Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Veja como aplicar finanças corporativas a lojas virtuais

Escrito em 14 de Abril de 2020 por Redação iugu

Atualizado em 21 de Dezembro de 2020

Cuidar das finanças corporativas é o primeiro passo para o sucesso de qualquer empreendimento. O conceito de finanças corporativas pode ser definido como tudo que compõe a área financeira de um negócio e tem como objetivos principais valorizar o patrimônio das empresas por meio dos lucros e da administração de recursos.

Para isso, é necessário manter o fluxo de caixa positivo e investir com inteligência, mantendo um controle preciso de todos os faturamentos e o cumprimento das obrigações.

Quer entender melhor como usar os conceitos das finanças corporativas na sua loja virtual? Acompanhe este post!

Como a tecnologia ajuda no controle das finanças corporativas?

Um dos grandes trunfos que a tecnologia oferece é a possibilidade de automatizar tarefas repetitivas e otimizar processos. Quando aplicada às finanças corporativas, dá um controle muito maior das operações, fornecendo informações precisas e uma visão completa da empresa.

Ao decidir apostar em uma dessas soluções para as finanças da sua loja virtual, o empreendedor consegue ter uma visão muito mais clara do que tem a pagar e dos valores que serão recebidos dos clientes. Assim, ele pode investir em marketing ou em outras ações que impulsionam a venda sem comprometer o orçamento.

As soluções da iugu permitem o parcelamento das compras do cliente, intermedeiam as compras e possibilitam uma melhor administração dos recebíveis, facilitando a gestão das finanças corporativas.

Como controlar as finanças corporativas do seu e-commerce?

Algumas ações podem ser adotadas para ajudar a administrar a gestão financeira da sua loja virtual, trazendo mais tranquilidade e criando uma base robusta para o desenvolvimento.

Criar um planejamento estratégico

O planejamento estratégico ajuda a direcionar as ações da empresa e a ter uma visão muito mais clara das contas, mostrando o que precisa ser cortado e como os recursos devem ser investidos.

Esse planejamento direcionado às finanças também ajuda definir os rumos da organização, guiando as ações da organização. Para isso, é necessário definir metas, analisar o contexto econômico do negócio, usar ferramentas como a análise SWOT para uma avaliação mais abrangente da empresa e criar controles internos para que os recursos sejam aplicados de acordo com o planejamento.

Manter as contas organizadas

A sobrevivência de qualquer tipo de empreendimento depende de uma visão clara das entradas e saídas e da manutenção das contas em dia.

Para isso, faça um levantamento das obrigações da empresa e do estoque, tenha um controle preciso do fluxo de caixa, além de um bom capital de giro que garanta as atividades mesmo que os recebimentos sofram um atraso.

Ter essa organização e esses controle das contas traz mais tranquilidade ao empreendedor e mantém o negócio preparado para tempos de crise.

Acompanhar as métricas do negócio

O bom andamento das finanças corporativas também depende de um bom fluxo das atividades, e esse acompanhamento está condicionado às métricas do negócio. A partir desses dados, é possível identificar os ajustes a serem feitos e as estratégias que podem ser implementadas.

Algumas ferramentas coletam dados importantes sobre o e-commerce, como tempo de permanência na página, taxa de abandono do carrinho, ticket médio de compra, perfil dos visitantes do site, retorno sobre os investimentos, entre outras informações.

Investir com cautela

Os investimentos têm recebido uma grande atenção nos últimos anos e podem ser compreendidos como sintoma do crescimento do interesse em uma boa administração dos recursos. Um balanço da bolsa de valores mostrou que o número de investidores chegou a 858 mil apenas em janeiro de 2019.

Porém, essa curiosidade não deve ser confundida com experiência. Saber investir bem exige cautela e estudos aprofundados, principalmente quando se trata de rendimentos variáveis.

Manter a saúde financeira da sua loja virtual requer muita pesquisa e planejamento para que esses recursos não afetem o capital de giro e consigam trazer um bom retorno.

Criar um fundo de emergência

Crises financeiras podem acontecer em qualquer setor de atuação. O aumento no desemprego ou qualquer outro problema econômico pode fazer com que os consumidores parem de comprar, o que impacta diretamente a sobrevivência do seu e-commerce.

Para evitar que essas flutuações comprometam seu negócio, crie uma boa reserva de emergência capaz de manter o funcionamento da loja por alguns meses ou até anos. Essa reserva mantém o negócio estável durante os períodos de retração financeira.

Separar os gastos pessoais dos da empresa

Um erro comum entre os pequenos lojistas, principalmente os que começam o negócio online, é usar seu dinheiro para pagar as contas da empresa, ou vice versa. Essa prática traz certa confusão no controle das finanças corporativas e pode levar à falência em pouco tempo.

É essencial para qualquer iniciativa separar as duas administrações, usando uma conta bancária apenas para lidar com os pagamento da empresa. Se o e-commerce é sua fonte de renda, estabeleça uma data e um valor preciso para ser seu salário e separe os valores para cobrir gastos com hospedagem de site, compra de mercadorias etc.

Como medir a saúde financeira do negócio?

O acompanhamento da saúde financeira de um e-commerce requer o uso de algumas métricas específicas, que indicam o andamento dos negócios. Quando algumas delas apontam queda, é necessária uma intervenção do empreendedor com estratégias direcionadas a fim de resolver os problemas que originaram esses números negativos.

Citamos aqui alguns desses aspectos:

  • faturamento;
  • fluxo de caixa;
  • lucro bruto;
  • índice de endividamento;
  • ponto de equilíbrio;
  • ticket médio.

Esses indicadores oferecem um prognóstico bem claro da loja virtual e podem ser aplicados desde o início do negócio. Com essa prática, o empreendedor vai aprendendo a usar as métricas e consegue acompanhar todas as nuances, sabendo exatamente o momento de agir e as ações que trouxeram resultados consistente.

Monitorar os indicadores também contribui para a tomada de decisões da loja virtual. Com esses dados, o empresário consegue direcionar as estratégias com lógica e diminuir a margem de erros, aumentando as chances de sucesso do negócio.

A internet facilita diversos processos, mas também exige cada vez mais preparo dos empreendedores para que consigam administrar seus negócios digitais e posicionar-se em um cenário com tanta concorrência. Saber cuidar das finanças corporativas é o primeiro passo, mas é preciso ir além e estudar todos os aspectos que envolvem a administração para que seu e-commerce seja bem-sucedido.

Se você precisa de ajuda para administrar as finanças da sua empresa, as soluções da Iugu podem resolver o problema. Entre em contato conosco e conheça o nosso software!