Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Plano de negócios: como e por que montar o seu?

Saiba como o plano de negócios pode ajudar no sucesso das empresas

Escrito em 24 de Junho de 2022 por Thainara Carvalho

Atualizado em 05 de Julho de 2022

Se você tem planos de empreender, deve saber que esse momento é cheio de desafios e expectativas. Afinal de contas, ter a própria empresa exige dedicação, esforço e muita pesquisa. E é justamente nesse processo que o plano de negócios entra em cena.

Além de servir como uma bússola para quem está iniciando a jornada empreendedora, ele também funciona como uma importante ferramenta para quem já empreende e deseja entender mais a fundo o seu mercado de atuação e ampliar as perspectivas. 

Se você sonha em ter a própria empresa e ainda não sabe por onde começar, fique tranquilo. Preparamos um conteúdo para te ajudar a entender o que é plano de negócio, a importância desse documento e dicas de como construir seu.

Boa leitura!

Sem tempo para ler? Dê um play no conteúdo

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é um documento onde os empreendedores podem planejar o alcance da empresa. Nele, é possível inserir informações como objetivos e metas, que auxiliam na previsão da viabilidade do empreendimento.

É lá que você pode determinar se a sua ideia de negócio tem potencial para entrar no mercado e organizar os principais detalhes operacionais, necessidades e objetivos dessa empresa.

Além disso, ter um plano de negócios pode te ajudar a estar preparado para oferecer um serviço ou um produto de forma assertiva, saber como ele será  distribuído e comercializado, e reconhecer as possíveis adversidades ou gargalos que podem surgir ao longo do caminho.

Apesar de parecer complicado, o plano de negócios é mais simples do que parece, e é um documento vital para a perseverança de empresas em um ambiente tão dinâmico e competitivo como o que vivemos hoje.

A importância do plano de negócios para um empreendimento sustentável

O Brasil é, por natureza, um terreno fértil para empreendimentos. 

Mesmo diante das mudanças causadas pela pandemia de COVID-19, 23% da população economicamente ativa do Brasil planejava ou abriu um negócio em 2020, segundo dados do Relatório Anual do Global Entrepreneurship Monitor

Mas, sabemos que empreender não é uma tarefa fácil. A prova disso é que  mais de 70% das empresas fundadas no país fecham as portas em menos de dez anos de atividade, de acordo com a pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Isso acontece porque, muitas vezes, a falta de experiência empresarial e de gestão financeira e administrativa dificultam a prosperidade dos empreendimentos, principalmente a de pequenas e médias empresas.

Afinal de contas, é muito comum que, no início de um negócio, as ideias pareçam muito mais atraentes do que realmente são, o que dificulta a identificação de problemas e inviabiliza a concretização da empresa.

Logo, o plano de negócios de uma empresa é fundamental para que, antes de tudo, você conheça e estude o mercado no qual pretende entrar. 

Assim, você pode começar a se questionar: 

  • Como a sua empresa preenche uma lacuna no seu segmento de atuação? 
  • De que forma o seu negócio se destaca da concorrência?
  • Qual é o impacto que você pode promover?

Com esse estudo de negócios, é possível conhecer a fundo a realidade da empresa, e se manter preparado para as diferentes tomadas de decisão, sejam mercadológicas ou financeiras.

Conheça as estruturas de um plano de negócios

Antes de entender como montar um plano de negócios, é preciso conhecer as estruturas disponíveis para a execução do documento. 

Uma delas é conhecida como Business Model Canvas, que nada mais é do que grande ferramenta para planejamento estratégico, usada para organizar as informações visualmente.

Ele conta com nove divisões, que são:

  • Segmento de clientes: é o público-alvo do seu negócio. Aqui, também é possível ser mais específico e considerar dados como perfil de compra, idade, onde vive, hobbies, locais que frequenta ou utilização de redes sociais;

  • Proposta de valor: a proposta de valor refere-se às entregas que a empresa fará e como elas vão gerar valor aos clientes;

  • Canais: aqui, você pode escrever quais canais serão utilizados para a aquisição e relacionamento com o cliente, desde o primeiro contato até a entrega final;

  • Relacionamento: após a definição dos canais, é hora de refletir sobre como se dará o relacionamento em cada um deles. Essa etapa é realizada em conjunto com a definição de canais, pois os dois pontos são complementares;

  • Principais atividades: nas atividades, serão descritos os principais serviços do negócio e como eles atuarão na entrega do valor;

  • Recursos-chave: os recursos-chave são importantes para que as atividades sejam realizadas. É nessa etapa que serão descritos os equipamentos, cargos e funcionários, recursos financeiros, sistemas, etc;

  • Fontes de receita: a fonte de receita refere-se à forma como a empresa ganha dinheiro. Aqui, vale a pena refletir sobre como o produto ou serviço gera retorno à empresa, e ter um modelo claro de rentabilidade;

  • Estrutura de custos:  refere-se à forma de obter receitas por meio da proposta de valor;
  • Parcerias-chave: nesta etapa, entram as parcerias e demais agentes que auxiliam na viabilização do negócio, como, por exemplo, os serviços terceirizados e fornecedores;

Como montar um plano de negócios?

Agora que você já conhece o modelo, é hora de saber o que deve ter um plano de negócios. Confira.

 1. Sumário Executivo


O sumário executivo é o primeiro passo do plano de negócios. Nele, você irá inserir as principais informações, como a descrição do seu empreendimento, a missão e o diferencial dele em relação à concorrência. Além disso, também é preciso acrescentar:

  • A descrição do perfil dos empreendedores e dos empregados; 
  • Os produtos, serviços e os principais benefícios; 
  • Potenciais clientes; 
  • A localização; 
  • O investimento total; 
  • A forma jurídica e o enquadramento tributário.

 2. Análise de mercado


A análise de mercado é uma das partes mais importantes do desenvolvimento de um plano de negócios, já que é a partir dela que você irá entender quem são os seus potenciais clientes e concorrentes.

 3. Plano de Marketing


O plano de marketing é fundamental para dar objetividade ao seu negócio, pois é nele que você consegue explorar as estratégias de divulgação dos seus serviços. 

O que a empresa vai vender? Quais são os preços? Quais serão as estratégias de divulgação e promoção? Todos esses pontos precisam estar presentes nessa etapa.

 4. Plano Operacional


Nesta etapa, você irá descrever como o seu negócio irá funcionar, e determinar questões como capacidade de produção, estrutura física, processos logísticos, regulamentações e assuntos jurídicos.

 5. Plano Financeiro


No plano financeiro, você irá incluir tudo que envolve dinheiro, como despesas, estimativas de investimentos, capital de giro necessário, estimativa de faturamento, lucratividade e demais indicadores que viabilizem a manutenção e expansão do negócio.

 6. Análise estratégica


A análise estratégica exige a utilização de ferramentas de análise, como a Análise SWOT É ela que irá possibilitar a avaliação das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças ao negócio, possibilitando a otimização do desempenho da empresa.

É possível revisar?

Como você deve saber, a transformação digital trouxe impactos profundos aos negócios, e a tendência é que eles se acentuem cada vez mais. Sendo assim, é natural que o plano de negócios também acompanhe a velocidade das mudanças do mundo moderno.

Dessa forma, o plano de negócios é um documento que precisa estar em constante evolução, sendo revisitado, adaptado e incorporando novas informações e tecnologias.

Por fim, é importante lembrar que o seu plano não é, de fato, a realidade do negócio. Tenha em mente que imprevistos e eventos que fogem do controle da empresa irão acontecer.

Mas ter a inteligência para entender quando sair do plano e quando retomá-lo é uma habilidade essencial para construir um empreendimento de sucesso.

iugu: gestão financeira inteligente para todas as fases da sua empresa

Como vimos até aqui, o plano de negócios é fundamental para a criação de um empreendimento, pois é ele que auxilia na construção de uma visão macro do negócio e na criação de empresas verdadeiramente prósperas.

E como dissemos logo acima, para se destacar, é preciso, também, apostar em inovações e tecnologias que auxiliem a sua empresa a chegar mais longe!

Agora que você sabe o que é e quais são as etapas do plano de negócios, que tal aprofundar os conhecimentos?

Baixe gratuitamente o seu Kit de Inovação Financeira e fique por dentro do futuro financeiro dos negócios!

Banner material inovação financeira para SuperApps