivos e negativos — que impactam diretamente o desempenho do negócio e influenciam nos resultados financeiros da empresa.

Entenda por que a gestão de negócio é um desafio para qualquer empreendedor

Em uma longa trajetória — o sonho de ter o negócio próprio, a elaboração do plano de negócios, a abertura da empresa, o início cheio de expectativas, a evolução e consolidação no mercado —, só quem vivencia todas as etapas sabe o que é experimentar o sucesso do empreendimento.

Os gargalos enfrentados na gestão são infinitos e é preciso buscar por alternativas que contribuam para a melhoria contínua. O mercado é volúvel e o comportamento do consumidor também, principalmente em se tratando de vendas online.

Embora não seja fácil gerir uma empresa, todo empreendedor deve ter em mente que, com as ferramentas adequadas, é possível driblar as adversidades, fidelizar os clientes e ser bem-sucedido.

Contar com uma boa plataforma de pagamento para controle financeiro é um passo importante dentro da gestão, pois aumenta a segurança para a tomada de decisão e abre vantagem competitiva sobre a concorrência.

A gestão de vendas pode ser deficiente sem um bom suporte financeiro. De nada adianta a equipe de vendas protagonizar um atendimento de excelência e garantir o aumento da taxa de conversão se os demais departamentos não derem a continuidade adequada.

Entretanto, não se pode canalizar todas as soluções, unicamente, para uma ferramenta de gestão de pagamentos. É fundamental integrar os processos e alinhar o trabalho das equipes para garantir que todas as operações serão realizadas com sucesso.

É um processo cíclico que necessita de uma engrenagem ritmada para facilitar a identificação de fios soltos, como mensalidades em aberto, cobranças indevidas, baixas não conciliadas.

Falaremos mais adiante sobre os riscos da inadimplência, como as falhas podem contribuir para aumentar esse vilão das empresas e todos os serviços disponibilizados por uma plataforma de pagamento que podem ajudar na minimização desse mal que assombra os negócios com pagamentos recorrentes.

Conheça os 4 problemas mais comuns na gestão de uma empresa

Os problemas vão sempre existir na gestão corporativa. O que muda é a percepção sobre a existência deles e a atenção dispensada à criticidade deles. Além disso, as providências tomadas depois que são detectados ditam muito sobre os rumos da empresa.

Veja alguns dos problemas que empresas virtuais enfrentam e como você deve tratar com o amparo de um sistema de pagamento online.

1. Churn

Diminuir churn ou mantê-lo baixo é sonho de todo gestor de um negócio. Mas, o que de fato essa palavrinha significa e por que você deve se preocupar?

É um índice de cancelamento do cliente, ou seja, o número de clientes que deixam de negociar ou comprar na sua empresa. Os motivos são diversos e um número mínimo é tolerável, já que o cliente tem o direito de não mais desejar um produto ou serviço.

Acontece que, quando o volume de cancelamentos se torna alarmante e crescente é hora de entender o que levou o cliente a tomar essa decisão. Sem uma ferramenta que ajude a levantar esses números de forma rápida e real será difícil chegar a um resultado preciso.

O cálculo do churn é simples — divide-se a quantidade de clientes perdidos pelo total de clientes vinculados em um mesmo período — mas imagine se sua equipe tiver que fazer todo esse levantamento à mão?

O tempo que se tomará para levantar esses dados poderia ser melhor empregado em estratégias de retenção, como estreitar a relação com o cliente para compreender o que falta na sua empresa para tomar medidas e evitar que ele cancele ou procure pela concorrência.

2. Inadimplência

Como dissemos, a inadimplência é uma vilã, que pode ser silenciosa ou não. Tudo dependerá da ferramenta que você utilizar na sua empresa para detectar o problema — identificar a inadimplência em estágio inicial permite intervenções pontuais.

Entretanto, uma inadimplência generalizada será mais difícil de contornar, causando sérios problemas para o caixa da empresa. É por isso que existe uma máxima de que muitas empresas não sobrevivem aos primeiros três a cinco anos de vida.

Esse é um problema grave que não pode ser negligenciado, tampouco, ignorado. Conter a inadimplência não é apenas garantir a receita positiva ao final de um período, mas demonstrar aos clientes a seriedade da sua empresa com processos de cobrança transparentes.

3. Fluxo de caixa ineficiente

Se há inadimplência, dificilmente um fluxo de caixa será eficiente e digno de confiabilidade. Nenhuma decisão que envolva investimento ou gastos além do previsto poderá ser tomada e esse cenário pode durar longo tempo e manter a empresa estagnada enquanto a concorrência cresce e se expande.

Os números não mentem e são eles que determinam as diretrizes de um negócio. Sejam eles monetários, sejam indicadores, todos os passos de dentro para fora da empresa colaboram para o comportamento de fora para dentro.

O que isso quer dizer? Se as operações da sua empresa estiverem pautadas em processos integrados por API e bem estruturados, o cliente que entrar no ambiente virtual perceberá de imediato essa organização.

Caso contrário, é provável que ele não se sinta seguro o suficiente para se comprometer com os pagamentos e se torne inadimplente com o tempo. Por isso, para um fluxo de caixa eficiente, sua empresa precisará muito mais do que bons produtos e serviços.

4. Má gestão financeira

Lembra quando falamos do sonho de ter um negócio próprio? Apenas sonhar não é suficiente para abrir um negócio e mantê-lo de pé. Existem muitos empreendedores natos, com um talento genuíno para gerir negócios e fazer deles um sucesso.

Já ouviu a expressão “essa pessoa é tão talentosa que vende até avião caindo”? É uma brincadeira, mas com um fundo de verdade se pensarmos na habilidade de conduzir um negócio e convencer um cliente de uma compra.

Vale apenas ressaltar que esse tipo de habilidade tem efeito para negócios realizados pessoalmente, no chamado olho no olho. Negócios virtuais exigem uma expertise diferente — entender o que o cliente deseja a distância e ofertar uma boa experiência baseada em números.

Quando não se tem dados para comparar ou analisar é possível que a gestão financeira seja prejudicada, pois as vendas caem e afetam o faturamento. Mas, isso não seria uma interferência do mercado ou alteração da preferência do cliente?

Pode haver uma oscilação sazonal, mas a gestão financeira existe para trabalhar a previsibilidade. É possível utilizar métricas de vendas de produtos e de comportamento do cliente para dimensionar o potencial de vendas e de pagamentos de um período.

Sem essas ações preventivas, os riscos são grandes e se configuram como má gestão e inabilidade para conduzir os negócios. É preciso tomar providências imediatas, contratando uma ferramenta tecnológica que forneça dados para reorganizar as atividades e apurações do departamento financeiro.

Saiba mais sobre a plataforma de pagamento

A tecnologia quando utilizada como solução proporciona inúmeros benefícios a toda a rede corporativa. Empresas que implementam ferramentas de automação em seu negócio saem à frente e estão mais bem preparadas, mesmo que o mercado apresente oscilações.

Com uma boa plataforma de pagamento a empresa terá condições de uma visão macro do negócio. Quando integrada, a solução permite que as informações sejam centralizadas e compartilhadas entre todos os departamentos, o que é um ganho de produtividade e eficiência.

Além disso, ao disponibilizar diversas formas de pagamento — cartão de crédito, boleto bancário ou débito em conta — o checkout será transparente, evitando a possibilidade de encher o carrinho e desistir antes mesmo de finalizar a compra.

Os consumidores da atualidade têm pressa e são volúveis — muitos abandonam a loja deliberadamente se percebem a morosidade da navegação e mais ainda se o processo de pagamento parecer confuso e pouco objetivo.

Uma boa plataforma de pagamento sana todos esses problemas, pois disponibiliza diversos recursos para atender até mesmo àquele cliente mais exigente que não tem paciência, nem mesmo quando já é o próximo da fila.

Uma plataforma completa pode oferecer serviços bem interessantes que, estrategicamente, vão atender às expectativas do cliente e da sua empresa ao mesmo tempo. Confira!

  • criação de planos de assinaturas — seu cliente pode escolher o pacote conforme suas necessidades ou recursos financeiros;
  • diversidade de formas de pagamentos — opção de cartão de crédito, boleto ou débito em conta, com possibilidade de alteração durante o vínculo;
  • compra com 1 clique — o cliente preenche um cadastro e autoriza o armazenamento das informações para compras futuras (lembra do cliente apressado?);
  • degustação gratuita — se você quiser oferecer ao cliente um período de experimentação, bastará parametrizar o sistema para não gerar cobrança;
  • elaboração de regras para utilização da régua de cobrança;
  • criação de fluxo de cobrança — com uma plataforma sua empresa contará com ações de cobrança padronizadas, como lembretes, e-mails com segunda via após o vencimento, sugestão de alteração do meio de pagamento.

É claro que esses são apenas alguns serviços, mas se você escolher uma empresa especializada com equipe de desenvolvedores capacitados será possível formular a plataforma de pagamento exatamente como a sua empresa precisa.

O importante é compreender o quanto uma solução de automação pode agregar de valor à sua empresa com esse modelo de negócio. Em um mundo virtual e de constante transformação digital é altamente recomendável a adesão urgente de uma plataforma diferenciada.

Entenda os seus benefícios

Imagine que ao aderir a uma ferramenta de gestão de pagamento online as atividades manuais deixarão de existir, o que por consequência minimizará os riscos de falhas e erros. Sendo assim, toda a equipe terá mais tempo para acompanhar de perto as operações, o que só trará benefícios para a empresa. Veja alguns deles!

Melhores resultados nas vendas

Vamos vislumbrar um cenário: o cliente entra na loja e rapidamente tem acesso aos diversos produtos ou serviços disponíveis. Pega o carrinho, escolhe aquilo que deseja e quando decide efetuar o pagamento, se dirige a um ambiente de ação rápida e objetiva.

Esse momento de checkout é que vai determinar a eficiência de toda a ação. Nenhum consumidor deseja ter dúvidas na hora de fornecer os dados pessoais e do cartão de crédito.

Ao confiar no ambiente de pagamento da sua empresa é bem provável que o cliente não só se mantenha fidelizado, como indique a sua empresa para amigos e familiares com boas recomendações.

Alternativa prática e eficiente de gerenciamento dos pagamentos

Ao oferecer formas de pagamentos diversas, a equipe financeira terá um papel fundamental diante dos novos procedimentos. Os pagamentos efetuados por cartão de crédito, por exemplo, agregam novos parceiros ao negócio — instituições bancárias e operadoras.

Os pagamentos realizados, que podem ser resultantes de compras avulsas com parcelamentos ou da recorrência, com mensalidades, têm uma trajetória que precisa ser acompanhada para garantir todas as quitações de acordo com o vencimento da fatura do cliente.

Muitos clientes optam por esse meio de pagamento pela facilidade e praticidade para concluir a compra. A venda por cartão de crédito é garantia certa de receita, mesmo que demore no mínimo trinta dias para configurar no caixa.

O que é diferente no caso do boleto bancário — quando o cliente escolhe esse meio de pagamento, o boleto é gerado e a compra só pode ser considerada como concluída depois que o boleto for quitado pelo banco.

As garantias são médias, considerando que o cliente, de posse do boleto, pode desistir da compra e simplesmente não efetuar o pagamento. Como uma plataforma pode ajudar?

Ao perceber, findado o prazo de liquidação, que o pagamento não foi concluído, enviar novo boleto para o endereço de e-mail cadastrado, lembrando ao cliente do não pagamento e sugerindo nova data.

São ações simples de acompanhamento que fazem toda a diferença para a gestão financeira. Acompanhar de perto toda a movimentação que resulta em receita para a empresa possibilita um gerenciamento eficaz dos recebíveis.

Maior segurança para o negócio

O planejamento, o controle e a gestão formam uma tríade essencial para o sucesso de um negócio. Para que funcionem, é necessário contar com ferramentas e soluções de suporte. Assim deve ser uma plataforma de pagamento.

As informações geradas por sistema oferecem maior segurança e confiabilidade para o negócio. O gestor se sentirá mais confortável ao tomar decisões sobre o investimento em estoque, o pedido de antecipação de recebíveis e até mesmo lançamento de um novo produto ou serviço.

As plataformas gerenciadas por intermediadores de pagamento, normalmente, dispõem de sistema antifraude para proteger a empresa de possíveis ações inadequadas, o que pode proteger ainda mais o negócio.

Clientes mais satisfeitos

Os clientes são, por vezes, termômetro de um negócio. São eles que fornecem feedbacks sobre a conduta de uma empresa ou satisfação com o que ela oferece. As redes sociais estão repletas de depoimentos e opiniões sobre lojas virtuais.

Se você deseja figurar na lista das melhores empresas para comprar produtos e serviços deve se preocupar com a forma de gestão dos processos de pagamentos. Se o dinheiro do cliente é importante para a sua empresa, para ele, com certeza, é mais importante ainda e ele não vai se arriscar em um negócio que não tenha confiança.

Como dissemos, a satisfação do cliente não está mais na excelência dos produtos ou serviços. É preciso bem mais para chamar a atenção — um mix de ofertas, um serviço diferenciado de atendimento e boas práticas de pagamento são complementos que elevam o conceito que o cliente deve ter de um fornecedor.

Redução dos gargalos apresentados

Quanto maior a segurança, mais dinâmicos os processos e transparente o relacionamento com o cliente, maiores as chances de minimização dos gargalos e de o negócio dar certo. A melhoria contínua é um fator de recorrência que deve gerar apontamentos ao sinal mínimo de problema.

A versão sistematizada de controle financeiro é interessante, pois pode ser parametrizada para identificar esses gargalos de forma contínua e não deixar que se tornem uma bomba prestes a explodir.

Descubra como a plataforma de pagamento contribui para diminuir a inadimplência

Voltamos à inadimplência, pois é de longe o pior problema que uma empresa pode enfrentar — Sem dinheiro é quase impossível gerir um negócio. As contas não param e funcionários não trabalham de graça.

Se a empresa atravessa um momento turbulento de inadimplência, pode ser que uma plataforma de pagamento seja uma das formas mais estratégicas e eficientes para contornar a situação.

Mesmo em um cenário desfavorável, é possível estabelecer critérios para a realização de uma cobrança recorrente bem-sucedida. Você não pode estabelecer as garantias efetivas de recebimento, mas sim a implementação de ações contundentes antes de adotar medidas extremas.

O objetivo deve ser sempre manter o bom relacionamento com o cliente e entender os motivos que o levaram a se tornar inadimplente. O lifetime value, ou ciclo de vida do cliente, pode ajudar a compreender todo o comportamento ao longo do tempo de vínculo.

Assim, pode ser que se descubra um cliente com dificuldades para efetuar o pagamento por um meio e ser ofertada a ele uma opção mais apropriada.

Outro recurso que uma plataforma oferece é o envio de lembrete antes e depois do vencimento da fatura. Alguns clientes podem, de fato, se esquecer de efetuar um pagamento por boleto, por exemplo, e ao ser lembrado tomar providências imediatas.

A esse cliente pode ser oferecida oportunidade de alterar para o pagamento via cartão de crédito, evitando a cobrança de juros e multa no próximo boleto.

Dependendo do tipo de empresa que você contratar — gateway ou intermediadora —, as garantias de recebimento são maiores na escolha da segunda opção. É que as intermediadoras têm um serviço diferenciado em que assumem a análise de crédito e o risco da operação.

Isso quer dizer que mesmo que o seu cliente esteja inadimplente, o intermediador fará o trabalho de cobrança, garantindo a receita para sua empresa.

O custo-benefício desse serviço deve ser mensurado pelo percentual da inadimplência que sua empresa carrega e o quanto esse montante interfere para a prosperidade do negócio.

Reduzir a inadimplência deve ser uma meta de todos. Desde os primeiros contatos, as políticas da empresa devem ser apresentadas. Para isso, tenha cada uma delas definida e mantenha a equipe atualizada e bem treinada.

Você percebeu o quanto uma plataforma de pagamento pode facilitar e otimizar o gerenciamento das operações financeiras? A boa visibilidade no mercado está intimamente ligada à capacidade da empresa de proporcionar uma experiência agradável ao cliente.

A isso se soma a preocupação com a segurança de inserção dos dados pessoais e garantias de identificação dos pagamentos para atender aos pedidos e evitar tanto as ações de chargeback, quanto as reclamações que podem colocar em risco a credibilidade da empresa.

Se você decidir que é a hora de contratar uma plataforma de pagamento, lembre-se de observar os vários aspectos que compõem os serviços, desde as ferramentas efetivas de controle sobre os pagamentos até as ações dentro do fluxo de cobrança.

Além disso, não apenas ter uma plataforma de pagamento completa garante que tudo ocorra conforme o planejado. Por isso, certifique-se de que a equipe interna está bem sintonizada com as funcionalidades e que a empresa contratada disponibilize suporte especializado.

Essas medidas, aliadas a todas as dicas que trouxemos neste post, serão a base do seu negócio para assegurar que estratégias de retenção sejam eficazes aumentando, inclusive, as chances de elevar o ticket médio.

Ao final, a plataforma de pagamento significa para o negócio virtual o início de uma jornada repleta de desafios e percalços, mas com a certeza de que serão facilmente transpostos com os recursos e soluções que só uma ferramenta inovadora e avançada pode oferecer.

Se você curtiu este conteúdo, que tal deixar um comentário e dividir com a gente e com os demais leitores a sua opinião sobre o assunto? Certamente nosso blog será enriquecido pela sua contribuição!