Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Conheça o Guia Completo de Conciliação Financeira

A conciliação financeira é imprescindível para uma gestão eficiente. Saiba como fazer a sua.

Escrito em 08 de Agosto de 2022 por Thainara Carvalho

Atualizado em 30 de Agosto de 2022

 

Seja em uma pequena, média ou grande empresa, realizar a gestão das finanças pode ser uma tarefa burocrática, que exige paciência, atenção e, acima de tudo, tempo dos colaboradores. 

E sabemos que tempo é dinheiro, principalmente quando falamos de negócios. Logo, um controle financeiro ineficiente pode ser o calcanhar de aquiles dos empreendimentos.

No entanto, essa não precisa ser a realidade da sua empresa.  Pensando nisso, preparamos um guia de conciliação financeira completo para te ajudar e simplificar essa tarefa.

Quer saber mais? Continue a leitura até o final.

Sem tempo para ler? Que tal ouvir esse conteúdo?

O que é conciliação financeira?

A conciliação financeira é um processo de verificação de informações financeiras da empresa. A partir dela, os gestores podem conferir, confirmar e confrontar dados, além de verificar se todas as transações foram realizadas corretamente.

Com a conciliação, é possível ter uma visão macro sobre as saídas e entradas  de dinheiro, o que ajuda a evitar  perdas financeiras e potencializa os lucros do negócio.

Além disso, a conciliação financeira também possibilita a conformidade do negócio juntos aos órgãos fiscalizadores e facilita a padronização de informações contábeis.

Dessa forma, é possível ter uma visão estratégica sobre o motor financeiro da companhia.

Qual é a importância da conciliação financeira?

Os meios de pagamento foram profundamente impactados pelo avanço tecnológico da última década.

E com as constantes inovações, os consumidores passaram a exigir métodos cada vez mais diversificados e ágeis.

Entre eles, as carteiras digitais, os pagamentos por QR Code e, claro, o Pix figuram entre as opções mais populares.

Logo, é natural que, para manter a competitividade, diferentes nichos de negócios busquem implementar meios de pagamento que correspondam às expectativas dos clientes.

No entanto, essa variedade de opções também representa um desafio.

No setor do varejo, por exemplo, 28,7% dos empresários brasileiros não realizam qualquer controle ou mecanismo de conciliação de vendas feitas no cartão. A constatação é de um levantamento feito  pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Ainda segundo a pesquisa, 66,7% dos comerciantes e prestadores de serviços que não fazem conciliação bancária se veem em desvantagem por não adotar esse tipo de controle interno em suas empresas, principalmente por enfrentarem algumas adversidades, como:

  •  Não saber quanto recebem com cada meio  de pagamento;
  •  Sofrer cobranças de taxas indevidas;
  •  Ter pagamentos não creditados após a transação da venda.

Como você deve imaginar, esses problemas geram prejuízos a longo prazo, e podem prejudicar até mesmo a sobrevivência do empreendimento. 

Nesse sentido, a conciliação financeira se mostra uma importante ferramenta para evitar tais dificuldades, e ainda oferece diversos benefícios, como: 

1. Aumento da segurança nos pagamentos 


Em grandes empresas, é natural que os pagamentos de funcionários e fornecedores tomem muito tempo do departamento responsável, o que pode afetar a eficiência e produtividade dos colaboradores.

Com a conciliação financeira, é possível garantir que todas essas transações, foram, de fato, debitadas corretamente na conta corrente da empresa.

2. Melhora na tomada de decisão


A tomada de decisões assertivas e bem embasadas é imprescindível para a longevidade de qualquer negócio. 

E esse é justamente o papel da conciliação financeira. Com ela, os gestores e diretores podem ter acesso a informações e dados sólidos e justificados para decidir os melhores rumos para o negócio. 

3. Redução da inadimplência


Em 2022, o Brasil atingiu um novo recorde de inadimplentes

E a inadimplência é, sem dúvidas, uma das maiores dores de qualquer negócio. A boa notícia é que a conciliação também atua na redução desse problema.

Isso porque você consegue fazer uma melhor gestão de cobranças e controlar, de forma ágil e eficaz, se todos os pagamentos foram realizados. 

4. Controle de pagamento de tarifas e cobranças


A conciliação financeira também possui um papel fundamental no controle de pagamentos de tarifas e cobranças, uma vez que ela possibilita a identificação do que está sendo cobrado.

Assim, é possível ver, rapidamente, se há alguma cobrança indevida ou divergente daquilo que foi acordado com bancos e instituições financeiras, o que evita a perda de dinheiro.

Conciliação financeira e fluxo de caixa: entenda a diferença

O fluxo de caixa é uma ferramenta de controle e organização das finanças de um negócio, que possibilita o acompanhamento de todas as movimentações da empresa, como a entrada e saída de recursos.

A entrada diz respeito à venda de produtos, serviços ou ativos da companhia. Já a saída refere-se às despesas  fixas e custos operacionais, como, por exemplo:

  •  Aluguel;
  •  Impostos;
  •  Contas;
  •  Salários;
  •  Fornecedores;
  •  Estoque; entre outros. 

Quando a entrada de dinheiro é maior do que a saída, podemos afirmar que a empresa possui um saldo positivo em caixa. 

Já quando a saída é maior do que a entrada, há um desequilíbrio nas finanças, o que, a longo prazo, pode gerar sérios prejuízos à saúde do negócio.

Como esses conceitos tratam de aspectos financeiros da empresa, é comum que, inicialmente, haja confusões entre os dois.

No entanto, há uma importante diferença entre fluxo de caixa e conciliação financeira.

A primeira delas é que o fluxo de caixa abrange o movimento financeiro diário, ou seja, os valores de entrada e de saída. Independentemente do meio de pagamento — dinheiro, cartão de crédito, boleto, transferências ou depósito bancário — todos os valores, incluindo taxas de juros, devem constar no fluxo de caixa para que a leitura seja real.

A conciliação financeira, por outro lado, é a verificação da consistência dessas informações. É a partir dele que os gestores irão analisar e comparar todas as movimentações financeiras que ocorreram no caixa da empresa.

Como a tecnologia da iugu pode ajudar nesse processo?

Como você viu ao longo do texto, a conciliação financeira depende de dados e informações precisas. 

E como plataforma financeira, a iugu oferece muito mais do que transações de pagamento. 

Para facilitar a gestão, disponibilizamos dashboards para o controle financeiro do seu negócio.

A partir do painel do nosso software, os administradores da conta podem gerar planilhas com dados de todos os pagamentos transacionados na iugu, independente do método utilizado, e conseguem fazer a conciliação com mais facilidade.

Assim, você pode deixar os processos manuais no passado e ter mais tempo para focar no crescimento do seu negócio.

E agora que você conhece a importância desse processo, não deixe de baixar o seu Guia Completo de Conciliação Financeira e entender, na prática, como fazer a sua.

 

Nova call to action