Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Negligenciar o orçamento empresarial é um erro: entenda!

Escrito em 10 de Dezembro de 2019 por Patrick Negri

Atualizado em 30 de Julho de 2021

A gestão financeira norteada por um orçamento empresarial tem grandes chances de ser efetiva e alcançar o sucesso. Saber se o negócio está gerando lucro, ou se os gastos estão coerentes, só é possível se comparado com o que foi previsto inicialmente.

Muitos gestores abrem mão de utilizar o orçamento como fonte de consulta e suporte para tomada de decisões. Esse é um erro que pode custar caro e abalar toda a estrutura corporativa ou até mesmo colocar o futuro da empresa em risco.

Neste post, vamos apresentar o conceito de orçamento empresarial, sua importância para o negócio e elencar os riscos que a empresa corre se deixar de lado uma ferramenta tão abrangente quanto necessária!

Definição de orçamento empresarial

Também chamado de budget, o orçamento empresarial é um documento que deve ser elaborado anualmente, com a projeção das receitas e despesas, levando em consideração o tipo de negócio, os objetivos e metas a serem alcançados.

Normalmente é elaborado com a participação de pessoas estratégicas da empresa  como gestores, líderes de áreas, analistas e consultores , para trocar ideias sobre o resultado anterior e validar números mais próximos da realidade.

A importância do orçamento para amenizar os riscos do negócio

O objetivo maior do orçamento empresarial é inibir os erros e minimizar os riscos financeiros — o acompanhamento sistemático e a consulta antes de realizar um investimento, por exemplo, vai transmitir aos gestores maior segurança na hora de tomar decisões.

É comum ver empresas de pequeno e médio porte atuando sem recorrer ao orçamento. O pensamento de que não há um volume grande de contas ou um faturamento complexo a apurar oferece uma ideia equivocada de que somente empresas maiores carecem desse controle.

O fato é que o crescimento de uma empresa se dá, muitas vezes, em função do controle e da boa análise financeira. Ter a ciência do fluxo de caixa e o domínio do dinheiro que entra e sai na empresa é sinal de maturidade à frente da gestão.

Não saber ao certo sobre o volume das vendas realizadas à vista e a prazo, assim como desconhecer o saldo de contas a pagar com as mesmas características, põe em risco a saúde financeira e qualquer passo inseguro pode desequilibrar o negócio.

Se a empresa tem como projeto lançar novos produtos ou serviços, somente avaliando o orçamento será possível determinar se o investimento vale a pena. Os ganhos de uma operação de lançamento devem suprir em grande escala para gerar lucro.

Estrutura de um orçamento empresarial

A estruturação do orçamento depende dos objetivos da empresa e pode ser elaborado para um ano ou mais. O mais comum é avaliar toda a performance do ano anterior e estabelecer metas mais ousadas para o próximo.

Os principais pontos a incluir na estrutura de um orçamento empresarial são:

  • previsão de vendas;

  • capacidade de produção;

  • aquisição e mão de obra;

  • investimentos;

  • empréstimos;

  • financiamentos;

  • custos fixos (aluguel, salários, telefone, internet etc.);

  • custos variáveis (matéria-prima, água, luz, comissões, publicidade);

  • estoque.

Usar uma planilha eletrônica ou contratar um sistema de automação? A segunda opção é mais viável pelo fato de que, além do budget, a maioria dos sistemas permite a análise dos indicadores e conciliação financeira automática — um processo ágil e mais seguro, uma vez que as planilhas são mais fáceis de ser corrompidas.

Tipos de orçamentos

São diversos os tipos de orçamento empresarial e cada um deles apresenta características e estruturas diferentes. Conheça um pouco mais, para identificar o que melhor se aplica na sua empresa.

  • Controle Matricial — cada setor determina seu orçamento e um responsável para acompanhar e garantir seu cumprimento;

  • Forecast — um tipo de orçamento com prazo determinado para término, a partir da análise de dados presentes no DRE, fluxo de caixa e relatórios;

  • Orçamento Ajustado — os ajustes são realizados com o passar do tempo e conforme as necessidades, identificando e corrigindo erros;

  • Orçamento Base Zero (OBZ) — as empresas de grande porte utilizam esse tipo de orçamento, que tem a necessidade de uma avaliação minuciosa desde o início para validar sua efetividade;

  • Orçamento Beyond Budgeting — o chamado orçamento além do orçamento engloba todos os outros elaborados pelas filiais de uma empresa de grande porte;

  • Orçamento Estático — um orçamento que não deve sofrer alteração ou correção depois de elaborado. Muitas empresas o utilizam para manter os recursos e cobrar das áreas o cumprimento exato do que foi previsto;

  • Orçamento Flexível — com possibilidade de adaptação a qualquer atividade, esse orçamento é mais aplicado nos processos de produção, utilizando os custos fixos e variáveis como base;

  • Orçamento incremental — tipo de orçamento básico que elabora as previsões com base no que foi realizado no período anterior;

  • Orçamento do planejamento estratégico — orçamento baseado nas metas e objetivos de cada setor, considerando os prazos e os planos individuais;

  • Orçamento Rolling ou Contínuo — está entre o estático e o flexível. Previsto para um ano, pode sofrer alterações e revisões mensais, trimestrais e semestrais.

Riscos de desconsiderar o orçamento empresarial

Ignorar a importância do orçamento e não contar com as informações contidas nele pode gerar consequências graves e danos irreversíveis — há riscos iminentes que podem ser evitados. Veja os mais comuns.

Descontrole do endividamento

Deixar de analisar o orçamento é arriscar a perda de controle sobre as contas e tudo que a empresa deve ao longo de um período. Sendo assim, o controle financeiro e a tomada de decisão serão comprometidos em grau elevado.

Mau aproveitamento de oportunidades

Como saber se é a hora de optar por um investimento ou o lançamento de um novo produto, se não há controle efetivo do previsto e realizado nas finanças?

As empresas mais bem-sucedidas no mercado são aquelas com visão de negócio, preparadas para inovar, o que só é possível com a total segurança sobre a adoção de estratégias baseadas no orçamento empresarial.

Má avaliação da sustentabilidade do negócio

Se você não conhece a fundo a saúde financeira da empresa e não tem embasamento para a aplicação de métricas ou tomada de decisão, certamente fará uma avaliação inadequada da empresa e do seu potencial financeiro e mercadológico.

Possível falência

Considerando o tópico anterior, mesmo que a empresa seja promissora e ofereça produtos ou serviços de qualidade, estará fadada ao insucesso e risco de falência pela inabilidade da gestão em administrar o negócio e controlar o uso dos recursos financeiros.

Um orçamento empresarial bem elaborado é imprescindível para que o negócio se mantenha ativo no mercado. Sem ele há uma fragilidade generalizada e a empresa corre o risco de perder a competitividade, permitindo que uma concorrência ultrapasse e assuma a liderança.

Se você curtiu saber sobre o orçamento empresarial, deixe um comentário neste post e divida com a gente e todos os nossos leitores a sua opinião sobre o assunto, contribuindo para melhorar o conceito!