Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

O que é TPV e porque ele é tão importante para sua empresa?

O “Volume Total de Pagamentos” é um dos indicadores mais imediatos sobre a saúde financeira de uma empresa; entenda no post

Escrito em 23 de Junho de 2021 por Daniela Giglio

Atualizado em 02 de Agosto de 2021

TPV é uma métrica corporativa que significa “Volume Total de Pagamentos” e representa o valor transacionado através dos meios de pagamento de que uma empresa dispõe, durante determinado período de vendas.

O volume financeiro de pagamentos processados é muito usado dentre as fintechs - empresas de tecnologia financeira -, para metrificar seu market share, ou seja, o tamanho da fatia de transações realizadas por elas dentre os seus concorrentes de pagamentos disponíveis no mercado.

Quando uma empresa é cliente de uma fintech ou de um provedor de pagamentos (como adquirentes, gateways e subadquirentes), ela pode utilizar o TPV para ter uma ideia do seu próprio volume de transações processadas, o que se traduz em entrada de caixa. 

Junto com outras métricas que vamos mostrar aqui no texto, um histórico de TPV ajuda a avaliar a saúde financeira de um negócio, fazer estimativas de faturamento e tomar decisões.

Continue a leitura e aprenda mais sobre o TPV e como ele pode ajudar seu time financeiro!

O que é TPV?

O TPV, como definimos, é a quantidade total de transações de pagamento processadas pela instituição de pagamento autorizada em um determinado mês. 

A sigla vem do inglês e, no original, é composta pela expressão “Total Payment Volume”, que, em outras palavras, é o volume financeiro de pagamentos recebidos.

Essa métrica é conhecida no mundo todo, principalmente no setor financeiro de empresas, quando se trata de quantificar o valor total que uma empresa processou em suas vendas.

Para sua mensuração, podemos considerar a soma dos valores processados por uma empresa através de todos os meios de pagamento de que dispõe, como cartões de crédito e boletos, ou, ainda, somente um desses meios separadamente.

Isso depende de se a empresa quer apenas analisar seu faturamento total ou checar o desempenho individual de cada meio de pagamento.

Por exemplo, se a empresa utiliza cartão e boleto, e recebeu no mês:

  • R$30.000 através de cartões de crédito;
  • R$15.000 por boletos.

O TPV do cartão é R$30.000 e do boleto é R$15.000. Já o TPV geral é a soma de ambos, totalizando R$45.000.  

Como você pode ver, o TPV é uma métrica direta sobre volume de dinheiro processado, em reais (ou outra moeda) e dimensiona a entrada no caixa da empresa pelos meios considerados.

Veja também: Métricas para e-commerce: quais devem ser avaliadas?

Para que serve o TPV?

A mensuração do volume total de pagamentos processados serve para obter a quantia de dinheiro faturada em determinado período por um negócio e, com isso, avaliar se atingiu metas, se cresceu sua entrada de caixa ou se houve queda no faturamento.

Por isso, apenas um único TPV isolado pode não ser suficiente para extrair insights. Ele deve ser medido a cada mês e gerar um histórico, construindo-se uma curva ou gráfico, que serão avaliados como crescentes, decrescentes ou estáveis. 

Dessa forma, ficará visível se a entrada de receita está em um ritmo saudável ao longo do tempo, se houve destaque em determinado período ou se está precisando de melhorias nas vendas.

Além disso, o Volume Total de Pagamentos pode ser usado em conjunto com outras métricas financeiras que, combinadas, ajudam a fazer uma análise mais refinada sobre o crescimento da empresa. 

As métricas, como um todo, são importantes para empresas baseadas em culturas data-driven, ou seja, que tomam decisões baseadas em dados.

Especialmente na área financeira, guiar-se dessa forma ajuda na redução de riscos, otimização de processos e impulsiona a capacidade de predizer resultados. Ou seja, de estimar como será o fluxo de caixa futuro e se planejar a partir disso. Isso pode se traduzir, por exemplo, em estabelecer metas mais ousadas, reavaliar despesas ou reinventar produtos.

Entenda quais outros indicadores são importantes junto ao TPV.

Outros indicadores importantes

Conheça mais métricas que são usadas no financeiro das empresas, para avaliar pontos estratégicos relacionados aos custos e ganhos.

  • Ticket Médio

Ele se refere ao valor médio estimado que um cliente gasta na sua empresa. À medida que em que se vende produtos mais caros, pacotes premium ou serviços adicionais, o ticket médio aumenta. 

Fórmula de cálculo:Fórmula matemática para o cálculo do Ticket médio, sendo que o Ticket médio é igual ao Valor total em vendas dividido pelo número de clientes

  • CAC

O CAC, Custo de Aquisição de Clientes, é uma das métricas que contribuem para realizar a projeção e alinhamento dos gastos de um negócio com a aquisição de clientes. Dessa forma, é possível prever custos de marketing e pré-vendas e calcular a quantidade de clientes necessários para sobrepor os gastos.

Fórmula de cálculo:cac

  • MRR

O Faturamento Recorrente Mensal é utilizado para calcular o valor faturado mensalmente por negócios baseados em assinaturas ou recorrência, por exemplo, clubes de assinatura. Essa métrica é importante para avaliar a retenção e crescimento da base de assinantes.

Fórmula de cálculo:

mrr

  • Churn Rate

O Churn Rate diz respeito à taxa de cancelamento dos clientes de um serviço contratado e aponta o número de assinaturas perdidas em determinado período. Essa métrica está relacionada, portanto, à satisfação do cliente e às práticas de retenção.

Fórmula de cálculo:

churn

Se você deseja se aprofundar mais em métricas financeiras, principalmente relacionadas à negócios recorrentes, sugerimos o download do nosso Manual Gratuito de Métricas SaaS:

600x205 – Banner métricas saas

Concluindo

Para ter mais controle sobre o seu TPV e financeiro no geral, é preciso acompanhar, pelo menos mensalmente, seus relatórios de vendas, avaliando a quantidade de clientes ganhos e perdidos, a taxa de sucesso dos pagamentos, além de controlar ativamente a inadimplência.

Contar com um software de pagamentos que registra cada venda de forma automática e gera um histórico de cada cliente, certamente vai ajudar a saber exatamente quanto recebeu no período, se há dívidas dos clientes, e quais as projeções para os meses seguintes.

Essa é uma forma inteligente de escalar o seu negócio sem perder dados importantes para a gestão financeira.

Conte com a iugu, uma plataforma financeira completa, que disponibiliza os principais meios de pagamento para você utilizar em suas vendas - como cartão de crédito, Pix e boleto -, e, além disso, automatiza o envio de cobranças e tem um painel de controle completo para seu time financeiro. A partir desse painel, fica mais fácil acompanhar os dados sobre quantidade e valor das vendas, para cálculo de métricas como o TPV, MRR e o ticket médio, e saber o status de cada transação. Utilize nossa calculadora de planos e descubra a melhor opção de plano para o seu negócio!

Experimente Grátis