Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica, não sejam MEI e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Indiquei um cliente pelo programa de Afiliados. Como eu posso consultar minha indicação?

Você pode consultar sua indicação no Painel do Indicador.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Quero ser cliente

COVID-19: como reduzir os custos da sua empresa

Escrito em 16 de Abril de 2020 por Renato Ribeiro

Saiba como reduzir os custos e passar pela crise da Covid-19 sem traumas

A reclusão da população em suas casas com o objetivo de conter a disseminação da Covid-19 reduziu drasticamente o consumo. Isso faz com que as empresas tenham uma arrecadação muito menor, mas os gastos mensais continuam. Por isso é importante saber como economizar para amenizar os efeitos da crise na companhia.

Embora a demanda e, consequentemente a oferta sejam menores, a empresa ainda arca com alguns custos que não estão necessariamente relacionados com os materiais da produção. Esse gasto inclui, por exemplo, as taxas de manutenção da empresa, salário dos funcionários, manutenção de equipamentos e sistema de segurança.

Como os gastos da empresa não cessam mesmo que seu funcionamento esteja reduzido ou até mesmo parado, essa firma pode entrar em dívidas difíceis de recuperar. Por isso as medidas adotadas para economizar em momentos de crise são essenciais.

Para conseguir estabilizar a situação financeira da empresa é preciso reduzir os custos da mesma. Nesse caso, cada administração deve avaliar as melhores condições e possibilidades para escolher as ações mais adequadas a serem tomadas.

Como a Covid-19 se relaciona com a crise econômica

Um conjunto de fatores externos interferem na estabilidade financeira de uma empresa e a pandemia do novo coronavírus é um desses elementos. Ou seja, o cenário da saúde pública é algo que o empreendedor não consegue controlar e afeta a saúde financeira da empresa de uma maneira difícil de prever.

Uma crise de proporções globais na área da saúde faz com que os governos direcionem o seu caixa para compras essenciais. Isso prejudica a importação e exportação de produtos não prioritários. Parte da receita da empresa vinda de negociações internacionais acaba comprometida por causa disso.

Já dentro do cenário nacional, o problema vem da baixa circulação de consumidores nas ruas. Por outro lado, os produtores também se isolaram em suas residências para se proteger do contágio. Esse contexto causa uma redução na produtividade e no consumo.

Além disso, não é somente o governo que direcionou seus gastos e investimentos, a população também optou por focar seu gasto com itens mais importantes no momento.

Fatores internos

A empresa consegue agir de fato sobre os fatores internos que interferem nos gastos. Ou seja, aqueles elementos relativos à administração e ao regimento interno. São aspectos sobre os quais o empreendedor tem poder de decisão e controle.

Aqui entra todas as ações que afetam o funcionamento do empreendimento. Ou seja, a escolha de material, como lidar com os equipamentos, o quadro de empregados e os benefícios oferecidos, contas de luz e água ou até mesmo empréstimos e operações bancárias.

Esses são exemplos de contas sobre as quais o corpo administrativo consegue agir e diminuir os gastos.

Etapas e procedimentos

Qualquer decisão que possa otimizar os processos vai ajudar você a como economizar e a reduzir o gasto mensal da companhia.. Vale avaliar o tempo de cada operação, material e pessoal empregados nessa dinâmica. Etapas realizadas em tempo menor significa menos energia elétrica gasta.

O número de pessoas desempenhando uma mesma tarefa também faz muita diferença. Isso porque, ao reduzir o número de trabalhadores em uma atividade, os outros podem realizar tarefas diferentes ao mesmo tempo.

Um sistema computadorizado e organização de escalas ajudam a otimizar os procedimentos. Se o horário de trabalho for bem planejado é possível remanejar os empregados e melhorar a produção sem a necessidade de demiti-los.

Reciclagem de conhecimento

Embora não pareça, os cursos de reciclagem, treinamento e conhecimento diferenciado ajudam a empresa a economizar. Esse investimento no conhecimento do profissional torna ele mais proativo e muito mais eficaz.

Um problema pode ser resolvido de forma mais rápida gastando menos recursos se o trabalhador tiver a informação correta.Os empregados que entendem bem sobre a dinâmica da empresa contribuem muito para seu desenvolvimento.

Organização dos gastos

Visualizar e organizar os gastos é uma medida muito importante para poder reduzi-los. Isso significa que a empresa consegue administrar muito melhor os dados que ela conhece.

O departamento financeiro precisa ser capaz de identificar todos os setores da empresa, quanto cada um rende e quanto cada um gasta do orçamento. Isso permite encontrar os pontos que gastam mais e que podem ser ajustados para reduzir esse custo nesse momento de crise.

Automação financeira

A automação financeira é um recurso que auxilia na administração de recursos da empresa porque dispensa equipe profissional para cuidar desse setor. Ou seja, a empresa economiza com o contrato, salário e manutenção desse pessoal.

Além disso, ao utilizar processos automáticos para gerir a entrada e saída de dinheiro, minimiza o risco de erro humano. Com uma margem de erro menor, a empresa reduz gastos desnecessários. Esse recurso otimiza a dinâmica dos processos e ajuda a economizar.

A importância da estabilidade financeira

Em momentos difíceis no qual a empresa precisa investir em produção, equipamentos, ou suprir um furo do caixa é comum adquirir dívidas.

O risco está quando essas contas são geradas para cobrir uma dívida anterior. Nesse caso as chances do empreendimento conseguir se recuperar e voltar para um saldo positivo são muito menores.

É possível contornar uma situação de furos no caixa em meio ao contexto de crise com planejamento. Por isso é muito importante organizar os gastos da empresa sem deixar de observar tanto as influências internas quanto as externas.

Com um setor financeiro bem estruturado é possível adotar medidas para guiar a empresa e impedir sua falência nos cenários mais difíceis.

 

Texto publicado em parceria com Azulis, escrito por redator convidado.