Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

O que é D2C e como implementar esse modelo de negócios?

Tendência no e-commerce, o D2C traz benefícios para indústrias de diferentes segmentos

Escrito em 23 de Setembro de 2022 por Thainara Carvalho

Você sabe o que é D2C? Dentre as siglas conhecidas no comércio eletrônico, como o B2B e o B2C, ela é uma das que têm ganhado mais relevância, já que permite a criação de um novo modelo de negócios.

E o crescimento desse nicho tem um motivo. Se antes as indústrias dependiam de um varejista como intermediário para chegar ao consumidor final, a explosão do e-commerce alterou completamente o cenário. 

Agora, com as vendas pela internet e custos mais baixos, os fabricantes conseguem vender seus produtos de forma muito mais simples, sem a necessidade de um intermediário.

Mas quais as vantagens do D2C? E como implementar esse modelo com sucesso?

É o que veremos no post de hoje. Continue a leitura até o final e saiba mais!

Afinal, o que é D2C?

O D2C é a sigla para Direct To Consumer, ou Direto para o Consumidor, em português. 

De forma resumida, podemos dizer que o modelo de negócio se baseia na venda de produtos ou serviços de uma indústria diretamente ao consumidor final, sem a necessidade de intermediários, como os varejistas.

Como exemplo, imagine que, ao entrar em um Marketplace, você encontre produtos de uma marca de cosméticos.

Contudo, ao visitar o site da empresa, você também tem a opção de adquirir os itens pelo seu e-commerce próprio. 

Dessa forma, ela opera tanto com vendas B2B (Business to Business) como D2C, e consegue potencializar os lucros e a distribuição dos produtos.

B2B, B2C e D2C: entenda as diferenças

Sabemos que todas as siglas do comércio eletrônico podem ser confusas. Por isso, elencamos as principais diferenças entre B2C, D2C e B2B:

  • B2C: abreviação para business to consumer, ou, em português, empresa para consumidor. Nesse modelo de negócios, as empresas vendem produtos e serviços para o consumidor final, que é uma pessoa física;
  • B2B: abreviação para business to business, ou empresa para empresa. Trata-se de um modelo de negócios em que o cliente final de uma empresa é outra empresa;
  • D2C: como vimos anteriormente, esse modelo de negócios baseia-se na venda de produtos de uma indústria diretamente ao consumidor final.

Exemplos de empresas D2C

Apesar de parecer um conceito distante, o D2C é utilizado por grandes companhias ao redor do mundo. Veja alguns exemplos de negócios D2C:

  • Nike;
  • Adidas;
  • Apple;
  • Samsung;

Quais são as vantagens do D2C?

O D2C é um modelo de negócios que traz diversas vantagens para as indústrias. Confira quais são.

Aumento do faturamento

Ao migrar a sua estratégia de vendas para o D2C, você tem mais chances de atrair um novo público para o seu negócio, já que a empresa não dependará mais da intermediação dos varejistas.

Dessa forma, é possível conquistar mais público e, consequentemente, aumentar o faturamento.

Maior controle

Ao depender de varejistas, as indústrias acabam ficando presas às diretrizes de vendas de outros negócios, como preço, entrega e atendimento ao consumidor.

E, como você deve saber, esse processo pode não ser tão eficiente, o que impacta negativamente a reputação da marca.

Ao eliminar o intermediário e vender diretamente ao consumidor, as indústrias podem ter muito mais controle sobre o processo de venda dos seus produtos, definindo as melhores estratégias, preços e distribuição.

Dessa forma, é possível otimizar a experiência do cliente e melhorar a reputação do negócio.

Como implementar um modelo de negócios D2C: 4 dicas para começar

Antes de dar o pontapé em uma mudança no seu modelo de negócios, é preciso estar preparado. Pensando nisso, elencamos 4 dicas para te auxiliar no processo. Veja só.

1. A análise como chave para o sucesso

De nada adianta apostar todas as fichas em um modelo de negócios D2C se a sua empresa não está devidamente preparada. Na verdade, uma mudança descuidada pode trazer mais prejuízos do que benefícios.

Tenha em mente que essa transição possui custos e alterações significativas em processos, equipes e distribuição, o que trará impactos para o fluxo de caixa. Portanto, a dica é avaliar cuidadosamente o momento da sua empresa.

2. De olho na regularização

Você realizou uma análise profunda sobre o momento do seu negócio e decidiu apostar no modelo D2C. E agora, quais são os próximos passos?

Antes de iniciar as vendas, é preciso se lembrar que a sua empresa deve estar devidamente regularizada para atuar também como varejista. 

Então, busque informações sobre o contrato social na empresa e verifique se há a permissão para a venda direta ao consumidor. Caso contrário, será preciso abrir um novo CNPJ.

3. Atenção à comunicação

A mudança de um modelo de negócios B2B para D2C pode causar mau entendidos com clientes antigos. 

Para evitar situações desagradáveis ou problemas no futuro, busque informar os seus clientes sobre essa mudança. 

Se desejar, você também pode adotar estratégias que minimizem efeitos negativos, como, por exemplo, vender produtos diferentes em cada operação

4. Hora de vender!

Com tudo pronto, é hora de iniciar as vendas D2C. Para que o processo ocorra da melhor forma possível, os pontos a seguir devem ser levados em consideração:

  • Criação de uma loja virtual, com escolha de domínio, serviço de hospedagem e uma plataforma de e-commerce;
  • Mudanças na organização do estoque com o objetivo de otimizar o armazenamento de produtos e todo o processo de embalagem;
  • Estruturação de uma operação logística focada em D2C;
  • Contar com meios de pagamento variados para melhorar a jornada de compra do consumidor;
  • Oferecer atendimento ao cliente de forma ágil, ética e humanizada para resolver os problemas e dúvidas dos consumidores;

Dê mais potência aos lucros do seu negócio

Como vimos ao longo do artigo, o D2C é muito mais do que uma tendência: ele representa grandes oportunidades e mais competitividade para indústrias de diferentes segmentos. 

Mas as oportunidades também exigem conhecimento e estratégia. Afinal, migrar para um novo modelo de negócios tem os seus desafios.

Por isso, é importante estar preparado. E agora que você sabe o que é D2C e como funciona, que tal dar o próximo passo?

Com as soluções de pagamento da iugu, você automatiza o seu financeiro de forma ágil e sem burocracias para poder focar no que realmente importa: a potência da sua empresa.

Quer saber mais? Conheça nossos planos e escolha o mais adequado para o seu negócio.

Planos-iugu