Garanta 30% de desconto para sempre em todas as suas mensalidades.

 
dias
 
horas
 
min
 
seg
Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

E-commerce e marketplace: qual o ideal para meu negócio?

Escrito em 01 de Maio de 2020 por Renato Ribeiro

Atualizado em 16 de Junho de 2021

Muita gente deseja empreender pela Internet por se tratar de um ambiente extremamente prático e amplo, com um potencial enorme de vendas para diversos públicos. Neste contexto, para escolher o melhor formato de negócio, surgem algumas dúvidas. Saber quais são as diferenças entre e-commerce e marketplace é uma delas. 

O crescimento das vendas online já não é segredo para ninguém. Em 2020, muito influenciado pelo fechamento de lojas presenciais devido a pandemia, o comércio de vendas online teve seu maior crescimento desde 2007, crescendo 41% e movimentando cerca de R$ 87 bilhões ao longo do ano. 

Só para você ter uma ideia, apesar da economia de 2019 ter sido retomada de forma lenta, as compras feitas pela Internet no primeiro semestre deste ano registraram um crescimento de 23%, atingindo impressionantes R$ 17 bilhões, de acordo pesquisa. 

Além da pandemia, um dos fatores que explica esse elevado número é o fato do comportamento do consumidor ter mudado. Em busca de facilidade, conforto e melhores preços, o brasileiro tem optado por realizar suas compras pela internet. 

Segundo levantamento do NZN Intelligence, 74% dos consumidores elegeram a modalidade online como sua preferida no momento da compra, colocando, em segundo plano, as lojas físicas. 

Nesse cenário, alguns eventos específicos do ano impulsionam ainda mais essas vendas, como é o caso da Black Friday.

Toda essa quantia relacionada à compra online é direcionada, em sua maioria, para os sites de marketplace e para as plataformas de e-commerce. No entanto, não é todo mundo que conhece as principais diferenças entre e-commerce e marketplace. Você é um deles? Então, siga com sua leitura e descubra quais são elas! 

Entenda os conceitos de e-commerce e de marketplace 

Antes de saber quais são as diferenças entre e-commerce e marketplace, é preciso entender em que se baseiam esses modelos.

O que é um e-commerce e quais as suas características?

O e-commerce nada mais é do que uma loja online em que uma marca comercializa suas mercadorias virtualmente. Nesse quadro, tanto uma pequena loja virtual como uma gigante do setor de comércio eletrônico, como o Magalu, são exemplos de e-commerce. 

No e-commerce, todo o processo de compra e entrega acontece dentro da plataforma. Sendo assim, a empresa em questão só comercializa os itens que façam parte de seu nicho e que estejam em estoque próprio. 

O que é e quais são as características principais do marketplace?

Já o marketplace, é composto por diversas e diferentes lojas virtuais que apresentam mercadorias de diferentes marcas. Logo, um marketplace conta com muitos mais produtos do que um e-commerce. 

De forma simplificada, no marketplace, o cliente compra do dono do varejo mercadorias de outras marcas. Logo, esse modelo de negócios funciona como uma espécie de shopping center virtual. 

Quais são os tipos de Marketplace?

Existem diferentes tipos de marketplace para seu negócio. Entenda quais são essas opções.

Marketplace independente 

O marketplace independente tem como base para seu modelo de negócios o comércio B2B (empresas para empresas). Nessa plataforma, as companhias compradoras e vendedoras de um mesmo segmento são conectadas para realizar cotações e finalizar a compra.

Marketplace voltado ao fornecedor

Esse tipo de marketplace é administrado por um grande número de fornecedores, que estabelecem um canal de vendas cujo objetivo é de aumentar o alcance e a visibilidade dos consumidores.

Marketplace voltado para o comprador

Ideal para compradores que buscam redução de gastos conseguindo um bom preço de fornecedores, esse tipo de negócio é administrado por um consórcio de compradores, cujo objetivo é conquistar um ambiente de compras mais eficiente.

Marketplace vertical

Nesse modelo de marketplace, os fornecedores ofertam seus produtos para um segmento específico. Assim, o principal objetivo é otimizar tanto a compra quanto a venda, reduzindo custos sem perder eficiência.

Marketplace horizontal

Aqui, diferentes compradores e vendedores se conectam, otimizando as transações entre eles.

Fácil entender essas propostas, não é mesmo? Continue lendo para descobrir, agora, quais são as diferenças entre e-commerce e marketplace. 

Quais são as diferenças entre e-commerce e marketplace? 

Confira, agora, quais são as principais diferenças entre e-commerce e marketplace. 

1. Visibilidade

Para quem está iniciando agora, a visibilidade é um assunto bem pertinente. Isso porque alcançar um grande público de compradores em potencial não acontece de uma hora para a outra em um e-commerce. A não ser que você invista muito em marketing, por exemplo. 

O cenário é diferente se optar por vender em um marketplace. Afinal, esse ambiente gera um tráfego de pessoas bastante significativo. Logo, se sua dúvida é ter um site próprio ou fazer parte de um marketplace, para ter visibilidade, a segunda opção é mais atrativa. 

2. Investimento

Começar um e-commerce do zero exige um alto investimento. Afinal, é preciso que sua loja online tenha uma boa infraestrutura. Ou seja, além de pessoal, você terá que contratar diversas soluções, como uma boa plataforma de e-commerce, plataforma de pagamentos, ferramentas de atendimento ao cliente e também em recursos para garantir o seu sistema logístico. 

Já em um marketplace a exposição dos produtos fica por conta da plataforma, contribuindo com processos que anteriormente seriam de responsabilidade exclusiva do e-commerce. 

3. Lucro

Nesse contexto, tanto um site próprio como um marketplace podem apresentar lucro. Dessa forma, é preciso realizar uma análise. Isso porque, pelo e-commerce, o lucro só pertence a você. No entanto, atingir um elevado volume de vendas leva um certo tempo.

Enquanto isso, é possível vender mais ao fazer parte de um marketplace. Porém, é preciso pagar uma taxa de comissão referente a cada venda realizada. Além disso, um marketplace permite a compra de diferentes produtos, de diferentes vendedores, em um unico pagamento. Assim, a própria plataforma faz a divisão dos valores para cada vendedor. 

4. Segurança

Ter um e-commerce seguro e com boas práticas antifraude, preparado para ataques representa é essencial tanto para o cliente, quanto para o vendedor. 

Sendo assim, para não ter prejuízo financeiro ou manchar sua reputação no mercado, é essencial investir em sistemas antifraude que protegem todas as suas operações e transações. Já em um marketplace, é ele que é responsável por garantir essa segurança. 

E-commerce ou marketplace: vantagens e desvantagens

Agora que já conhece as diferenças entre esses dois modelos, pode surgir a dúvida: e-commerce ou marketplace, qual escolher? Por isso, apresentamos as vantagens e desvantagens de cada opção.

Vantagens do e-commerce

Quando de trata de ecommerce, algumas vantagens se destacam em relação ao marketplace, e podem gerar um maior interesse para determinados negócios

Se você é o detentor do domínio e da plataforma, sua liberdade pode ser uma grande arma para seu negócio. Sem a necessidade de seguir regras de terceiros, você pode realizar testes, oferecer qualquer tipo de produto e não precisará pagar as comissões cobradas em marketplaces.

Por isso, o potencial de um e-commerce é bem grande, dependendo apenas de seu investimento e estratégias.

Caso possua uma loja física e queira migrar seu negócio para o online, uma grande vantagem do e-commerce está no fato de que as compras podem ser feitas em qualquer horário ou lugar, necessitando apenas de um aparelho com acesso a internet. Assim, o alcance de público e a comodidade são bem maiores do que uma loja física, aumentando o potencial de vendas. 

Desvantagens do e-commerce

Se tratando das desvantagens de uma loja virtual, o principal problema está nas dificuldades iniciais, seja nos investimentos necessários para o início do negócio quanto na dificuldade para trazer tráfego. 

Ao dar início à loja, gastos como compra de domínio e desenvolvimento do site estão sempre presentes, além de gastos com as constantes manutenções. 

Mas o tráfego não vem automaticamente após a criação do negócio. Estratégias de investimento em anúncios e SEO são importantes para atrair novos visitantes para comprar seu produto. 

Vantagens do marketplace

Se uma das dificuldades do e-commerce está na dificuldade para atrair clientes, uma das principais vantagens do marketplace está na presença de milhares de pessoas interessadas em produtos e serviços. Todo o investimento inicial para abrir seu negócio e atrair clientes se torna desnecessário, diminuindo os custos da operação.

Desvantagens do marketplace

Por outro lado, a principal vantagem do e-commerce também é a maior desvantagem do marketplace, que é a dependência da plataforma de venda. Dentro da plataforma, é necessário seguir as regras e pagar as comissões estipuladas pelo site, diminuindo o lucro de cada transação.

Também é necessário ter em mente que as políticas de um marketplace podem sofrer alterações, causando danos ao negócio. 

Afinal, e-commerce ou marketplace?

Esse processo é bastante pessoal. Isso porque, ao optar por fazer parte de um marketplace, muitas ações importantes, como segurança, investimento e visibilidade pesam e não dependem de você. 

Logo, um marketplace pode parecer a melhor opção. Por outro lado, quem tem um sonho de ter um negócio próprio deseja também independência, uma questão em destaque no modelo de e-commerce. 

Sendo assim, você precisa analisar essas variáveis com profundidade e verificar se elas se alinham com seus objetivos. 

Independentemente de qual seja sua escolha, é dever tanto de um site próprio como de um marketplace, apresentar um bom sistema de pagamento, que garanta a segurança das transações, ofereça diversos métodos de pagamento e que o proteja contra fraudes.

Para isso, existe a iugu, uma empresa especializada em pagamentos, pioneira no segmento. Apresentando o melhor custo-benefício do mercado, a iugu pode fazer maravilhas para o seu negócio. Ainda tem alguma dúvida? Então, clique aqui e converse, sem compromisso, com um dos especialistas da iugu.