Garanta 30% de desconto para sempre em todas as suas mensalidades.

 
dias
 
horas
 
min
 
seg
Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

5 erros na troca e devolução de produtos que você deve evitar!

Escrito em 30 de Abril de 2020 por Redação iugu

Atualizado em 02 de Fevereiro de 2021

A troca e devolução de produtos é um direito assegurado pelo Código de Defesa do Consumidor, considerando algumas situações específicas, para garantir que o cliente não saia no prejuízo e seja atendido adequadamente.

O bom relacionamento com o cliente é um dos pilares que sustentam um negócio e, quando abalado, põe em risco não só a credibilidade da empresa, como a possibilidade de recompra em lojas como marketplaces.

Neste post, vamos analisar a situação de troca e devolução de produtos, bem como os 5 principais erros que as empresas cometem na hora de realizar esse processo e que devem ser evitados para manter o cliente fidelizado!

Troca e devolução de produtos: uma prática comum em qualquer tipo de negócio

Independentemente de ser um negócio físico ou virtual, toda empresa está sujeita à solicitação de troca e devolução de produtos por parte do cliente. Os motivos são diversos, como defeito de fábrica, insatisfação com as funcionalidades, atraso de logística e entrega ou, até mesmo, erro do pedido.

O fato é que a empresa deve estar preparada para essas ocorrências e com processos bem-definidos para atender prontamente a todos os casos passíveis de solução, para não desagradar o consumidor e evitar problemas maiores no futuro.

Além disso, a previsibilidade da lei resguarda o consumidor quanto ao direito de arrependimento. Nesse caso, se dentro de 7 dias após o recebimento da mercadoria o cliente se sentir arrependido de ter efetuado a compra, poderá solicitar troca ou devolução, sem que precise pagar por isso.

A empresa será obrigada a acatar a solicitação e oferecer outro produto no valor correspondente ou devolver o pagamento integral, assumindo qualquer responsabilidade sobre despesas e encargos.

5 erros cometidos na troca e devolução de produtos que devem ser evitados pela empresa

Apesar de fazer parte da rotina, algumas empresas burlam processos para fugir da troca e devolução de produtos. Muitos empreendedores se recusam a arcar com as despesas e os transtornos que os procedimentos acarretam.

O consumidor deve ser tratado com prioridade, mesmo quando a empresa não for a grande beneficiada. Proporcionar uma experiência agradável ao cliente em um momento que ele se sente insatisfeito é pensar as estratégias do presente, para garantir o relacionamento do futuro.

Quando o assunto é a troca e devolução de produtos, alguns erros são graves e devem ser evitados para não transmitir ao cliente a sensação de que a empresa não está disposta a cumprir o previsto no Código de Defesa.

Veja agora 5 desses principais erros e como evitá-los!

1. Manter o estoque desatualizado

Um estoque desatualizado é a porta aberta para um problema ainda maior: não contar com o produto disponível para troca ou ter dificuldades de cumprimento dos prazos.

Em qualquer situação, a loja terá dificuldades de caminhar com o processo e atender prontamente ao que espera o cliente, gerando, além de transtorno, um sentimento de frustração e abandono.

É fundamental atualizar o estoque não apenas para atender às demandas de vendas, mas também às ocorrências que envolvem a solicitação de troca e devolução, para que todos os clientes sejam atendidos com eficiência.

2. Não contar com uma política eficaz

Uma política de troca bem definida e alinhada com as equipes de atendimento vai minimizar a insatisfação do cliente e agilizar os procedimentos de troca. Não estabelecer um padrão para esse tipo de procedimento pode gerar no cliente a sensação de desorganização e descaso.

Elabore uma política clara e transparente para todos os possíveis casos e compartilhe com os funcionários da empresa, estimulando um atendimento padronizado e desburocratizado.

3. Não dar a atenção devida às taxas de devolução

Jamais se esqueça de que o cliente tem direito a solicitar devolução em casos específicos, sem qualquer tipo de ônus. As taxas devem ser absorvidas pela empresa em casos de:

  • solicitação de troca ou devolução até 7 dias da data de recebimento do produto;
  • solicitação de troca ou devolução por defeito de fabricação até 30 dias do recebimento da mercadoria para bens não duráveis;
  • solicitação de troca ou devolução por defeito de fábrica até 90 dias do recebimento da mercadoria para bens duráveis.

É proibido por lei repassar qualquer custo para o cliente em uma das situações relatadas acima. Se você deseja manter a fidelização do cliente e evitar possíveis penalidades jurídicas no futuro, absorva todos os custos.

Além de ser o correto, o cliente vai notar que você está mais interessado em solucionar o problema, do que com as despesas ocasionadas. As chances de ele voltar a comprar na sua loja aumentam exponencialmente diante dessa atitude.

4. Ignorar os direitos do consumidor

O Código de Defesa do Consumidor defende os direitos de quem compra e não se sente satisfeito quando recebe o produto, portanto, o melhor é tratar com atenção a dor desse cliente e não ignorar suas exigências para trocas e devoluções — evite riscos de penalidades legais.

Conheça todos os termos da Lei e procure seguir de forma correta as regras e normas para que o cliente se sinta amparado ao solicitar providências em relação a um produto divergente ou danificado.

5. Criar dificuldades para a devolução

A missão de quem trabalha com o atendimento ao cliente é facilitar, de todo modo, os processos burocráticos. O cliente que compra em uma loja virtual, por exemplo, deseja facilidades e comodidade em suas compras.

O mesmo acontece na hora de solicitar troca ou devolução. Criar dificuldades para a devolução causa transtorno ao cliente e situação de constrangimento à loja, caso seja comprovado o comportamento inadequado.

Lembre-se de que conservar uma boa imagem é essencial para o sucesso do negócio e que os clientes têm acesso a diversos canais, que servem como meio de divulgação da má conduta e falta de presteza para atender às solicitações de troca e devolução de produtos.

Com um bom planejamento de gestão financeira, você pode incorporar as ações de troca e devolução de produtos ao seu negócio, focando sempre no bom atendimento e no interesse do consumidor, assegurando seu breve retorno para a compra de outros produtos.

Se você gostou deste post, que tal seguir a gente nas redes sociais e ficar por dentro de todos os assuntos. Estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube com diversos conteúdos interessantes!