Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

O que são edtechs: tudo que você precisa saber sobre o futuro da educação

Escrito em 17 de Julho de 2020 por Patrick Negri

Atualizado em 17 de Dezembro de 2020

Edtechs são empresas focadas em criar soluções inovadoras para a educação, com a tecnologia como principal ferramenta. Podem ser englobadas nesse termo startups que oferecem cursos online, plataformas de ensino e jogos educativos, entre outras iniciativas.

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

Para entender a transformação que essas empresas estão realizando no processo de aprendizagem, você verá neste post os seguintes itens:

  • O que são edtechs?
  • Como funcionam as edtechs?
  • Vantagens das edtechs
  • Exemplos de edtechs nacionais e internacionais

Ficou curioso para saber mais sobre a revolução promovida pela tecnologia na vida de alunos, professores e administradores de instituições educacionais? Leia o artigo até o final para ficar por dentro do futuro da educação.

O que são edtechs?

Quando falamos em aprendizagem, muita gente ainda pensa na sala de aula com o professor, os livros e o quadro negro como únicas fontes de informação. Embora ainda seja fundamental, o modelo tradicional de ensino ganhou uma aliada de peso com a chegada da tecnologia.

Edtech é uma abreviação de “education technology”, tecnologia educacional em inglês. Nada mais apropriado que usar o termo para definir as empresas que se dedicam a inserir elementos como e-learning, gamificação, inteligência artificial e robótica no processo de aprendizagem.

Segundo levantamento da Associação Brasileira de Startups, em parceria com o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), o segmento de educação lidera, em quantidade, o número de startups do país. O mesmo relatório, de 2019, indica que existem 449 edtechs ativas no Brasil.

Embora também englobe algumas organizações sem fins lucrativos, a maioria das edtechs são startups que viram na educação uma oportunidade de negócio. E isso não é ruim, uma vez que a reinvenção e digitalização dos processos ajuda a melhorar e democratizar o aprendizado.

Existem edtechs voltadas para todos os níveis de ensino: do básico ao superior, passando pelo ensino técnico e pela educação corporativa. Também é possível encontrar startups voltadas para temas mais específicos, como idiomas e programação.

Mas isso não significa que as edtechs foquem apenas na área do ensino. Algumas dessas startups também oferecem conteúdos sobre marketing e administração no contexto de instituições educacionais.

Como funcionam as edtechs?

Depois de entender o que são edtechs, é importante saber também como elas funcionam.

As edtechs funcionam criando alternativas para tornar o processo de aprendizagem mais eficiente, rápido e, por que não?, prazeroso. De modo geral, essas startups investem em desenvolvimento de software sob demanda, plataformas online, ferramentas de gamificação, simuladores de realidade virtual e aplicativos, entre outras tecnologias.

Em uma sala de aula, por exemplo, as edtechs atuam como parceiras dos professores, que são municiados com ferramentas para tornar os conteúdos mais dinâmicos e atraentes para os alunos. E aqui não estamos falando apenas de softwares e aplicativos ou plataformas online.

Um bom exemplo de inovação de recursos didáticos é o uso de tecnologias como Realidade Virtual e Realidade Aumentada. Por meio delas, os alunos podem viajar para qualquer parte do mundo sem sair da sala ou adentrar simuladores que reproduzem processos científicos.

Já no âmbito da educação técnica, há cada vez mais ofertas de cursos online, nos quais é possível aprender diversas técnicas sem qualquer prejuízo em relação a cursos presenciais. Isso vale inclusive para trabalhos manuais, como marcenaria e artesanato.

Nas universidades, a utilização da tecnologia educacional ajuda a ampliar a quantidade e qualidade do conhecimento a ser absorvido. Além disso, permite maior flexibilidade de horários para alunos que combinam estudos e trabalho na sua rotina.

No segmento de educação corporativa, as edtechs podem ser vistas como um eixo da inovação tecnológica nas empresas que querem investir na capacitação de funcionários. Nesse contexto, podem ajudar a tornar mais eficiente o ensino das habilidades desejadas, a um custo muito menor.

Vantagens das edtechs

Como já mencionamos, a principal vantagem das edtechs é tornar a aprendizagem mais eficiente. Isso porque, com uma tecnologia eficiente, o usuário conseguirá absorver mais conteúdo em menos tempo.

Além disso, graças à cultura startup, as soluções inovadoras das edtechs fogem do convencional e ajudam a renovar o interesse pelo aprendizado. Sem falar na possibilidade de individualização do ensino, com plataformas que se adaptam ao conhecimento que o usuário já tem sobre determinado assunto.

E os alunos não são os únicos beneficiados. Professores e outros profissionais de educação encontram nas edtechs a possibilidade de fazer cursos e trocar experiências, facilitando o processo de formação contínua.

As edtechs disponibilizam ainda recursos que modernizam o acompanhamento do progresso pedagógico. Há plataformas nas quais os alunos realizam atividades online e o professor consegue visualizar os desempenhos individuais e identificar lacunas de aprendizagem.

As escolas também podem utilizar os serviços dessas startups para promover programas de capacitação. Por meio de iniciativas como webinars e podcasts, os professores podem se informam sobre as inovações no processo de ensino.

Outra vantagem é a democratização do ensino, uma vez que a tecnologia permite cobrar preços baixos pelas assinaturas dos serviços ou outras práticas de monetização. Algumas edtechs oferecem até cursos gratuitos para colaborar para disseminação do conhecimento.

No vídeo abaixo, produzido pelo Canaltech, o fundador da edtech Eduqa.me, Felipe Correia, fala sobre oportunidades para empreender na área de educação:

Exemplos de edtechs nacionais e internacionais

Para realmente entender o alcance da revolução educacional empreendida por essas startups, nada melhor do que exemplos concretos. Conheça abaixo algumas edtechs que melhoraram o processo de aprendizagem no Brasil e no mundo.

Descomplica

Fundada em 2011, essa edtech se define como um cursinho pré-vestibular online, com conteúdos focados no Enem e avaliações e simulados. A startup também oferece soluções para concursos públicos, reforço universitário e pós-graduação.

4YOU2

Premiada em diversos países, essa startup brasileira trabalha com a democratização do acesso aos cursos de inglês. Sua metodologia inclui aulas de conversação presencial com professores nativos, prática de gramática e vocabulário por meio de um aplicativo próprio e avaliações personalizadas.

Qranio

Essa edtech trabalha em parceria com outras empresas de diversos ramos, criando cursos de capacitação para funcionários. O conteúdo pode ser customizado de acordo com as necessidades do cliente e a metodologia é baseada em gamificação e usabilidade mobile.

Coursera

Criada nos Estados Unidos, essa edtech se consolidou como uma das maiores plataformas de aprendizado do mundo. Graças a parcerias com as melhores universidades e empresas do mundo, oferece cursos, certificados e graduações on-line em nível global.

Photomath

Com base na Croácia essa startup criou um aplicativo que virou febre mundial. Conhecido como "calculadora de câmera", basta escanear uma equação matemática que o programa identifica o texto e cálculos e exibe a solução imediatamente.

Agora que você já sabe o que são edtechs, também começou a enxergar nesse mercado em expansão uma oportunidade de negócio? Então confira aqui tudo que você precisa saber sobre como estruturar uma startup.

E não se esqueça que, para descomplicar a vida financeira de seu negócio, você pode sempre contar com a iugu. Aliando tecnologia e know-how, a plataforma oferece soluções personalizadas para sua operação financeira e de pagamentos.

Quer entender melhor como a iugu pode ajudar sua startup? Clique aqui e converse, sem compromisso, com um de nossos especialistas.