Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica, não sejam MEI e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Indiquei um cliente pelo programa de Afiliados. Como eu posso consultar minha indicação?

Você pode consultar sua indicação no Painel do Indicador.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Quero ser cliente

Conheça 5 dicas para melhorar a logística no e-commerce

Conheça as melhores dicas para você melhorar a logística no seu e-commerce e obter melhores resultados

Escrito em 24 de Outubro de 2019 por Renato Ribeiro

Quem trabalha com vendas em meios digitais sabe que a concorrência é acirrada. Por isso, investir na otimização de processos é algo crítico e deve passar por todas as etapas da cadeia de vendas. Isso inclui, principalmente, a atenção que deve ser dada para a logística no e-commerce.

O funcionamento da área de logística, responsável pela gestão do transporte de matérias-primas e dos produtos que serão entregues aos clientes, tem um impacto direto nas receitas de quem trabalha com e-commerce. Se existem gargalos que influenciam nos prazos da companhia, a insatisfação do consumidor aumenta. Como consequência, a fidelização cai junto com as receitas.

Justamente por isso, otimizar a logística no e-commerce é algo crítico. Saiba como fazer isso com as dicas a seguir!

1. Conte com um bom planejamento de vendas

Operações de logística devem ser escaláveis e alinhadas com as demandas do mercado. Ou seja, a infraestrutura precisa se adaptar rapidamente às variações de demanda, evitando gargalos e atrasados. Mas isso só é possível quando há um ótimo planejamento para os processos internos.

Justamente por isso, o gestor deve executar um planejamento abrangente, que seja capaz de colocar toda a companhia preparada para momentos de baixa ou alta venda, como o Natal. Isso envolve o conhecimento sobre as variações de demanda ao longo do ano, o contato contínuo com os fornecedores e o treinamento das equipes. Além disso, tecnologias podem ser aplicadas, tornando os processos mais automatizados e ágeis.

2. Fique atento ao controle de estoque

O controle de estoque também é um ponto crítico para o sucesso de qualquer política de logística no e-commerce. Atrasar a entrega de um produto por falta de itens no estoque pode ser fatal para a experiência do cliente. Diante disso, manter uma gestão do estoque eficaz deve ser prioridade.

Faça sempre uma avaliação dos produtos que estão necessitando de reposição ou que são demandados em determinados períodos, para evitar que eles deixem de ser repostos a tempo. Também crie campanhas para incentivar a venda de mercadorias com baixo fluxo de saída. Dessa maneira, você conseguirá evitar que essa parte da empresa seja a origem de atrasos e problemas na entrega de mercadorias.

3. Utilize do apoio de indicadores de performance

Todo processo operacional pode apresentar problemas de performance. Mas quando falamos da logística no e-commerce, as falhas de desempenho nessa área podem apontar erros graves e, ao mesmo tempo, levar o negócio a ter prejuízos diversos. Justamente por isso, o uso de indicadores pode ser considerado uma das melhores formas de garantir que falhas sejam rapidamente encontradas e corrigidas da maneira correta.

Por meio de métricas como o tempo médio de entrega, custo médio de entrega e pedidos em atraso, o gestor pode estruturar a sua área de logística para atingir sempre o melhor resultado possível. Os fluxos de trabalho estarão melhor orientados, priorizando as entregas mais importantes e evitando atrasos. Dessa maneira, a empresa poderá maximizar a satisfação de todos os seus clientes e, ao mesmo tempo, ter uma rotina mais dinâmica, econômica e flexível.

4. Tenha uma política de relacionamento com o cliente que seja multicanal

Por melhores que sejam os investimentos para criar bons processos de gestão e execução de atividades, a área de logística do e-commerce sempre pode apresentar falhas. Nessas horas, os times de relacionamento com o cliente serão cruciais para evitar que o consumidor fique insatisfeito e para garantir que o erro seja solucionado da melhor maneira possível. Por isso, uma boa política de relacionamento com o consumidor é fundamental.

Estruture um atendimento multicanal e que esteja alinhado com o seu público-alvo. A linguagem deve ser adaptada para o perfil que a empresa atende e ser sempre clara e objetiva. Dessa maneira, será fácil solucionar dúvidas e erros.

Os times precisam estar preparados para lidar com diferentes situações, sempre tentando encontrar a solução que atenda às demandas do cliente. A empresa também pode implementar sistemas de comunicação automatizados, que enviam alertas sobre o envio do produto e alterações no prazo de entrega automaticamente. Dessa maneira, o cliente terá uma visão mais clara sobre o status da entrega do que ele comprou.

5. Mantenha regras claras e bem definidas quanto à sua política de fretes em seus canais de venda

Nenhum cliente gosta de surpresas. Por isso, uma das formas de evitar que isso ocorra é estruturar uma política de fretes que seja clara, objetiva e acessível. Dessa maneira, o consumidor poderá avaliar todas as condições de envio do produto antecipadamente e evitar que as suas expectativas não sejam atendidas.

Uma boa política de fretes cobre vários fatores. Ela deve incluir, mas não se limitar a itens como:

  • o que define os preços e os prazos de entrega;
  • os canais de atendimento, assim como a sua disponibilidade;
  • os fatores que influenciam no direito a trocas;
  • as leis e normas legais que protegem o negócio e o consumidor;
  • o modo como os dados são utilizados pela empresa;
  • como a companhia lida com erros e problemas durante a entrega de um produto.

Essas informações dão mais segurança para a transação. O cliente saberá todas as condições que envolvem a compra de uma mercadoria e, ao mesmo tempo, a empresa estabelecerá uma relação mais transparente com o seu público-alvo.

O investimento em logística no e-commerce é uma das aplicações de recursos que podem gerar um grande impacto na competitividade de uma empresa que trabalha com a venda de produtos online. O tempo necessário para entregar um produto, assim como os custos envolvidos nessa operação, devem ter sempre o maior custo-benefício possível. Dessa maneira, o cliente receberá a sua compra rapidamente e, ao mesmo tempo, ficará mais motivado a se manter conectado à companhia.

Por isso, quando há bons investimentos em logística no e-commerce, a capacidade de a empresa se manter à frente de concorrentes será muito maior. Os clientes serão fidelizados por meio de uma experiência de compra inovadora e de alta qualidade, em que prazos são cumpridos com baixo custo. Assim, a companhia poderá lucrar mais e garantir que as suas metas sempre sejam batidas com facilidade.

Gostou das nossas dicas? Então, curta a gente no Facebook e fique por dentro das novidades do blog no futuro!