Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Capital de giro: entenda o que é e veja como calcular o seu

Entenda a importância do capital de giro, como calcular e deixar o financeiro da sua empresa mais eficiente

Escrito em 22 de Abril de 2022 por Thainara Carvalho

Atualizado em 09 de Maio de 2022

Seja em uma empresa pequena, média ou grande, a saúde financeira é um fator fundamental para a sustentação e o bom andamento dos negócios. Nesse cenário, entender a ideia de capital de giro pode evitar problemas a longo prazo e garantir a longevidade das atividades.

Com um saldo positivo, as empresas possuem uma melhor capacidade de enfrentar desafios, garantir investimentos e cobrir todos os custos obrigatórios a curto prazo.

Para te ajudar a entender a importância do capital de giro, como você pode calcular o seu e como deixar o financeiro da sua empresa mais eficiente, preparamos um conteúdo com algumas informações e dicas. Vamos lá?

Está sem tempo de ler? Dê um play no conteúdo.

O que é capital de giro?

Antes de tudo, é importante definirmos o que é capital de giro. De forma simplificada, ele pode ser entendido como o dinheiro necessário para manter a empresa operando de forma regular, e inclui valores em caixa, contas a receber, estoque, despesas obrigatórias e valores depositados em conta corrente.

Com isso, é possível determinar a quantia exata que a empresa tem para cumprir com as obrigações, despesas e investimentos, mesmo em um cenário desfavorável, como perda de clientes, alta de preços ou taxas e inadimplência.

Portanto, podemos dizer que esse valor auxilia na manutenção do financeiro e facilita a gestão de recursos do dia a dia. Assim, a empresa consegue atualizar estoque, adquirir os equipamentos necessários, fazer melhorias e realizar os pagamentos em dia, sem prejuízo ao orçamento.

A importância do capital de giro para um negócio saudável

Além de servir como um diagnóstico da saúde financeira, o capital de giro para empresa auxilia na tomada de decisão dos empreendedores, auxiliando-os a identificar dificuldades e oportunidades de crescimento.

Com as finanças organizadas, as empresas conseguem prosperar mesmo diante das dificuldades, e evitam imprevistos, como cortes de gastos, pedidos de empréstimos 一 que possuem altas taxas de juros 一, demissões ou até mesmo falência por falta de gestão financeira. 

Segundo dados divulgados pelo Ministério da Economia, mais de 1,4 milhão de negócios foram fechados em 2021, um aumento de 34,6% em relação ao ano anterior. Entre os motivos apontados por especialistas, figuram a crise causada pela pandemia de COVID-19 e a falta de gestão financeira e operacional.

No entanto, é importante lembrar que o capital não é o único indicador que deve ser observado quando falamos de saúde financeira. Outros aspectos, como as dívidas, inadimplência de clientes, possibilidade de investimentos e sazonalidade do negócio também devem ser levadas em consideração.

Capital de giro e capital de giro líquido: entenda a diferença

Você sabe a diferença entre capital de giro e capital de giro líquido? É comum que ocorram confusões entre os dois termos, mas a diferença entre eles é bem simples de entender. 

Enquanto o capital de giro é a quantidade de recursos que a sua empresa precisa para continuar em atividade, o capital de giro líquido é o cálculo de valores entre o passivo circulante e o ativo circulante

A conta é baseada na seguinte fórmula: 

Capital de giro líquido = ativo circulante - passivo circulante

 

Os ativos circulantes são todos os bens que podem ser convertidos em dinheiro em um curto espaço de tempo, como:

  • Contas de clientes;
  • Fechamento de estoque;
  • Dinheiro em caixa;
  • Mercadorias.

Os passivos circulantes, por sua vez, são todas as obrigações financeiras que precisam ser pagas dentro de um ano, que incluem:

  • Empréstimos;
  • Contas a pagar;
  • Impostos;
  • Aluguel;
  • Financiamentos.

Saiba como calcular o capital de giro do seu negócio

Agora que você já entende a importância desse valor para a saúde da sua empresa, é hora de entender como calcular capital de giro.

A fórmula é bastante simples, e consiste em: 

CGL = AC - PC 

 

Lembre-se que AC refere-se ao ativo circulante e PC ao passivo circulante. O resultado será o valor mínimo necessário para as operações. Para o cálculo da quantia ideal, multiplique o total por 6. Assim, é possível ter uma margem financeira para 6 meses de segurança.

5 dicas para manter o capital de giro saudável no seu negócio

Como vimos, manter os indicadores financeiros estáveis é fundamental para a sobrevivência de qualquer negócio. Pensando nisso, elencamos algumas dicas para te ajudar a manter o capital de giro saudável na sua empresa. Confira.

1. Balanceie despesas


A primeira dica é fazer uma análise minuciosa e descobrir quais são os gastos da empresa que podem ser eliminados. Assim, você terá uma melhor visão daquilo que realmente precisa para manter as operações em dia, garantindo um bom fluxo de caixa.

2. Negocie com fornecedores e clientes


Ter uma boa relação com fornecedores e clientes é fundamental para manter o capital de giro em dia. Por isso, a dica é negociar descontos para pagamentos à vista com os fornecedores ou procurar estender as condições de pagamento. Quanto aos clientes, incentive o pagamento em dinheiro, débito ou Pix, gerando maior liquidez de caixa.

3. Fique de olho no estoque


Além de comprometer o capital de giro, o estoque parado gera custos de manutenção e armazenamento, comprometendo o financeiro das empresas. Assim, ficar de olho no estoque e manter um nível adequado de produtos auxilia no entendimento das preferências dos clientes e evita que os produtos fiquem parados por muito tempo.

4. Tenha disciplina


Pode até parecer clichê, mas a disciplina é realmente a chave para o sucesso, principalmente quando falamos sobre o financeiro das empresas. Por isso, lembre-se de manter as  finanças pessoais e profissionais separadas e evite utilizar a reserva para cobrir as despesas.

5. Evite empréstimos


Os empréstimos financeiros possuem altas tarifas e juros abusivos, que, a longo prazo, podem comprometer o financeiro da empresa, gerando um ciclo vicioso de dívidas. 

Caso precise de empréstimo, certifique-se que pode quitá-lo e pesquise as menores taxas de juros para manter o capital de giro saudável. Além disso, avalie a antecipação de recebíveis como opção antes de considerar um empréstimo, já que as taxas são menores.

Deixe o financeiro da sua empresa em dia com a iugu!

Agora que você já sabe como funciona o capital de giro e a importância desse indicador para a saúde do seu negócio, que tal conhecer outras estratégias que auxiliam na manutenção do financeiro?

Baixe gratuitamente o Mini Guia de Eficiência Financeira que a iugu preparou e saiba como transformar as finanças da sua empresa de forma prática e objetiva!

banner mini guia eficiencia