Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Impacto dos bancos digitais: as fintechs e a inclusão financeira

Os bancos digitais têm conquistado cada vez mais espaço. Saiba como eles estão ajudando na bancarização dos brasileiros

Escrito em 11 de Maio de 2022 por Thainara Carvalho

É inegável o impacto dos bancos digitais na vida dos brasileiros. Desde pagamentos mais rápidos à inserção de cidadãos desbancarizados ao sistema financeiro, as fintechs têm mudado a forma como milhares de pessoas lidam com o dinheiro. 

Por conta da estrutura inovadora e de um modelo de negócios digital, não é de se espantar que elas tenham conquistado cada vez mais terreno no Brasil: em 2020, o número de serviços financeiros digitais cresceu 34%.

Foi o que apontou um estudo realizado pela Zetta, associação da qual a iugu faz parte, em parceria com a Locomotiva. Ainda segundo a pesquisa, 81% dos brasileiros veem os bancos digitais de forma positiva devido às taxas baixas, a simplicidade, a eficiência, aprovação de crédito e o auxílio no controle financeiro. 

Isso mostra como a tecnologia, associada aos serviços financeiros, tem trazido importantes mudanças na sociedade, principalmente para a população mais vulnerável. Para entender o panorama completo do impacto dos bancos digitais, continue a leitura a seguir.

Do caixa eletrônico ao app: um panorama da chegada os bancos digitais no Brasil

Entrar em um aplicativo bancário para realizar pagamentos ou  mesmo fazer um Pix  já é algo rotineiro para milhares de pessoas. No entanto, até pouco tempo atrás, as transações bancárias aconteciam de forma bem diferente.

Para entender a chegada das fintechs, é preciso, primeiro, olhar para o passado. Pode parecer absurdo, mas a digitalização do setor financeiro teve início em 1983, com a chegada dos primeiros caixas eletrônicos, que tornavam as agências praticamente 24h. 

Depois, foi a vez do boleto bancário e da TED (Transferência Eletrônica Disponível) iniciarem outra revolução. Aos poucos, o Brasil foi se tornando um terreno fértil para a criação de tecnologias digitais aplicadas às finanças. 

As primeiras fintechs só apareceram por aqui em 2013, trazendo inovação e reformulando a experiência do cliente. Mas, segundo um levantamento da plataforma Distrito, 49,6% delas só foram criadas entre 2016 e 2019. Ainda de acordo com o Distrito, hoje há 1.289 fintechs atuando no Brasil. 

Como as fintechs têm auxiliado na bancarização dos brasileiros

Nos últimos 10 anos, a digitalização de serviços financeiros caminhou a passos largos no Brasil, alterando um cenário conhecido pela alta taxa de concentração bancária, a baixa competição e pela dificuldade de acesso. 

Com o avanço da tecnologia e a necessidade de melhorar a experiência do cliente, foram surgindo novos modelos de negócios que permitem a entrada de cidadãos no sistema financeiro. Isso porque alcançar a população mais vulnerável da sociedade exige um maior esforço das instituições tradicionais. 

E é aí que o impacto dos bancos digitais faz a diferença. Isso porque eles estimulam a competição,  conseguem superar as burocracias do setor e oferecem mais praticidade na criação de contas, no fornecimento de crédito e um melhor atendimento. Assim, as filas, taxas abusivas e a necessidade de deslocamento têm se tornado elementos cada vez mais distantes.

As fintechs, como são conhecidas as empresas que prestam serviços financeiros no ambiente digital, revolucionaram a forma como milhares de cidadãos ー antes excluídos ー lidam com o dinheiro. Se antes o acesso ao crédito era limitado e o atendimento de má qualidade, hoje muitas pessoas podem abrir uma conta em passos simples, apenas com um celular.

A prova disso é que, atualmente, 19% dos brasileiros possuem conta em bancos digitais e 30% estão na classe D e E. A penetração das fintechs também pode ser explicada pela pandemia de COVID-19 e pela aceleração tecnológica que ocorreu no período, que provocou um aumento da recepção de serviços financeiros digitais.

Quais são as vantagens dos bancos digitais?

O impacto dos bancos digitais na vida da população brasileira é importante por diversos motivos, que vão desde a  educação financeira até a maior segurança. Saiba  quais são.

 1.  Crescimento do PIB


Um estudo recente do FMI (Fundo Monetário Internacional) com dados de 52 países mostrou que a inclusão financeira por meios digitais está associada a um maior crescimento do PIB (Produto Interno Bruto). 

Isso mostra que a garantia de acesso a serviços financeiros é essencial para garantir um crescimento sustentável da economia brasileira.

 2.  Melhores condições de pagamento


De acordo com uma pesquisa feita pelo Serasa com a Opinion-Box, consumidores que buscam crédito em bancos digitais o fazem pela agilidade no processo e por condições de pagamento melhores do que as de instituições tradicionais.

 3.  Facilidade de acesso


Quando falamos em penetração no território nacional, as fintechs também assumem o protagonismo. Hoje, 44% dos 5.570 municípios do Brasil não têm agência bancária, enquanto muitos bancos digitais estão presentes em 100% das localidades de forma online.

 4.  Segurança


O impacto dos bancos digitais garante maior segurança financeira para diversas famílias, já que o serviço permite o acesso facilitado ao crédito e garante mais esperança durante os períodos de crise econômica, perda de emprego e incertezas.

 5.  Educação financeira


As fintechs também possuem um importante papel na educação financeira da população e de potenciais clientes. 

A partir de iniciativas como blogs, publicações em redes sociais e e-mails, elas têm possibilitado o acesso a conteúdos sobre o universo financeiro, o que proporciona um melhor entendimento de como funcionam os bancos digitais e diversos outros temas.

 6.  Planejamento


A transformação do setor financeiro provocada pelos bancos digitais no Brasil também é importante para o planejamento financeiro dos cidadãos e para a conquista de sonhos de médio e longo prazo, pois permite investimentos e empréstimos necessários para realizá-los.

A expectativa para os bancos digitais no futuro

Segundo uma pesquisa realizada pela Mambu, 54% dos jovens brasileiros entre 18 e 35 anos utilizam um banco digital como principal instituição financeira. Além disso, os brasileiros são os que mais aderem às fintechs na América Latina. 

Por isso, não é à toa que o Brasil seja uma referência na criação de serviços financeiros digitais. De acordo com o Global Fintech Rankings, o país possui o maior ecossistema de fintechs da América Latina.

A facilidade de utilização, o design simples e intuitivo e a tarifa zero são o maior atrativo dos bancos digitais. Assim, a expectativa é que as fintechs continuem expandindo a sua base de clientes, principalmente em países emergentes, com população desbancarizada e pouco acesso a serviços financeiros.

No entanto, especialistas alertam que os bancos digitais precisam ampliar o escopo de atuação desses produtos a fim de competir com instituições bancárias tradicionais e fidelizar mais clientes

A maior conveniência, o foco em Inteligência Artificial para uma experiência super personalizada e o foco na experiência do cliente também aparecem como tendência para o futuro das fintechs.

iugu: inovação para transformar o seu negócio

Se você gostou de entender mais sobre o impacto dos bancos digitais na economia brasileira, que tal aproveitar para conhecer o Kit de Inovação Financeira?  Baixe gratuitamente e ganhe insights de novas tecnologias que te ajudam a transformar o seu negócio em potência.