O2O Online-to-Offline: como se preparar para esse negócio e garantir a sua fatia de mercado?

Escrito em 17 de Setembro de 2020 por Renato Ribeiro

Atualizado em 24 de Agosto de 2023

Entender o que é O2O, Online-to-Offline, deve estar entre as prioridades de todo empreendedor antenado que deseja acompanhar a evolução do mercado e conquistar o seu lugar. Esse tipo de negócio já está consolidado na China e, no Brasil, ele não para de crescer

Só para você ter uma ideia, as organizações que trabalham com esse modelo registraram uma taxa de crescimento superior a 30% em 2016, em relação ao ano anterior. 

Segundo palavras do presidente da Associação Brasileira de O20, Yan Di, a China, o seu país de origem, obteve uma expansão nesse setor de 200%. 

Diante desses dados, é possível concluir que esse modelo apresenta um extraordinário potencial, tanto mundial como nacionalmente, certo? 

Para compreender o que é O2O, Online-to-offline, e saber o que você, dono de loja virtual, precisa fazer para se preparar para esta modalidade de negócio, basta ler este post até o fim! 

Afinal, o que é O2O? Entendendo o conceito

O2O, ou Online-to-Offline, nada mais é do que modelo de negócios chinês que têm como foco oferecer aos consumidores no ambiente online mercadorias e serviços do mundo offline. 

Trata-se de uma estratégia bastante eficaz que melhora a experiência de compra do cliente. Afinal, o comportamento do consumidor mudou. Isso porque, atualmente, como o aumento do uso de dispositivos móveis, principalmente de smartphones, as pessoas têm acesso aos mais variados itens e serviços em instantes e a qualquer hora do dia.

Além disso, hoje é possível comparar preços e analisar a satisfação daqueles que já compraram em um determinado site, com extrema rapidez. 

Ou seja, o consumidor da atualidade é conectado e está cada vez mais exigente. Nesse contexto, é essencial oferecer a ele a melhor experiência possível, que é a proposta do O2O. Online-to-Offline.

Para entender, de forma simples, em que se baseia essa prática, recomendamos que assista ao vídeo abaixo. 

 

 

Exemplos de negócios O2O

No Brasil, empresas de compras coletivas como o Groupon e o Peixe Empresa têm utilizado esse modelo de negócios com sucesso. O Peixe Urbano, inclusive, já em 2010, promoveu um serviço que divulgava no ambiente online ofertas e descontos do mundo offline. 

Quatro anos depois, percebendo que essa estratégia foi bem aceita pelos consumidores, a empresa alterou o seu modelo de negócios para uma plataforma, que disponibilizava ofertas locais às pessoas. Logo, o Peixe Urbano conquistou ainda mais clientes, ao unir, de modo intenso e completo, o mundo online e o offline. 

Além disso, os aplicativos que oferecem a experiência O2O, Online-to-Offline, facilitam questões fundamentais do dia a dia das pessoas, como os pagamentos, gerando uma experiência completa e agradável a todos. Afinal, hoje é possível pagar uma conta por aplicativo, uma situação inimaginável há 15 anos. 

Outros exemplos de empresas que adotaram esse modelo:

  • iFood;
  • Restaurando;
  • Booking;
  • Uber;
  • Help Saúde;
  • Airbnb;
  • Easy Taxi

Como o O2O funciona?

Hoje, o mercado já conta com diversos sites que oferecem a possibilidade de que seus clientes retirem seus produtos em suas lojas físicas. Contudo, é preciso ressaltar que não se trata apenas de uma questão operacional. 

Isso porque, para prestigiar a experiência do consumidor, esse modelo não deve apresentar modelos de negócio que funcionem de forma independente. Muito pelo contrário, eles devem estar integrados para, assim, proporcionar uma experiência omnichannel, que nada mais do que a integração dos canais online e offline.

Em outras palavras, o ambiente virtual deve funcionar de modo conjunto com as operações do ambiente físico. Para isso acontecer, é essencial que todas as informações sejam atualizadas nesses dois ambientes, a troca de mensagens seja contínua, que os serviços prestados por ambos sejam de qualidade e que os seus objetivos estejam alinhados. 

O2O Online-to-Offline

Crédito: My Customer 

Como adotar esse modelo em seu negócio e manter a boa experiência de seus clientes? 

Para realizar essa migração sem perder a qualidade dos serviços prestados e, assim, garantir a mesma experiência de compra para seus clientes, é preciso: 

  • ter uma ótima presença digital e física;
  • integrar os canais on e off;
  • aplicar ações de marketing digital para promover o seu negócio;
  • oferecer diferenciais, como descontos exclusivos, frete mais barato, diversificação de meios de pagamento e entrega mais rápida;
  • ter um excelente site;
  • apresentar um ótimo atendimento online e offline;
  • ter um aplicativo robusto, com boa interface. 

Nesse contexto, para oferecer, de fato, uma experiência de primeira linha que garanta rapidez e segurança, contar com uma plataforma completa, tecnológica e intuitiva que promova a facilidade em pagamentos digitais representa, sem dúvida, uma grande vantagem competitiva

Nesse caso, você pode contar com a iugu, uma empresa pioneira em pagamentos online e que apresenta um índice de satisfação entre seus clientes de quase 100%. 

Com a plataforma da iugu, há uma diminuição de erros de processos, já que eles acontecem de forma automatizada, assim como promove a diminuição do abandono de carrinho, ao oferecer um checkout transparente.

Para completar, esse recurso ainda prestigia a personalização de pagamentos e conta com um sistema essencial para evitar casos de inadimplência, pois traz uma régua de cobrança que envia alertas e e-mails customizados para os clientes devedores. 

Ou seja, trata-se de uma ferramenta sensacional, não é mesmo? 

 Crédito da foto de capa: E Commerce Nation

Posts relacionados

Homem fazendo pagamento de boleto bancário online
análise de soluções de pagamento para imobiliárias