Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Como funciona o Gateway de Pagamento e o Intermediador de pagamento?

Simplificar o dia a dia de pagamentos do seu negócio é crucial. Entenda tudo sobre gateway de pagamento.

Escrito em 17 de Setembro de 2019 por Patrick Negri

Atualizado em 22 de Setembro de 2022

Se você empreende no meio digital, já deve ter ouvido falar sobre o gateway de pagamento e a importância dessa solução para o sucesso do negócio, certo?

Afinal, com a explosão do e-commerce e consumidores mais exigentes, as transações financeiras online precisam, cada vez mais, oferecer segurança, agilidade e credibilidade ao mesmo tempo.

Por isso, contar com uma tecnologia que forneça uma experiência diferenciada ao consumidor é fator essencial para determinar a escolha do sistema de pagamento online.


S

Se você deseja aumentar as vendas da sua loja e fidelizar os clientes com opções de método de pagamento, deve escolher um sistema que disponha de bons recursos.

 E para te ajudar nessa tarefa, preparamos um conteúdo completo sobre o conceito de gateway e intermediador como você pode trazer as melhores soluções de pagamentos à sua empresa.

Vamos lá?

O que é gateway de pagamento?

O gateway de pagamento é um sistema de pagamento online que serve de ponte de comunicação direta entre o consumidor, o banco e a operadora do cartão de crédito.

Depois que o consumidor adiciona os itens escolhidos ao carrinho e segue para a efetuação da compra, será a hora de escolher o meio de pagamento e finalizar a compra. 

O gateway é, justamente, o ambiente do site disponibilizado para que o consumidor possa realizar a transação financeira e garantir o recebimento pela loja, pela operadora ou pelo banco credenciado, além de gerar o comprovante para entrega dos produtos no endereço fornecido pelo cliente.

Além de contar com a opção de pagamento via cartão de crédito, ele também disponibiliza as opções de boleto bancário ou débito em conta. 

No caso das compras realizadas via cartão de crédito, a comunicação com a operadora é imediata e, estando o saldo disponível, a compra é concluída com êxito.

No entanto, vale lembrar que a loja é quem assume toda a responsabilidade em caso de qualquer ocorrência que comprometa o recebimento correspondente à venda.

E se a compra não der certo?

Se por algum motivo o usuário do cartão abrir uma reclamação de desconhecimento da compra, a operadora se verá obrigada a gerar o temido chargeback (estorno na compra) por desacordo comercial.

Como no gateway de pagamento online o lojista se responsabiliza por todas as transações financeiras em ambiente próprio, é ele quem será acionado para devolver o valor correspondente ao consumidor e assumir o duplo prejuízo — pagamento não recebido e produto não retornado ao estoque.

Para que isso não aconteça, é preciso estar preparado e contar com um sistema de gestão financeira que dê o suporte necessário para que isso não ocorra.

Como fazer uma boa escolha de gateway?

Na hora de escolher o melhor gateway de pagamento online para o seu negócio, muitos aspectos devem ser considerados antes de contratar o serviço. Veja os pontos a seguir.

1. Verifique a segurança

A segurança de dados é essencial para qualquer tipo de pagamento (até mesmo nas lojas físicas), mas o processo do ambiente online é mais complexo e requer cuidados para ganhar a confiança do usuário.

Com o número cada vez mais crescente de negócios no ambiente online, o consumidor pode migrar de fornecedor à menor sugestão de insegurança ou fraude na hora de inserir os dados pessoais e finalizar a compra.

O sistema de pagamento online deve garantir um mínimo de conforto para que o usuário seja encorajado a continuar o processo de compra. O recuo é um sinal negativo, já que dificilmente ele retornará à página da sua loja se desconfiar da idoneidade do processo.

2. Confira o suporte

Já que estamos falando de confiança, um erro sistêmico pode ser fatal. Por isso, contar com um bom suporte é imprescindível para o bom andamento das operações. 

Para qual tipo de negócio um gateway é indicado?

O lojista que tem preferência por assumir a gestão financeira de forma independente tem no gateway o melhor tipo de serviço a ser contratado. Afinal, com ele você não vai precisar terceirizar o serviço de pagamento online.

Por outro lado, é bom lembrar que os serviços diferenciados de gestão de risco e monitoramento de fraudes serão contratados à parte para compor o pacote de soluções financeiras.

Quais são as vantagens do gateway de pagamento?

Para te ajudar a fazer a escolha certa, elencamos as principais vantagens do gateway de pagamento. Tome nota!

1. Conexão direta com bancos e operadoras

Como a negociação de tarifas é realizada diretamente entre você, os bancos e as operadoras de cartão, a conexão será direta e sem intermediários. O processo é mais rápido, mas jamais se esqueça de que todos os riscos são de inteira responsabilidade do seu sistema interno.

Sabendo disso, é importante se prevenir quanto às situações recorrentes de erros ou fraudes, pois os cancelamentos e estornos podem afetar as previsões de vendas e recebimentos, gerando mais prejuízo que lucro.

2. Redução de despesas

Se você não tiver que contratar um serviço terceiro de gestão de pagamento, conseguirá reduzir as despesas com contratos e mensalidades. Coloque na balança os gastos com esses serviços e os possíveis transtornos do risco independente.

Calcule o volume de perdas possíveis e compare com o valor a pagar para que uma empresa especializada assuma os riscos no lugar da sua loja.

3. Acesso ágil

As operações com a utilização do gateway costumam ser mais rápidas devido à comunicação com operadoras e bancos para a liberação do pagamento. Isso porque o sistema baseado em gateway não dispõe de uma solução antifraude e nem faz a análise de risco.

Você terá maior rentabilidade com a liberação em tempo menor, mas atenção: sem a análise de risco e sistema para detectar ações fraudulentas, sua plataforma estará mais vulnerável e suscetível ao comportamento de pessoas inescrupulosas, causando grave impacto nas finanças da sua loja.

4. Segurança

As mensagens que transitam no sistema de pagamento online são criptografadas por exigência das bandeiras de cartão de crédito. Dessa maneira, as informações armazenadas no banco de dados são melhor gerenciadas pelo departamento de finanças e gestão da loja online.

5. Autonomia e independência

Quem deseja operar o sistema por conta própria deve escolher o gateway de pagamento. Nesse caso, nenhuma operação, excetuando as que ocorrem dentro do sistema bancário ou da operadora do cartão, acontece fora do sistema da loja.

O banco de dados próprio armazena as informações e não dependerá de uma empresa terceira para tomar decisões ou fazer qualquer alteração na rotina de pagamentos, recebimentos, conciliação e baixas.

O que é o intermediador de pagamento e como funciona?

A melhor forma de optar por um serviço é conhecer as opções do mercado que sirvam de parâmetro comparativo e tracem um paralelo entre as similaridades.

Por isso, mesmo que este post traga informações relevantes sobre como funciona o gateway de pagamento, é fundamental conhecer a ferramenta que pode ser ainda mais vantajosa para a sua loja.

O intermediador de pagamento é similar e tem as mesmas funções do gateway, com a diferença que se trata de um especialista em gestão de processos de pagamento online, com serviços como:

  • Sistema antifraude incluso;
  • Riscos assumidos em caso de estornos por uso indevido ou ação fraudulenta;
  • Negociação de tarifas com bancos e operadoras de cartão, com a certeza de recebimento por qualquer compra efetuada;
  • Recursos de integração entre todas as plataformas via API de pagamento.
  • Conciliação financeira realizada de modo automático, evitando o retrabalho e a margem de erros — comuns nas atividades manuais.

Quais são as vantagens do intermediador de pagamento?

Assim como gateway, o intermediador de pagamento oferece boas vantagens para as lojas virtuais que, junto com o consumidor, são beneficiadas por garantias de recebimento — de mercadoria e dinheiro. Veja as principais vantagens desse sistema!

1. Consumidor seguro nas compras

Com o sistema antifraude ativado, a verificação contínua permite identificar quando um cartão de crédito tentar realizar compras simultâneas em valores questionáveis. Rapidamente o sistema é acionado e alerta para a possibilidade de alguma ação indevida.

Essa é uma estratégia para inibir as ações criminosas e proteger o consumidor de transtornos com cobranças indevidas em sua fatura.

Apesar de manter os dados do cartão salvos se o usuário preferir, todas as vezes que uma compra for efetuada, o sistema é programado para solicitar o código de verificação do cartão (CVV).

O objetivo é deixar o usuário seguro para realizar a compra e voltar à loja sempre que precisar comprar algo em um ambiente de confiança. O intermediador trabalha ativamente para assegurar a satisfação do consumidor de seu cliente, no caso, a sua loja.

2. Fácil implantação

Todo o sistema se movimenta em ambiente externo, o que não quer dizer que seja menos seguro do que se estivesse disponível na sua plataforma. Um provedor externo vai permitir que o ambiente interno da sua loja seja mais fácil de acessar e navegar.

Uma solução intermediadora tem a capacidade de integração com diversos sistemas e funciona perfeitamente com interação de processos reunidos em um ambiente colaborativo e voltados para o sucesso.

3. Redução de custos para a empresa

Com o gateway você terá que negociar diretamente com cada operadora ou diferentes instituições financeiras. O intermediador, por sua vez, dispõe de maior expertise na negociação de tarifas por dispor de uma carteira de clientes maior e com os mesmos serviços.

O intermediador dispõe de mecanismos e recursos mais amplos para abraçar o risco e efetuar cobranças direcionadas, o que você, como lojista, terá mais dificuldades em dominar.

Além, claro, do desgaste de negociação a que nem você, nem sua equipe, devem estar acostumados.

4. Facilita a cobrança avulsa e recorrente

Uma das principais vantagens de um sistema de intermediação de pagamento é que ele é desenvolvido para qualquer tipo de pagamento.

Sua loja pode começar com vendas pontuais por produtos e avançar para o sistema de vendas recorrentes — por assinatura.

Um sistema completo de gestão de pagamento online está apto a realizar cobranças de forma recorrente sem precisar alterar o banco de dados ou migrar informações para outro ambiente.

Isso significa que, em uma possível expansão, você não terá gastos extras com adequação, alteração ou mudança de sistema.

É bom você conhecer as possibilidades que o intermediador oferece para comparar ao gateway.

A inadimplência é uma das principais causas de insucesso de um negócio e saber que existe uma solução pronta e com recursos disponíveis para cobranças dinâmicas ajuda definir o melhor método de pagamento.

5. O intermediador assume os riscos de operação financeira

Voltamos a reiterar um dos principais serviços do intermediador.

Você pode até gerar um custo de mensalidade da prestação de serviço terceiro, mas não terá que se preocupar com o comportamento do consumidor em relação ao uso do cartão de crédito ou pagamento do boleto.

Com um tempo livre para a gestão, você poderá se dedicar com mais profundidade às vendas e à demonstração dos produtos na vitrine da sua loja.

Visualizar as finanças como um todo e provisionar investimentos futuros é um dos pontos mais favoráveis dessa opção.

Assim, seu foco se voltará para o aumento das vendas e consolidação do negócio no mercado — já que poderá se sentir seguro e oferecer os melhores meios de pagamento aos consumidores.

Quais as principais diferenças entre gateways e intermediadores de pagamento?

Existem diferenças substanciais entre gateway de pagamento ou intermediador. O que você precisa definir para acertar na escolha é como deseja ver o seu negócio a médio e longo prazo e quais são os meios de pagamento que pretende disponibilizar.

Ambas são ferramentas que atenderão bem ao seu objetivo de ofertar um ambiente seguro de pagamento online. Mas, alguns aspectos são mais relevantes e ir ao encontro das expectativas que você formular para o seu negócio.

Fizemos um comparativo que pode ajudar a embasar a sua decisão. São fatores que, a princípio, sugerem apenas a utilização da tecnologia de ponta com ajustes dos pontos principais.

Na verdade, abrange, também, o comportamento do consumidor em relação às compras realizadas em ambiente online, além do volume de vendas que você deseja atingir em sua loja. Boa escolha!

1. Ambiente e checkout de pagamento

Até que chegue o momento de realizar o pagamento, todo o comportamento do consumidor — navegar pela loja, encher o carrinho, formar combos — será igual em ambos os serviços.

No momento da compra e checkout é que há uma pequena mudança no modo de operação.

Embora o consumidor não perceba, o intermediador abre uma nova página que possibilita a escolha do meio de pagamento e, logo após, verifica a segurança acatando o parcelamento solicitado pelo usuário.

Nesse momento, o intermediador já assumiu todos os riscos da operação.

O ambiente do gateway é igualmente dinâmico, mas utiliza a própria página para executar todos os procedimentos. O processo é mais rápido, mas em caso de ausência de um sistema antifraude, será difícil garantir que o sistema da sua loja não sofrerá tentativas de invasão.

2. Integração sistêmica

Tanto o gateway quanto o intermediador estão aptos a trabalhar por integração sistêmica — interagindo com bancos e operadoras de forma dinâmica e prática.

As diferenças ficam por conta dos riscos que o intermediador absorve, enquanto o gateway assume a responsabilidade independentemente.

Se você optar pelo gateway, pode garantir uma receita direta, sem pontes, mas corre o risco de tomar prejuízo por sucessivas ações fraudulentas.

Ao optar pelo intermediador, perderá a autonomia sobre os processos, mas, em contrapartida, terá como garantia a receita de todas as vendas realizadas.

3. Taxa de gateway

As taxas no Brasil são um capítulo à parte em todo tipo de negociação. Para conseguir melhores taxas, é importante alcançar habilidades comerciais e, nesse caso, o intermediador leva a melhor.

Acostumadas a lidar diariamente com operadoras de cartão de crédito e instituições bancárias, as empresas intermediadoras conhecem o caminho para fechar bons contratos e garantir taxas mais baixas aos seus clientes.

O gateway, por sua vez, como lojista individual, corre o risco de pagar mais caro, exatamente pela falta de network corporativo.

Como lojista você pode criar aos poucos a sua rede interativa, mas até lá arcará com o valor expressivo das taxas de operações financeiras.

4. Checkout transparente

Se o consumidor chegar à etapa de efetivação da compra é porque se sentiu confortável passeando pela sua loja e encontrou itens que despertaram o seu interesse ao ponto de compra.

Ele tem ciência que, ao optar pelo pagamento via cartão de crédito, terá que fornecer dados pessoais e do cartão para concluir a compra, mas espera que isso seja realizado com a máxima agilidade e segurança.

A transparência é que determina a confiabilidade do checkout. Um ambiente intuitivo será capaz de influenciar a decisão de compra desse consumidor.

Em ambos os serviços, o checkout transparente pode ser um bom motivo para finalizar as compras, pois oferecem condições para isso.

Conte com a iugu e potencialize seu negócio

Como já falamos anteriormente, contar com o suporte adequado pode ser um dos pontos mais importantes na decisão, principalmente, tratando-se da gestão de pagamentos do seu negócio.

Como uma empresa intermediadora de pagamento, a iugu oferece o suporte de uma ferramenta de pagamento, porém com um arsenal de recursos amplo, e que se adequa ao negócio, e não o contrário.

Além disso, com a iugu você pode dar à sua empresa a tão sonhada automação de processos financeiros, contando com toda segurança, que, como mencionamos, é indispensável para um empreendimento, independente de seu porte.

 Agora que você sabe o que é gateway e intermediador de pagamento e as diferenças entre eles, que tal conhecer mais a fundo as vantagens da nossa solução?

Entre em contato com nossos especialistas, conheça nossos planos e escolha as opções que melhor se adequam ao seu negócio.

banner-automatização-financeira-iugu-gateway-de-pagamentos