Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Como reduzir a inadimplência nas empresas?

Conheça as melhores práticas para reduzir a inadimplência nos negócios digitais de forma efetiva

Escrito em 10 de Fevereiro de 2020 por Marcos Madureira

Atualizado em 15 de Fevereiro de 2021

Saber como reduzir a inadimplência nas empresas é uma medida que deve ser adotada por todo gestor de empresa. Afinal, essa prática pode garantir a sobrevivência de seu negócio.

Só para você ter uma ideia, a Serasa Experian revelou que, em março de 2019, a quantidade de pessoas com dívidas atrasadas ou negativadas no Brasil foi de 63 milhões, uma marca recorde de sua série histórica, que começou em 2016. 

como reduzir a inadimplência nas empresas

Crédito: SPC Brasil

Como era de se esperar, esse índice não contribuiu em nada para o crescimento econômico do país. Muito pelo contrário. 

Nesse quadro, as companhias brasileiras também contraíram prejuízos. A sua foi uma delas ou você está com receio de que seja futuramente? Pode ficar mais tranquilo! Lendo esse artigo, você descobrirá como reduzir a inadimplência em seu empresa de maneira assertiva! 

Como reduzir a inadimplência nas empresas: gestão controlada?

Afirmar que não controlar a inadimplência pode ocasionar o fechamento de um negócio tem fundamento. Afinal, de acordo com estudo feito pelo Sebrae, a questão do não pagamento gera mais preocupação entre os empresários do que a concorrência acirrada. 

Além de prejudicar o fluxo de caixa de uma companhia, a inadimplência compromete todo o controle financeiro de uma organização. Isso porque, sem recursos, o gestor enfrenta desafios importantes, como a dificuldade de honrar com seus pagamentos com fornecedores ou ter que recorrer a empréstimos. 

Além de gerar insegurança e preocupação, um índice de inadimplência elevado pode, de maneira simplificada, aumentar os custos e reduzir ganhos. Logo, em termos gerais, pode ocasionar o fracasso de um empreendimento. 

Diante desses fatos, é possível concluir que saber como reduzir a inadimplência de sua empresa  deve ser uma das prioridades.

Como reduzir a inadimplência nas empresas: qual taxa é aceitável?

como reduzir a inadimplência nas empresas

Segundo dados disponibilizados pelo Banco Central, uma taxa de inadimplência pode ser considerada aceitável se estiver na faixa de 5%. Vale destacar que esse índice se refere aos pagamentos não quitados que superem 90 dias de atraso. 

Nesse quadro é fundamental considerar o segmento de seu negócio. Isso porque é comum que diferentes nichos trabalhem com taxas de inadimplência distintas. Entretanto, ter como base a taxa de 5% pode servir como uma boa referência para você. 

 

Ebook Inadimplência

Como reduzir inadimplência a inadimplência nas empresas: dicas para uma boa gestão

Conheça agora algumas dicas essenciais para realizar uma gestão de inadimplência com sucesso. 

1. Administre os atrasos

Realize uma administração contínua e diária sobre os atrasos. Para isso, é crucial ter organização e foco. Para gerenciar essa questão, é recomendável que seu time registre todos os dados do cliente devedor, como o total da dívida e o tempo de atraso. 

Isso pode ser feito por meio de uma planilha. No entanto, para não haver erros de cálculos e nem prejudicar a produtividade de seu time, uma solução inteligente e prática é fazer uso de um bom software que automatize todos esses processos, como o da Iugu. 

2. Diversifique os seus meios de pagamento 

A prática de diversificar seus meios de pagamento configura um chamariz para atrair mais clientes e uma medida preventiva para combater a inadimplência. Nesse contexto, oferecer um sistema de pagamento digital baseado na economia da recorrência pode ser uma ótima alternativa, tanto para a sua empresa, como para o cliente.

Isso porque, por meio dele, é possível oferecer a seus clientes o pagamento via cartão de crédito, que pode ser parcelado em várias parcelas, o que facilita a compra e o pagamento.

Já para o seu negócio, como esse tipo de pagamento acontece de maneira programada e automática, ele não precisa da ação do consumidor para realizá-lo. 

3. Aplique uma política de cobrança 

Uma gestão de inadimplência só é efetiva, de fato, se contar com uma política de cobrança. 

Nesse quadro, é essencial ter um documento que sinalize as medidas a serem tomadas em caso de não pagamento. Uma delas pode ser definir um lembrete que sinalize o vencimento do pagamento. Outra pode ser o telefonema de alguém de seu time de vendas que abordará, com tato, os motivos da dívida.

A política de cobrança também pode contar com medidas mais drásticas, como cortar o fornecimento do serviço e também, caso necessário, aplicar as medidas jurídicas cabíveis.

4. Esteja aberto a negociações

Para não prejudicar o seu negócio nem afetar a sua relação com seus clientes, uma boa prática de gestão de inadimplência é estar aberto a negociações.

Nesse contexto, é crucial avaliar, antes de mais nada, o histórico do cliente. Caso ele tenha o comportamento de bom pagador, é possível propor a ele mais parcelas para que ele quite a dívida. Nessa situação, também é importante aplicar os juros cabíveis.

5. Tente oferecer um acordo

Para não entrar com um processo na justiça, uma atitude que, além de onerosa, causa bastante desconforto, tentar oferecer um acordo para o cliente devedor também é uma boa prática de gestão de inadimplência. 

Nesse contexto, é possível negociar uma troca ou, então, caso perceba que o cliente esteja mesmo com dificuldades, abrir mão de uma parte da dívida, desde que um pagamento imediato de uma parte dela seja realizado. 

6. Automatize seus processos

Ao adotar um sistema integrado que automatize processos, é possível prevenir a formação de dívidas. Isso porque ele conta com uma série de recursos funcionais importantes, como o envio de alerta de vencimento e a programação de avisos posteriores, como a suspensão do serviço e o envio do nome para serviços de proteção de crédito. 

Essa automatização pode representar uma bela solução. Afinal, esse sistema avisa o cliente conforme a situação se agrava, um fator que desencadeia um senso de urgência por parte do devedor e, logo, contribui para a diminuição da inadimplência

7. Invista em seu sistema de cobranças

Se o seu sistema de cobranças é realizado manualmente, a possibilidade de erros e de demora para realizar essa tarefa é bem maior do que se a sua empresa adotar uma ferramenta tecnológica.

Nesse cenário, você pode contar com Iugu, uma empresa referência no mercado, que apresenta recursos tecnológicos de última geração preparados para estruturar e organizar a sua operação financeira de ponta a ponta, permitindo, também, que você crie suas próprias regras em relação à cobrança de inadimplência.

Fale com nossos consultores