Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica, não sejam MEI e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Indiquei um cliente pelo programa de Afiliados. Como eu posso consultar minha indicação?

Você pode consultar sua indicação no Painel do Indicador.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Quero ser cliente

Como fazer um relatório financeiro completo?

Conheça todos os processos necessários para analisar resultados e elaborar relatórios financeiros completos para sua empresa.

Escrito em 05 de Janeiro de 2021 por Marcos Madureira

Um bom relatório financeiro está diretamente relacionado com uma efetiva captação e análises de dados dos fluxos financeiros que acontecem na empresa. Dessa forma, antes de tudo é necessário que as métricas e objetivos análises estejam bem definidos.

Independente do setor de atuação da companhia, os relatórios financeiros são documentos que apresentam os resultados econômicos e que asseguram a sua saúde financeira. 

Sendo assim, para que a gestão financeira gere bons resultados e impulsione o crescimento da sua empresa, é essencial que se tenha uma expertise em dados, desde o momento da segmentação até as boas práticas de apresentação. 

Mas, você deve estar se questionando: com tantos dados e processos na área financeira da empresa, como faço para organizar tudo e elaborar relatórios financeiros seguros e eficientes?

Não se preocupe! Neste artigo vamos explorar o tema por completo e, ao final, você terá as respostas para todas as seguintes perguntas:

  • O que é um relatório financeiro?
  • O que são registros financeiros?
  • Quais são os tipos de relatórios financeiros?
  • Como fazer um relatório financeiro completo?
  • Como a tecnologia pode auxiliar?

Além de descrevermos com todos os detalhes o que é um relatório financeiro, também te apresentaremos quais são os seus tipos. E o principal: um passo a passo para a elaboração de bons relatórios financeiros. Confira, você não pode perder! 

O que é um relatório financeiro?

fotografia de uma mesa com papeis e computadores para ilustrar a construção de relatórios financeiros

O objetivo de um relatório financeiro é reportar e acompanhar a saúde financeira da empresa. 

Os relatórios financeiros são apresentações compiladas e extremamente descritivas dos dados financeiros de um determinado período da empresa. Assim, devem ser estruturados de maneira extremamente específica e cautelosa para uma melhor análise desses números.

Os relatórios financeiros servem, principalmente, para criar um histórico inteligente dos registros da empresa e para que os seus gestores analisem, linha a linha, os resultados obtidos. 

É a principal forma de controlar todas as áreas de atuação de um negócio e, a partir das conclusões dessas análises, traçar estratégias de melhoria e crescimento a curto, médio e longo prazo. 

Ou seja, toda a administração de um negócio deve ser pautada na estruturação e na análise dos relatórios financeiros, já que são eles que permitem o entendimento de tudo que está acontecendo e o que deve ser mudado em uma empresa. 

Por isso, os relatórios financeiros devem ser gerados por profissionais qualificados e treinados para essa atividade. Atualmente, existem muitas especializações nesse sentido, além de diversas ferramentas que automatizam e facilitam bastante esse processo

No final do artigo, falaremos com mais detalhes dessas ferramentas. Agora, vamos entender um pouco melhor o que são os registros financeiros. 

O que são registros financeiros?

Os registros financeiros se dividem em dois principais tipos: as métricas e os indicadores. E é muito comum, mesmo entre os profissionais dessa área contábil, a confusão entre os dois termos, já que são realmente muito parecidos e se relacionam diretamente.

Métricas são os dados brutos que compõem os indicadores, por exemplo:

  • receita bruta;
  • receita líquida;
  • custo fixo;
  • custo variável;
  • lucro bruto;
  • lucro líquido;
  • dívidas;
  • folha de pagamento.

Então, a partir do tratamento das métricas são gerados os indicadores:

  • lucratividade;
  • ticket médio;
  • churn (taxa de cancelamento);
  • margem de contribuição;
  • ponto de equilíbrio;
  • taxa de inadimplência;
  • LTV (Life Time Value ou Valor de Vida do Cliente);
  • taxa de renovação de contrato;
  • rentabilidade;
  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes).

Resumindo: os indicadores são criados e alimentados pelas métricas. E as métricas são dados brutos colhidos a nível operacional, enquanto os indicadores são a combinação e o tratamento das métricas e entregam informações de nível mais tático e estratégico

Para melhor visualização dessa relação, podemos usar a taxa de inadimplência como exemplo. A taxa de inadimplência é um indicador financeiro calculado a partir de duas métricas: o total de faturas enviadas dividido pelo total de faturas não pagas.

Quais são os tipos de relatórios financeiros?

Os 5 tipos de relatórios financeiros mais essenciais e, consequentemente, mais conhecidos e aplicados, são: 

  • Relatório de fluxo de caixa
  • Demonstrativo de resultado de exercício
  • Planejamento orçamentário
  • Relatório de contas a pagar e a receber 
  • Balanço patrimonial. 

Como já sabemos o que é relatório financeiro, qual a sua importância e quais são os registros financeiros necessários para a sua elaboração, podemos nos aprofundar um pouco mais em cada um dos tipos:

Relatório de Fluxo de Caixa

Uma empresa ativa tem diversas entradas e saídas de capital, não é mesmo? O relatório de fluxo de caixa é o documento que resume tudo isso. 

Geralmente, o período considerado para a elaboração desse tipo de relatório é de um dia a no máximo dois meses. Ou seja, deve ser um relatório recorrente na empresa.

O relatório do fluxo de caixa é fundamental para uma melhor organização financeira da companhia, pois é a partir desses dados que o gestor é capaz de analisar a capacidade financeira da empresa.

Além disso, com um relatório de fluxo de caixa bem feito e frequente, a diminuição de erros é considerável. Isso porque nele é possível verificar o resultado e o impacto causado na empresa por cada uma das movimentações financeiras.

Demonstrativo de Resultado de Exercício (DRE)

O demonstrativo de resultado de exercício, mais conhecido como DRE, é um relatório de fluxo de caixa um pouco mais complexo e detalhado. Ele pode entregar os resultados de um período mais longo, como um semestre ou um ano, por exemplo. 

Por ser um relatório que é analisado apenas de tempos em tempos, a sua utilidade e a sua importância se dá pelo fato de que ele torna possível uma visão mais ampla de tudo o que está acontecendo na empresa.

Planejamento Orçamentário

Também analisado entre períodos mais longos, normalmente de seis em seis meses ou de ano em ano, o planejamento orçamentário é o relatório que compara os resultados entre períodos

Assim, por meio do planejamento orçamentário é possível ter uma visão geral do comprometimento do orçamento até o momento da análise. E, a partir disso, entender e estruturar o orçamento para os próximos períodos, prevendo gastos e investimentos

Relatório de Contas a Pagar e a Receber

Antes de qualquer coisa, é essencial para uma empresa ter de forma clara e objetiva uma visão de quais são as contas a pagar e quais são as contas a receber. Esse é um relatório, que assim como o fluxo de caixa, deve ser muito frequente

Por isso, esse documento deve ser alimentado diariamente, conforme as atividades da companhia vão acontecendo, já que praticamente todos os dias são geradas contas a pagar e vendas a receber. 

Parece simples, mas o controle de recebíveis de cartão, por exemplo, é bastante complexo e fácil de ser confundido, pois se estende para os meses subsequentes. 

Portanto, com um relatório desses bem estruturado, a empresa não atrasa suas contas e controla efetivamente seus recebíveis

Balanço Patrimonial

O balanço patrimonial engloba todas as movimentações financeiras da empresa em um determinado período de tempo. Nele são considerados os ativos (bens e direitos), os passivos (obrigações com terceiros) e o patrimônio líquido do negócio (obrigações com a própria empresa).

Como a elaboração desse relatório exige um maior grau de conhecimento técnico em contabilidade, ele é comumente desenvolvido em parceria com contadores, que podem ou não fazer parte da empresa. 

4 Dicas para construir um relatório financeiro completo

fotografia de um relatório financeiro

Um relatório financeiro deve conter dados confiáveis e fáceis de interpretação.

Após entender quais são as métricas e indicadores importantes e selecionar qual o tipo de relatório necessário para a organização, recomendamos que a construção do relatório seja pautada a partir dos seguintes princípios: 

Centralizar e padronizar informações

A centralidade dos dados e a padronização das informações são fundamentais para a elaboração de relatórios financeiros de forma mais ágil e eficiente. Para isso, todas as informações relevantes, como as métricas, devem estar reunidas em um único lugar e divididas em categorias

Assim, o responsável pela elaboração dos relatórios conseguirá encontrar os dados imediatamente, pois a pesquisa por documentos será mais prática, rápida e simples. 

Para colocar essa dica em prática, a utilização de plataformas financeiras, como a da iugu, podem agilizar essa centralização. Pois, além da centralização e organização da dos dados financeiros, disponibilizamos uma dashboard completa de simples consulta e a extração de informações. 

Automatizar tarefas

A automação de tarefas consiste na digitalização de processos repetitivos por meio de softwares de gestão ou ferramentas de automação. Garantindo um processo realizado com agilidade, integridade, simplicidade, unidade e economia de esforços

Além disso, a automatização das tarefas é uma alternativa para as empresas que possuem um grande fluxo de caixa evitarem grandes investimentos na contratação de equipes.

Afinal, elaboração de relatórios financeiros demanda a realização de diversas atividades burocráticas e complexas de serem feitas de forma manual, pois leva-se grande tempo para realizá-las e a manualidade está suscetível a erros

Use os dados para tomadas de decisões

Além de criar um histórico inteligente dos registros da empresa, os relatórios também precisam fornecer dados para a tomada de decisão dos gestores. Assim como informações para os colaboradores, investidores e outros interessados em saber sobre a situação financeira da empresa. 

Dessa forma, eles precisam ser elaborados para serem lidos e interpretados por pessoas que não têm conhecimento técnico sobre finanças ou contabilidade. 

Para isso, os relatórios precisam conter gráficos, planilhas e até mesmo textos descritivos. Devem ser de fácil manuseio, de fácil edição e seus dados precisam ser de fácil extração, ou seja, quanto mais visual o seu relatório for, melhor.

E é exatamente isso, dentre diversas outras funcionalidades, que a plataforma de pagamentos da iugu entrega: emissão de relatórios claros e objetivos

Esses relatórios, por serem compostos, em sua maioria, por indicadores de vendas, são essenciais para o entendimento e para a análise dos resultados da empresa. Não deixe de conhecer!

Se interessou? entre em contato com nossos especialistas para fazermos uma demonstração das nossas soluções para a sua empresa!

Falar com consultores