Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Modelo Freemium: o que é e exemplos | Descubra se é para você!

Escrito em 28 de Agosto de 2020 por Renato Ribeiro

Atualizado em 15 de Dezembro de 2020

Modelo freemium é uma estratégia de atração de novos clientes e de geração de leads. Na prática, ele disponibiliza uma versão gratuita de um produto ou serviço, e usa a experiência que o cliente terá com essa versão como um atrativo para que ele migre para uma versão paga do sistema.

Essa é a estratégia principal do Spotify para atrair usuários: oferecer um plano grátis para atrair o usuário, criar uma boa experiência com o serviço e apresentar uma versão paga que oferece ainda mais vantagens.

Em 2020, o Spotify alcançou a marca de 130 milhões de usuários pagantes!

Mas, toda empresa pode optar pelo modelo freemium? Vale a pena?

Porque oferecer sua solução gratuitamente, para apenas depois vender uma versão mais completa?

Para essas respostas precisamos nos aprofundar no conceito sobre o que é modelo freemium e nas vantagens de implementá-lo. 

Modelos Freemium: o que é?

Quando você oferece ao público um sistema, produto ou serviço freemium isso quer dizer que as pessoas inscritas para usar sua oferta não precisarão pagar nada para isso.

Entretanto, quem desejar ter acesso a todas as funcionalidades e benefícios do sistema, provavelmente, precisará fazer um pagamento, que nesses modelos, geralmente, são pagamentos recorrentes. Ou seja, são um tipo de assinatura com pagamento mensal, que permite o acesso às funcionalidades premium.

Leia também: Como fazer uma gestão de pagamentos recorrentes eficiente? Descubra!

No caso do Spotify, ao ser atraído pelo modelo freemium você tem acesso a todo o banco de dados de música e podcasts da ferramenta, entretanto, precisa conviver com propagandas entre uma música ou outra. 

Quando você, como usuário, passa a assinar o plano, para de ser interrompido com as mensagens publicitárias. 

É assim que funciona o modelo freemium: oferta de valor gratuita e pacotes pagos com funcionalidades extras, mas também de alto impacto.

Uma observação importante: no modelo freemium não há um tempo limite para uso gratuito do sistema. O usuário pode usar essa opção até que ela pare de fazer sentido para ele.

Leia também: Conheça o sucesso do Spotify, um negócio com assinatura recorrente

Freemium é a junção dos termos free, ou gratuito, e premium, que carrega um significado de exclusividade.

Isso quer dizer que ao incluir a técnica freemium em sua estratégia, sua empresa disponibiliza um serviço de qualidade e com certo grau de exclusividade, gratuitamente.

É claro que você faz isso para atingir alguns objetivos estratégicos do negócio, como: 

  • ampliar o alcance e reconhecimento da marca, 
  • gerar mais cadastros (ou leads), 
  • levar seu produto até o público que ele deseja atingir, facilitando sua entrada e expansão dentro desse mercado, 
  • criar um relacionamento próximo com o cliente,
  • gerar boa experiência para posterior compra do serviço. 

Você oferece uma experiência de qualidade para o usuário, sem tempo determinado, e usa essa experiência mais as estratégias de marketing para mostrar para ele que a opção pelo plano pago é mais interessante.

Em resumo, atrair os usuários com o oferecimento de um produto gratuito é uma das etapas das estratégias de marketing e vendas

Mas, porque alguém que já tem um acesso a um serviço de qualidade e gratuito, optaria por pagar por ele? 

Porque as funcionalidades extras, oferecidas no sistema pago, são funcionalidades de valor para o público (como ouvir música sem anúncios) e possuem um custo que pode ser absorvido por esse público (no caso do Spotify, por exemplo, o custo de assinatura é de R$ 16,90 mensais). 

Quais empresas devem considerar o modelo freemium?

Não há exatamente uma regra para quem pode ou quem não pode adotar o modelo freemium como estratégia, entretanto, é indicado que você consegue criar um modelo de negócios com um custo de distribuição é pequeno.

Lembra-se que indicamos que o Spotify tem 130 milhões de usuários pagantes? Mas é importante notar também que ao todo ele te 286 milhões de usuários no total.

A plataforma precisa entregar um serviço de valor para empresas pagantes ou não.

Por isso, é importante considerar o custo de distribuição do seu trabalho. 

Esse é um dos motivos que tornam a técnica freemium uma estratégia mais usada por empresas de software as a service (SaaS). Nesses modelos, geralmente, o custo que a empresa tem para distribuir o serviço tem pouca ligação com o número de usuários que usam o sistema.

Um outro fator que você deve observar é a qualidade da opção gratuita. A técnica freemium só tem potencial para o sucesso se o consumidor estiver satisfeito com a opção grátis. Um má experiência com o modelo freemium dificilmente transformará um usuário em um cliente pagante. 

Vantagens do modelo freemium

Existem diferentes vantagens para a adoção de um modelo freemium para seu negócio, entre elas:

  • aumento no valor da marca: ao oferecer uma experiência gratuita e de qualidade para um usuário, sua empresa se torna uma marca relevante para ele. 
  • alcance da marca: um modelo freemium ajuda na inserção de um serviço no mercado. Em alguns mercados, que tem a proposta de mudar a forma como as pessoas se comportam (por exemplo, como ouvem música), pode ser difícil conseguir a abertura necessária em curto prazo, mas se há uma opção gratuita, essa porta se abre mais facilmente, 
  • banco de dados valioso: ter um banco de dados robusto vai te ajudar, não apenas a colocar suas estratégias de marketing e vendas em prática, mas também a entender melhor seu consumidor para criar novas vantagens para o modelo premium, bem como vai ajudar na comunicação dessas novidades, por meio do banco de leads. 

Freemium exemplos: MailChimp e Passei Direto

Acima citamos bastante o Spotify como exemplo de freemium, a seguir, apresentamos mais duas referências desse modelo.

MailChimp

Se você já usou o email marketing dentro do seu negócio já deve ter ouvido falar no MailChimp

Ele é uma das maiores plataformas de disparo de e-mail marketing do mundo e parte da sua abrangência ocorre pelo fato de oferecer muitas funcionalidades gratuitas, atraindo pequenos e médios empresários, bem como empreendedores individuais. 

O modelo freemium do MailChimp permite que as contas cadastradas tenham acesso aos recursos gerais enquanto tem ainda 2.000 leads cadastrados, podendo enviar até 12.000 e-mails por mês gratuitamente. 

Quando uma conta ultrapassa um desses limites passa a precisar assinar a conta premium. 

Passei Direto

O Passei Direto é uma plataforma voltada para estudantes desde o ensino médio até concurseiros. São mais de 19 milhões de usuários e 8 milhões de materiais para ENEM, OAB, conteúdos de cálculo, medicina, língua portuguesa, física e mais. 

Modelo Freemium

A plataforma oferece a criação de uma conta grátis que possibilita o acesso a diferentes materiais, tanto pelo site como pelo aplicativo, permitindo que o aluno estude até offline. 

Entretanto, a plataforma também oferece uma conta Premium na qual o usuário tem acesso ilimitado aos materiais do Passei Direto. Além disso, na conta premium o usuário tem acesso a facilidades como:

  • recurso de impressão, 
  • respostas para dúvidas sem restrição, 
  • videoaulas e conteúdos exclusivos feitos por especialistas.

Ainda tem dúvidas sobre o modelo freemium? Acesse nosso artigo, “Escolhendo o modelo de vendas ideal: mais ou menos complexo”. Lá você tem acesso a outras opções para otimizar as vendas do seu negócio. 

Como gerir o modelo freemium e a cobrança recorrente Premium?

Se você ainda está iniciando seu negócio e tem algumas dúvidas sobre pagamentos recorrentes e assinaturas, comum em SaaS, clubes, venda de sistemas, entre outros serviços, preparamos um conteúdo completo e gratuito, um ebook, O guia completo sobre cobranças e pagamentos recorrentes”. 

Um negócio que precisa realizar cobranças recorrentes precisa contar com uma plataforma de gestão e automação intermediadora de pagamentos. 

A iugu pode ajudá-lo bastante nessa questão. Com a gente você tem acesso a todo suporte profissional necessário, além de soluções como:

  • geração e envio boletos por e-mail, 
  • flexibilização da escolha da data de vencimento pelo cliente, 
  • fácil upgrade e downgrade de planos, 
  • garantia de sigilo das informações pessoais;
  • cobrança automática após o vencimento, entre outras.

Sem falar que conta com uma ferramenta de API de pagamentos para a integração de dados e redução de erros.

Com mais de 8 anos de mercado e R$ 6 bilhões comercializados, é pioneira em pagamentos para recorrência e marketplace. Sendo a solução escolhida por empresas como Passei Direto, ContaAzul, Dog Hero, Nibo, We Do Logos, Contabilizei e mais.

Entre em contato com a iugu! Ficaremos contentes em ajudá-lo a melhorar os seus processos internos de gestão e controle!