Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Entenda o que são as regras de negócio e como ajudam seu software!

Escrito em 06 de Outubro de 2020 por Renato Ribeiro

Atualizado em 17 de Dezembro de 2020

Você já ouviu falar em regras de negócio? O termo é bem importante para a gestão de uma empresa e carrega duas aplicações ― uma dentro do processo administrativo e outra na tecnologia da informação.

Saber do que se trata e sua relevância é importante para manter a conformidade do negócio e mostrar seriedade em relação aos processos internos.

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

Quer entender melhor o que essas regras significam e outros tópicos importantes sobre o assunto? Leia este artigo até o final!

O que são regras de negócio?

O termo regras de negócio refere-se às diretrizes que definem ou restringem ações, mostrando como as operações devem ser conduzidas e se há algum limite nessa aplicação. Essas regras são importantes para que a organização tenha uma visão clara do que deve ser feito, como e por qual razão.

Geralmente, estão associadas aos processos e estratégias corporativas e devem estar de acordo com as políticas da empresa, criando um consenso entre essas normas e os valores internos, além de estarem alinhadas com o planejamento estratégico.

É interessante que essas normas estejam documentadas e sejam compartilhadas entre toda a liderança. Assim, é possível garantir a coerência na gestão de diversas equipes.

Como aplicar as regras na prática?

Por meio de um análise dos procedimentos internos, observando regras determinadas por órgãos externos para que haja o compliance da empresa, é possível entender o que traz um melhor funcionamento dos processos, sempre com foco nos objetivos da corporação.

Na hora de traçar o planejamento estratégico da empresa, essas particularidades devem ser consideradas, estabelecendo assim as regras de negócio. Essas determinações devem ser documentadas, para que haja um guia confiável no qual os funcionários e gestores consigam se basear para realizar as diversas atividades, propor inovações ou até mesmo tirar as dúvidas.

Com as regras de negócio, é possível ter um controle muito maior do processo e de fluxo de tarefas da empresa, além de ajudar na tomada de decisão. A determinação dessas normas também colabora para a manutenção de um padrão de qualidade e de um código de conduta que esteja alinhado aos valores corporativos.

A revisão dessas regras deve ser constante, considerando possíveis mudanças na legislação, a introdução de outras regras que não eram vistas em um primeiro momento e principalmente a compreensão de como essas normas impactam a produtividade.

Como essas regras se aplicam na tecnologia?

Dentro de contexto tecnológico, essas regras são aplicadas no desenvolvimento de softwares, usando as diretrizes para determinar os fluxos na programação. Os programas são desenvolvidos para atender diversas necessidades da empresa, como controle de estoque, emissão de pedidos, contabilidade, recursos humanos, apenas para citar algumas aplicações.

De forma geral, nessas atividades há regras de negócio para regularizar os processos. Por exemplo, um controle de estoque é atualizado com o processamento de notas fiscais de entrada e saída. Essa relação deve ser indicada na programação do software, para que seja feita automaticamente, representando o uso das regras de negócio na tecnologia.

Um equívoco de código na programação desse sistema pode impedir a aplicação da regra no controle de estoque, e não aplicar esse parâmetro importante para a empresa. Com a determinação e consulta das regras do negócio, é possível desenvolver um sistema que atenda a uma demanda específica e, ao mesmo tempo, manter a prática do que é importante para a corporação.

Assim como as regras de negócio devem passar por revisões periódicas, é importante implementar essas revisões também nos softwares.

Podemos tomar como exemplo um programa de contabilidade pensado para aplicar automaticamente uma porcentagem fixa de desconto. A solução pode ficar obsoleta com uma mudança na cobrança de impostos. Por isso, também deve ser adaptado para que esses valores possam ser atualizados, de acordo com as mudanças na regras de negócio.

Como é feito o desenvolvimento de um software com base nas regras de negócio?

Na hora de programar a solução que será usada para resolver problemas ou agilizar processos internos da empresa, é preciso considerar aspectos importantes para um resultado satisfatório.

Para exemplificar tais aplicações, destacamos aqui os mais importantes:

Definição de requisitos do sistema

O software é projetado com base nos requisitos definidos, isso significa que como primeiro passo é importante determinar para que a solução será empregada e quais regras ela deve obedecer em seu funcionamento.

Nessa fase, é importante conversar com os representantes do setor envolvido para entender as necessidades. Por exemplo, se o software será usado pela contabilidade, os desenvolvedores precisam entrevistar o gestor da área para compreender como o programa será usado e quais normas deve obedecer.

Validação de processos

Para que o software seja desenvolvido de acordo com as regras do negócio, os programadores precisam de uma noção muito clara do que são essas regras e de como funcionam. Esse objetivo é alcançado pelo desenho de um fluxograma que mostre cada etapa, fornecendo o material necessário para a estruturação do software dentro do esperado.

Após o desenvolvimento, é necessário passar por testes para que haja uma certificação, constatando se o software realmente consegue cumprir o fluxo determinado e validando o seu uso.

Redução de custos

Considerar as regras de negócio como fator essencial durante o desenvolvimento do software leva a uma boa redução dos gastos da empresa. Essas soluções são pensadas para otimizar os processos. Por isso, vale a pena programar com foco nas atribuições necessárias para que o software funcione dentro dos parâmetros de conformidade da empresa.

O monitoramento dessas regras pode evitar prejuízos em retrabalhos ou possíveis multas, impactando de maneira positiva as finanças da empresa.

Como você trabalha as regras de negócio e as considera no desenvolvimento de sistemas? Para um software de cobrança, não precisa se preocupar. A iugu, além de permitir uma fácil integração com outros sistemas como ERPs, possui uma plataforma API RESTful que facilita a implementação. Ou seja, fica muito mais fácil aplicar as regras do seu negócio com essa solução.

Quer essa facilidade na sua empresa? Entre em contato conosco, conheça melhor a solução da iugu e saiba como podemos ajudar de maneira prática!