Saiba como evitar estornos e chargebacks nas vendas de fim de ano

Saiba como proteger o negócio e evitar prejuízos durante o período de pico de vendas

Escrito em 20 de Dezembro de 2022 por Thainara Carvalho

Fechar o ano com o caixa verde e manter a saúde financeira é sempre um dos principais objetivos de quem empreende. Por isso, saber como evitar estornos e chargebacks nas vendas de fim de ano é fundamental para que esse desejo se concretize. 

Afinal, o período é conhecido pelo pico de vendas, mas também pelas temidas fraudes. 

Segundo o indicador da Serasa Experian, de janeiro a setembro deste ano, foram registradas 3.046.294 tentativas de fraudes de identidade contra o consumidor no Brasil, o que significa uma tentativa a cada 8 segundos. 

Diante de dados alarmantes, é preciso redobrar os cuidados, uma vez que os chargebacks e estornos podem se tornar um grande problema, trazendo impactos negativos em uma época tão importante para as vendas. 

Pensando nisso, preparamos um conteúdo para te ajudar a entender o que é chargeback, a diferença entre chargeback e estorno, e como evitá-los durante as vendas de fim de ano. 

Boa leitura!

Afinal, o que é chargeback?

Apesar do nome difícil, o chargeback nada mais é do que um processo de contestação de cobrança feita pelo titular do cartão. 

A tradução de chargeback para o português pode ser entendida como “reversão de pagamentos”, já que, quando ele acontece, o valor cobrado pelo empreendimento tem que ser devolvido ao consumidor. 

O procedimento acontece quando o consumidor não reconhece uma compra feita em sua fatura de cartão de crédito ou débito, o que pode configurar uma possível fraude. 

Além disso, o chargeback também pode ocorrer em outras situações de desacordo comercial, como, por exemplo:

  • Transação irregular: desacordo contratual, adesão divergente, cobrança indevida;
  • Mercadoria avariada;
  • Entrega fora do prazo.

Quando um chargeback acontece, quem sofre com o prejuízo é o empreendedor ou lojista, uma vez que é de sua responsabilidade garantir que não ocorram fraudes durante as transações

Chargeback vs estorno: dois lados da mesma moeda?

Você sabe qual é a diferença entre estorno e chargeback? Apesar de parecidos, os dois processos possuem algumas distinções.

A primeira delas é que o estorno ocorre de maneira mais amigável. Isso porque, nesse caso, o consumidor pede o dinheiro de volta e o lojista devolve sem o envolvimento da bandeira do cartão, do banco ou do adquirente. 

Já no chargeback, se o consumidor não identificar uma compra ou não receber os itens pelos quais pagou, ele entra em contato diretamente com o banco.

O banco, por sua vez, entra em contato com o adquirente que processou o pagamento. 

A adquirente, então, aciona a empresa e a informa sobre o chargeback, solicitando a devolução dos valores.

Como evitar estornos e chargebacks nas vendas de fim de ano?

Os processos de chargebacks e estornos são o pesadelo de todo negócio online: além de causarem prejuízos financeiros, eles também oferecem riscos à imagem do negócio, afastando potenciais clientes. 

Por esse motivo, é preciso contar com as ferramentas na hora de saber como evitar estornos e chargebacks nas vendas de fim de ano. Veja quais são.

1. O poder do antifraude

Como você viu, muitos chargebacks ocorrem devido a fraudes. Por isso, o primeiro passo é evitar que elas aconteçam com um sistema antifraude robusto. 

A partir de uma análise de comportamento, o antifraude atribui um grau de risco para a compra, autorizando-a ou não. Dessa maneira, uma transação identificada como suspeita pode ser bloqueada automaticamente.

2. Contrate ferramentas de análise de crédito

A análise de crédito e histórico de compras do consumidor é uma prática comum em qualquer serviço financeiro.

E com as compras em e-commerce, não deve ser diferente. Afinal, como vimos, as altas taxas de chargeback representam prejuízos para os lojistas. 

Ao contar com uma solução de análise de perfil, será possível checar as informações cadastrais e do cartão, além de identificar possíveis ações de má fé.

3. Ofereça um bom canal de comunicação 

Oferecer um canal de comunicação ágil, humanizado e transparente é a melhor maneira de garantir a resolução de quaisquer problemas relacionados a pagamentos e, assim, evitar  estornos e chargebacks nas vendas de fim de ano. 

4. Forneça prazos de entrega seguros

É comum que os consumidores solicitem o chargeback quando o prazo para a entrega dos produtos não foi cumprido pela empresa. 

Durante as vendas de fim de ano, o problema pode se intensificar ainda mais, já que os consumidores esperam ansiosamente pelos presentes de Natal. 

Sendo assim, oferecer prazos realistas é uma prática importante para evitar o chargeback e manter os clientes satisfeitos.

5. Conte com intermediadores de pagamento 

Ao contar com uma empresa de intermediação de pagamentos online, é possível reduzir o processo de chargeback. 

Isso porque, com a tecnologia e robustez de um intermediador de pagamentos online eficiente, o seu negócio fica muito mais seguro quanto a estornos e chargebacks. 

Além disso, o intermediador automatiza cobranças e garante mais controle e eficiência na gestão financeira do seu negócio. 

Agora que você já sabe como evitar estornos e chargebacks nas vendas de fim de ano, que tal potencializar os ganhos do seu negócio com a tecnologia? 

Para isso, você pode contar com a iugu: uma plataforma de pagamentos online e completa que automatiza o financeiro do seu negócio. 

Além de cuidar de toda a operação financeira, a iugu também conta com um sistema antifraude robusto, que mantém as taxas de aceitação das transações em 95%.

Quer saber mais? Entre em contato com nossos especialistas e escolha o plano certo para a sua empresa. 

Planos-iugu