Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Incubadoras: descubra o que são e se é o que você precisa para alavancar o seu negócio

Descubra qual o papel de uma incubadora e se essa é a estratégia certa para te ajudar a crescer.

Escrito em 17 de Dezembro de 2021 por Redação iugu

Atualizado em 25 de Fevereiro de 2022

Aqui no Brasil, segundo a Associação Brasileira de Startups, houve um aumento expressivo no número de novas startups: de 4.100 para 12.700, acumulando um crescimento de 207% entre 2017 e 2019. Neste cenário, as incubadoras ganham cada vez mais espaço e interesse.

Sem tempo para ler? Que tal ouvir este conteúdo? Aperte o play!

 

E se você acredita que durante a pandemia esse crescimento desacelerou, pelo contrário - hoje, elas já somam 14.065 empresas com esse perfil.

Mas o sucesso das startups não está refletido somente no número de novas empresas. Elas também estão crescendo e prosperando financeiramente. O total de unicórnios (startups que valem mais de US$1 bilhão) segue aumentando no Brasil. Em 2021, já são 21 empresas com esse perfil.

Um dos modos mais eficazes para que uma pequena empresa cresça - e, quem sabe, se torne um unicórnio - é ser beneficiada por uma incubadora.

Veja abaixo o que significa incubadora e como encontrar a que mais se adequa ao seu negócio.

O que é uma incubadora?

As incubadoras de startups são programas de apoio ao crescimento - e escalabilidade - de negócios iniciantes que muitas vezes possuem ideias inovadoras, mas precisam de auxílio para estruturar seus processos.

Muitos desses programas aceitam até mesmo empresas que ainda precisam dar seus primeiros passos para sair do papel.

Essas iniciativas, geralmente, não possuem restrições de área de atuação, no entanto, é preciso participar de um processo seletivo para que seu projeto seja escolhido e possa iniciar a mentoria.

Quem são as incubadoras?

Os responsáveis pelos processos nas incubadoras costumam ser instituições que possuem algum tipo de interesse no bem-estar social, mas não necessariamente buscam lucro ao auxiliar as startups.

Por isso, é muito comum encontrar programas de incubadoras que são oferecidos por universidades, terceiro setor sem fins lucrativos, hospitais e outros órgãos que são geridos pelo poder público.

Muitas vezes, os projetos são selecionados com o objetivo específico de encontrar a solução para um problema que existe em uma comunidade local, por exemplo.

O que elas oferecem?

As incubadoras oferecem diversos tipos de benefícios aos seus mentorados. Esse apoio depende muito do estágio em que a empresa já está, mas pode vir em forma de espaço físico para trabalho e colaboração, treinamentos e networking.

Além disso, alguns programas oferecem ainda apoio com questões técnicas do gerenciamento de uma empresa, como departamento jurídico, fiscal, gestão financeira, controle de custo, entre outras áreas essenciais.

Na prática, esse apoio pode fazer toda a diferença. De acordo com um levantamento realizado pelo Sebrae, a taxa de fechamento no primeiro ano de empresas que participam de incubadoras é até 20% menor em relação às companhias independentes.

Fases de incubação

O processo de incubação geralmente é dividido em três etapas: pré-incubação, incubação e graduação. No começo do processo, tudo ainda está muito incipiente.

No entanto, já na última etapa a startup estará pronta para disputar seu espaço no mercado.

Veja abaixo um pouco mais sobre as fases:

Pré-incubação

Nessa etapa, o empreendedor ainda não possui experiência e precisa de muita ajuda. O responsável pela startup deve maturar suas ideias, produtos e serviços.

Incubação

Nessa etapa intermediária, o mentorado recebe os recursos necessários para, efetivamente, desenvolver sua solução ou produto. Essa fase, que pode levar anos, inclui também um primeiro contato com clientes e possíveis investidores.

Graduação

É quando o produto ou serviço está completamente maduro e pronto para ser divulgado ao mercado. Aqui, a startup conquista sua independência e precisa enfrentar a concorrência efetivamente.

Incubadoras ou Aceleradoras?

Embora tenham o mesmo escopo - ajudar startups a prosperarem - as incubadoras e aceleradoras funcionam de maneiras diferentes.

Enquanto as incubadoras auxiliam as empresas novatas a se estruturarem, e até a nascerem oficialmente em alguns casos, as aceleradoras focam em startups já mais bem estruturadas.

As aceleradoras preferem esse perfil de empresas, pois conseguem, dessa maneira, impulsionar um crescimento rápido e escalável.

Além disso, as aceleradoras geralmente preferem empresas com soluções de potencial altamente lucrativas, em vez de focadas em resolver algum problema social.

Também por esse motivo, geralmente as aceleradoras são organizadas por instituições privadas, como fundos de investimento e grandes empresas.

Outras formas de escalar seu negócio

Além das incubadoras e aceleradoras, o mercado disponibiliza outras possibilidades para escalar uma startup - ou mesmo tirá-la do papel, levantando fundos para a mesma (fundraising).

Crowdfundings

Os crowdfundings, ou financiamento coletivo, são uma ótima opção para quem não deseja recorrer aos bancos, por exemplo. Nesse modelo de financiamento não há muito segredo: basta escolher uma plataforma que realiza a tarefa de coletar as doações, decidir uma meta de arrecadação e o prazo.

Para ser mais efetivo nessas campanhas, uma dica é elaborar recompensas interessantes para quem realizar doações, que devem ser mais vantajosas conforme a quantia doada. Pode ser oferecido um acesso em primeira mão de um software, por exemplo, ou distribuir brindes.

Investidor Anjo

Outra opção é procurar por um investidor anjo. Com a popularização das startups, surgiu também essa categoria de financiamento, em que um empresário, geralmente bem sucedido, entra com dinheiro pessoalmente para financiar uma startup. 

Para encontrá-los e tentar conquistar seu apoio, divulgue sua iniciativa em plataformas online e também eventos presenciais de startups

Enquanto você ainda não tem o apoio de um investidor ou se inscreve no processo seletivo de uma incubadora, confira nosso material que reúne 39 ferramentas de gestão para negócios.

As soluções digitais podem não injetar dinheiro na empresa, mas com certeza são capazes de otimizar a gestão e apoiar o crescimento saudável dos empreendimentos!

Nova call to action