Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Saiba como usar a estratégia de remarketing para ecommerce!

Escrito em 29 de Julho de 2020 por Redação iugu

Atualizado em 21 de Dezembro de 2020

O setor de lojas virtuais é cada vez mais competitivo, por isso empresas lutam tanto para conquistar todas as pessoas que entram em contato com sua marca ou visitam seu site.

Quem se destaca, portanto, é quem vai além do básico e trabalha com foco em otimizar conversões. Nesse sentido, o remarketing para e-commerce é uma das estratégias mais eficientes.

Mas como exatamente ele funciona? Como adotar? Neste artigo, vamos introduzir esse método crucial para vender mais e com mais frequência. Confira!

O que é remarketing para e-commerce?

Se paramos para analisar, a própria palavra remarketing não era tão utilizada pouco tempo atrás. É um conceito popularizado dentro do e-commerce pelas particularidades do relacionamento entre lojas virtuais e leads pesquisando para uma compra.

E o termo mesmo dá uma dica sobre o que significa. Remarketing é fazer marketing de novo. Nesse caso, é usar técnicas, ferramentas e estratégias para atingir um público especial da sua loja: as pessoas que entram em contato com ela, visitam, demonstram interesse, mas não completam sua jornada.

Geralmente, o método está relacionado à automação. Em sistemas integrados e plataformas especializadas, é possível identificar essas pessoas e disparar conteúdos exclusivos que os convençam a voltar.

Mas por que investir em remarketing para e-commerce? A resposta está diretamente ligada a um indicador específico: o Custo de Aquisição de Cliente, ou CAC.

Se você já trabalha no setor há algum tempo, deve ter percebido como é sempre muito mais fácil e barato atrair quem já conhece a loja do que um novo lead do zero.

Dessa forma, fazer remarketing é uma estratégia para atrair quem está mais perto e tirar mais proveito do seu funil de vendas. Em paralelo a planos de captação, você consegue extrair mais clientes da base que já tem.

Otimização é a palavra-chave. Quem consegue converter mais dentro de um mesmo público precisa gastar menos para vender. Por isso, é hora de ir atrás de todos os leads que você deixou para trás ao longo da jornada.

Como adotar a estratégia na sua loja virtual?

O fato de ser uma estratégia pouco utilizada por muitos profissionais no setor de e-commerce poderia sugerir que ela é difícil ou cara.

Pelo contrário. Fazer remarketing é simples e dá certo. A seguir, vamos listar os passos fundamentais para começar.

Busque mais informações sobre esses leads perdidos

Como todo planejamento para e-commerce, a direção comercial precisa apostar sempre na coleta e análise de dados. É nas informações sobre seu público que estão as respostas para a maioria de seus problemas.

Nesse caso, o ideal é primeiro mapear os pontos com maior incidência de rejeição. Em que ponto da jornada seu consumidor interrompe o contato com a sua loja?

Assim que entra no site? Durante a navegação na página do produto? No momento do pagamento? Com esses dados em mãos, você consegue não só utilizar os pontos certos na sua campanha de remarketing como utilizá-los para aprimorar a experiência do seu e-commerce.

Faça uma investigação sobre o abandono de carrinhos

De todos os pontos em que uma loja virtual perde seu lead, o abandono de carrinho é com certeza o mais significativo. Isso porque significa um consumidor em potencial que se interessou por sua marca gostou do preço, decidiu pela compra, mas não concluiu o processo.

Esses leads merecem uma atenção especial. Entender a razão do abandono permite que você use o argumento certo para trazê-lo de volta. O remarketing é muito sobre compensar pontos de ruptura e reconquistar.

Invista em campanhas de Ads exclusivas

É possível utilizar cookies na internet para identificar usuários que já entraram na sua loja e apresentar ads específicos voltados para esse público.

Para isso, é interessante criar campanhas específicas, que falem com quem já conhece sua marca, mas ainda não comprou no seu e-commerce. Quando feitos sob medida, têm uma incidência de cliques e de recuperação de leads muito maior do que propagandas mais gerais.

Ofereça condições especiais

Voltando ao ponto de compensar o que fez seu lead desistir, que tal um incentivo para fazê-lo voltar? Muitas pessoas desistem de uma compra por muito pouco.

Oferecer descontos e condições especiais pode ser o empurrão que falta para que ela tome essa decisão a seu favor — além de ajudar na fidelização.

Use Inbound Marketing como apoio

Outra razão comum de desistências é a falta de informações sobre um produto ou sobre o processo de compra. Para e-commerce, a melhor saída é educar seu lead.

O Inbound Marketing é basicamente sobre informar enquanto atrai pessoas para sua marca. Você pode aproveitar a campanha já existente para produzir material especial que aborde os pontos levantados sobre desistências na sua loja.

Invista muito em E-mail Marketing e automação

Se estamos falando de abandono de carrinho e remarketing, o e-mail é o canal perfeito para executar sua nova estratégia.

Geralmente, o endereço eletrônico é uma informação que você já tem dessas pessoas — afinal, são leads que não completaram uma compra. Com ele, é possível disparar automaticamente conteúdo específico para essas situações: abandono de carrinho, saída de uma página, entre outras.

O e-mail será o veículo automatizado para entregar o conteúdo que citamos nos tópicos acima diretamente para sua persona. Com os argumentos certos e uma frequência bem pensada, com o tempo você atrai essas pessoas de volta.

Fique de olho nos resultados

Para aprimorar sempre sua estratégia de remarketing, você vai precisar monitorar indicadores. O CAC, como dissemos, é um deles. Mas não é o único.

Taxa de rejeição na página, taxa de abandono de carrinho, tempo de permanência, pontos da jornada em que há mais desistências, tudo isso pode ser medido.

Aí, é só alinhar os números com contexto para entender o que deve ser melhorado — tanto na própria loja como na sua abordagem de relacionamento.

Por que começar agora?

Depois da pandemia de Covid-19, estamos vendo uma explosão de novos negócios no setor de e-commerce. É um evento que está apenas acelerando o inevitável: o crescimento da competitividade entre lojas virtuais no mercado.

Por isso estratégias assim são tão importantes. Elas dão mais fôlego, eficiência e flexibilidade para a sua busca por novos clientes.

O remarketing para e-commerce é uma segunda chance para cada lead que você perde. Uma segunda chance de conquistar, qualificar e vender. É extrair o máximo de retorno de todo o seu esforço até agora.

E aí, gostou da nossa conversa? Então continue o assunto, compartilhando este post nas suas redes sociais!