Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

O que é análise Cohort e como colocá-la em prática?

Conheça a análise de Cohort e saiba como ela pode te ajudar a entender muito mais sobre os perfis de seus clientes e aprimorar o lifetime value.

Escrito em 14 de Abril de 2022 por Redação iugu

Atualizado em 26 de Abril de 2022

A análise de Cohort é um método que reúne um grupo de informações que mede o comportamento dos clientes, agrupando os mesmos de acordo com as suas características. 

Se uma empresa oferta, por exemplo, um SaaS (Software como Serviço) e não faz análises cohort frequentes, provavelmente ela perderá o controle do índice de retenção de clientes.

Muitos dos negócios que não prosperam, não têm um profundo acompanhamento da sua carteira de clientes. Neste post você vai entender tudo sobre a análise de Cohort, quais são os seus impactos e por que você deveria usá-la em seu negócio. 

O que é Cohort?

Além de concentrar o foco na aquisição de novos clientes, é importante que se mantenham aqueles que já são clientes. Por isso, é fundamental que se acompanhe o comportamento desses consumidores. 

Como eles interagem com seu software? Qual é o LTV - Lifetime Value (Tempo de Vida útil) de uma contratação de serviço? Entender isso é obrigatório para toda empresa que atua no modelo SaaS, pois reflete diretamente a saúde do projeto.

Uma ótima forma de realizar esse acompanhamento é com a análise da Cohort, termo que remete à Roma antiga e significa “grupo”. O objetivo da Análise Cohort é segmentar os clientes em grupos de semelhança. 

Por exemplo: 

  • Grupo de clientes que são pessoas físicas;
  • Grupo de clientes que são pessoas jurídicas;
  • Grupo de clientes que moram na região A;
  • Grupo de clientes que possuem entre 30 e 40 anos. 

Após ter esses dados em mãos, é necessário observá-los em escalas temporais. O ideal é que seja uma variação semanal ou mensal. Não existe uma quantidade específica de valores. Quanto mais, melhor. 

Essas informações podem variar de acordo com cada negócio. Por isso é importante analisar as métricas que fazem sentido para seu nicho de mercado e que podem ser considerados pontos cruciais para serem trabalhados. 

Utilização do Cohort nas empresas

A análise de Cohort é fundamental para qualquer empresa ligada à tecnologia. Quando há um volume de dados em mãos, torna-se possível compreender qualquer coisa. 

Se a empresa conhece a fundo o comportamento de seu cliente, logicamente ela poderá adaptar as suas abordagens futuras para conquistar novas vendas de forma mais inteligente. 

E caso você acompanhe apenas indicadores mais macro, como volume de leads, por exemplo, poderá se surpreender com os insights ao medir usar o Cohort para entender melhor a jornada dos seus clientes. 

A importância da análise

Quando o assunto é o cliente SaaS, cobrado através da recorrência, é importante que seja tratado como um ativo da empresa. Neste caso, tão importante quanto atrair novos clientes é fidelizar os já existentes.

A análise de Cohort permite que a gestão trabalhe com previsibilidade. Isto é, lidando com os clientes que possuem um padrão já conhecido.

Para ficar mais claro, entenda que, com o Cohort, é possível analisar padrões que contam com o número de clientes, retenção de usuários, efetividade das ações, opções mais vantajosas para o cliente, taxa de usabilidade de sua solução e muito mais.

Esses dados permitem que a otimização aconteça de forma contínua, afinal, torna-se previsível dizer quando os clientes se engajam mais e o que os motiva.

Análise Cohort e a mensuração de dados

Uma análise Cohort de alto nível deve levar em consideração os seguintes pontos: 

1. O que analisar 

Primeiro de tudo, tenha um objetivo específico em mente. Um bom exemplo seria identificar a taxa de cancelamento entre públicos de uma determinada idade. 

2. Separe em grupos

Agora, é hora de segmentar em grupos. É importante definir todos os meios de aquisição de clientes, por exemplo: gênero do cliente, há quanto tempo é cliente e como chegou até seu negócio.

3. Principal métrica de vendas

Direcionando mais para o objetivo principal, é importante detalhar as métricas de vendas, por exemplo: ticket médio da venda, vendas por regiões geográficas, retorno sobre o investimento (ROI). 

4. Intervalo de tempo

É necessário que se estabeleça períodos de tempo para fazer a comparação, podendo ser: diário, semanal, mensal ou até anual. 

5. Análise dos dados

Por fim, com os dados definidos, é hora de olhar para a tabela e identificar os padrões que se mostram definidos pelos dados. 

Como criar um dashboard de Cohort

Uma boa forma de analisar os padrões de comportamento é observando os dados em um dashboard interativo. Isso permite identificar, por meio de gráficos, o desempenho do seus clientes em uma escala temporal. 

Para elaborar um dashboard, você precisará de uma planilha. Ela deverá conter informações fundamentais para uma boa análise e que sejam compartilhadas entre outros clientes. Por exemplo, pensando ainda no modelo de cobrança recorrente, se você for criar um dash de cohort que analisa o LTV e churn dos seus clientes, é preciso ter alguns dados comuns entre eles para fazer a medição, como:

  • ID: número de identificação do cliente;
  • Cliente: nome do cliente;
  • Início da vida do cliente na sua empresa: data da venda;
  • Ticket médio durante o período: quanto o cliente pagou para a sua empresa
  • Data Churn: Sinalização do churn (métrica explorada logo abaixo).

E alguns outros tópicos que você julgar importante para a sua análise de cohort. 

Com essas informações prévias você já terá os padrões básicos de análise. Considere-os como um esboço do modelo final. Após sua montagem, será necessário trazer os dados da análise principal. 

3 métricas fundamentais para vender online

Não basta querer começar a vender online, para ter sucesso é preciso ter gestão. E além dos indicadores apresentados anteriormente, existem outras métricas que se destacam, que também são muito importantes e que sinalizam a eficiência de um negócio. 

Essas métricas são variáveis, pois os valores podem simbolizar períodos diferentes. É por isso que precisam ser analisadas dentro de um contexto linear.

1. Índice de retenção de clientes


Este índice mostra a capacidade de uma empresa fidelizar os clientes que conquista. Ele representa a confiança dos clientes depois que a venda é concluída. 

O cálculo vai considerar o total de clientes no período (sem considerar a entrada de novos), em relação ao número de clientes que você já tinha no início deste mesmo período. 

Por exemplo, se você tinha 1000 clientes e durante um determinado período perdeu 15, no final do período terá retido apenas 985 clientes. Seu índice de retenção será de 98,5%.

2. Taxa de retenção de vendas


Além de saber quantos clientes sua empresa conseguiu reter durante o mês, também é fundamental ter em mente como andam suas novas vendas. Para isso, é preciso medir qual a taxa de retenção de vendas do seu site.

Para fazer o cálculo, é bem simples:

Taxa de conversão de vendas = total de vendas feitas no período / total de visitantes no seu e-commerce no período x 100. 

Você pode fazer o cálculo desta página baseando o acesso às páginas de produtos específicos ou geral. Nesse caso, saber a taxa ideal é um exercício que deve ser feito de acordo com a estratégia de cada empresa. Mas, na dúvida, lembre-se: quanto maior a raxa de retenção de vendas, melhor! 

3. Churn 


É o índice que mostra quantos clientes cancelaram seus serviços em um determinado período de tempo. Suponha que uma empresa perdeu 8 clientes em um mês e ela possuía, até então, 100 clientes. Seu churn será de 8%. 

Com esses dados em mãos você já poderá começar a utilizar a análise de Cohort e conhecer muito mais sobre o seu público. 

Para saber mais sobre as principais métricas financeiras para SaaS e como gerenciá-las, acesse nosso manual: as principais métricas SaaS e de assinaturas.