Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Devolução de mercadoria: saiba como fidelizar clientes neste processo

Escrito em 24 de Setembro de 2019 por Marcos Madureira

Atualizado em 02 de Fevereiro de 2021

A devolução de mercadoria não é o feedback que uma empresa espera receber logo após uma compra, mas vale como aprendizado e pode revelar algumas estratégias de fidelização — agilidade no atendimento, por exemplo, é uma delas.

Em negócios comerciais é importante saber lidar com a insatisfação do cliente e entender os motivos da devolução para tomar providências imediatas. O fato de o cliente devolver uma mercadoria não quer dizer que ele não voltará a comprar na sua loja.

Por isso desenvolvemos este post — para ajudar você a entender os impactos negativos de um processo de devolução e oferecer dicas de como implementar ações que revertam o quadro e fidelizem os clientes.

O que é o processo de devolução de mercadorias?

Invariavelmente, quando um consumidor procura uma loja e efetua a compra é porque deseja de fato adquirir o produto. Porém, essa aquisição pode ter diversas motivações:

  • é um produto já utilizado;
  • recebeu a indicação de amigos;
  • viu a referência do produto em alguma propaganda;
  • o custo-benefício é atraente.

Esses e outros tantos motivos costumam ser responsáveis pela decisão de compras do consumidor. O que não quer dizer que ele não possa sentir desapontamento ao receber a mercadoria e devolver em seguida.

O produto pode apresentar defeito ou não corresponder às expectativas, fazendo com que a devolução seja o caminho mais adequado para quem não deseja perder o investimento em algo que não será utilizado.

Quais impactos negativos ele pode trazer para a empresa?

Como dissemos no início deste post, a devolução se caracteriza como um arrependimento do cliente, mas não quer dizer que ele não aprecie a sua loja ou os produtos vendidos nela.

Na fase do pedido de devolução, caso sua loja apresente dificuldades para realizar o processo, pode haver uma animosidade instantânea e o comportamento do cliente transitar entre a simpatia e a raiva rapidamente (dependerá do tempo e da forma de atendimento).

Com um canal sempre aberto na maioria das redes sociais, corre o risco de a morosidade do processo ou mau atendimento da sua loja se tornarem temas de discussões e até mesmo citação de reclamação por parte de alguns clientes.

Quer conhecer algumas dicas para fidelizar os clientes nesse processo?

O atendimento ao cliente só pode ser definido como de excelência quando houver a recompra ou a indicação da loja para familiares e amigos. Enquanto esse ciclo não se fechar é fundamental atentar para a satisfação de modo geral.

A fidelização começa em algum desses pontos e deve ser uma preocupação constante da loja para manter o padrão de atendimento, independentemente de ser uma venda, uma devolução ou uma troca.

A agilidade conta muito e o cliente insatisfeito — principalmente se o produto estiver com defeito — não está disposto a uma longa espera para efetuar a devolução. Esse é o tipo de cliente que deseja fugir das filas e burocracias das lojas físicas.

Para fidelizar o cliente em casos de devolução você pode criar algumas estratégias de atendimento que demonstrem a ele o quanto a sua loja tem interesse em apresentar uma solução imediata e positiva. Conheça algumas!

Estabeleça uma política de devoluções

Ao criar ações de marketing e de promoções, certamente você elaborou um planejamento junto com a equipe de vendas sobre os melhores caminhos para uma abordagem eficiente e propícia à conversão.

Estabelecer uma política de devolução vai facilitar o atendimento da equipe e direcionamento do processo. Se o cliente tem acesso a informações sobre o prazo de devolução, possibilidade de reembolso, normas e procedimentos e canais de solicitação será bem mais fácil atendê-lo na prática.

Ofereça trocas vantajosas

Se o produto entregue não atender às necessidades do cliente, pode ser que ele não deseje apenas devolver a mercadoria, mas sim, solicitar a troca por outro produto de características e valores similares.

Seja flexível e demonstre empatia ao propor uma troca justa e benéfica ao cliente, ainda que sua loja sofra algum prejuízo. É importante proporcionar ao cliente a sensação de que ele é realmente importante para o negócio.

Para devoluções à base de troca deixe o cliente livre para escolher outro produto para só ao final proceder com as formalidades legais — o produto escolhido pode não ser de valor exato e exigir o crédito ou o reembolso de uma das partes.

Solicite a apresentação do DANFE

Qualquer procedimento de devolução, com ou sem troca, exige a apresentação do DANFE — Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica — no ato da entrega do produto devolvido. Sem o documento fiscal a loja não poderá receber um produto que não esteja com defeito comprovado.

Respeite e acate o prazo determinado por lei

O Código de Defesa do Consumidor prevê no Artigo 49 que o consumidor tem 7 dias para manifestar seu desejo de devolução ou troca da mercadoria. Ele pode fazer a solicitação sob a alegação do defeito, das características erradas ou arrependimento por não ser o esperado.

Conte com uma equipe ágil para detectar as causas da devolução. Um atendimento recorde com solução imediata vai surpreender positivamente. A loja pode oferecer produtos com as mesmas características ou devolução integral do dinheiro, caso o cliente prefira.

A equipe deve ser preparada para ouvir o cliente com atenção e ter respostas otimistas para a solução do problema. Desse jeito, o cliente entenderá que pode realizar qualquer tipo de compra em sua loja, que não terá embaraços se precisar devolver um produto.

Se o produto não apresenta defeitos, mesmo no prazo de 7 dias, a loja não é obrigada a acatar um pedido de devolução, mas é altamente recomendável que você ofereça o benefício para que ele se sinta acolhido.

Políticas de devolução de mercadoria

Durante a tomada de providências faça com que o cliente tenha acesso às políticas de devolução e troca para as compras futuras e oriente sobre o passo a passo, caso haja recorrência.

O ideal é procurar entender as razões efetivas da devolução e adotar práticas para evitar o desgaste do processo e da relação com o cliente e faça com que ele tenha uma visão positiva e trate toda a situação como algo pontual e de fácil desfecho.

Não se esqueça de que compras realizadas por meio de boleto bancário têm um procedimento mais rápido do que aquelas efetuadas via cartão de crédito. É preciso solicitar estorno da venda junto à operadora e isso leva algum tempo.

Para finalizar, lance mão de indicadores para ampliar a visão sobre o negócio e o comportamento do cliente no site da sua loja. O Lifetime Value (LTV) é um dos indicadores mais importantes e eficientes para um e-commerce.

Com ele você terá acesso a informações sobre as compras dos clientes durante todo o tempo de vínculo com a sua loja — incluindo o histórico de compra, aquisição e possível devolução de mercadoria — e assim, traçar melhor o perfil do cliente e melhorar o atendimento para não perdê-lo com facilidade.

Gostou deste post? Que tal expandir os horizontes e saber mais sobre os resultados do Lifetime Value e as práticas de fidelização que você pode aplicar no seu e-commerce depois que avaliar o comportamento de compras do cliente?