Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Entenda o que é banking as a service e por que virou tendência!

Escrito em 31 de Agosto de 2020 por Patrick Negri

Atualizado em 15 de Dezembro de 2020

Os usuários estão usando a tecnologia para facilitar os processos, e fazer com que diversas atividades fiquem mais fáceis. Entre as novas tendências com esse foco, surge o banking as a service.

Essa modalidade, acompanha o modelo as a service, muito usado nas soluções atuais, que são pagas de acordo com o uso. Ou seja, a empresa consegue flexibilizar a oferta de acordo com a sua capacidade, além de oferecer uma experiência mais personalizada ao cliente.

Acompanhe este post para entender melhor como funciona.

O que é o banking as a service?

O banking as a service, é uma solução que permite a qualquer empresa ter um banco próprio, associado à sua marca e modelo de negócios. Dessa maneira, o estabelecimento consegue ter um intermediador para as operações financeiras, entre o cliente e a empresa, sem depender dos grandes bancos existentes no mercado.

Essa tecnologia também permite que cartões de crédito, transferências, recebimentos e saques, sejam oferecidos por qualquer empresa — desde que haja uma conta digital e um cartão integrados a um aplicativo.

O BaaS está ganhando uma grande popularidade, impulsionada principalmente pelo crescimento das fintechs. É a grande aposta para o mercado de meios de pagamento dos próximos anos. Por isso, se você trabalha com algum tipo de plataforma de venda pela web, precisa estar por dentro dessa tecnologia.

Como o BaaS funciona?

O modelo acontece principalmente no modelo digital, no qual a instituição financeira oferece um conjunto de APIs públicas, responsáveis pela comunicação entre o software do banco e terceiros. Com base nessas APIs, as empresas aderentes ao banking as a service, conseguem acessar as funcionalidades de um banco e criar seus próprios recursos, desenvolvendo assim, uma ferramenta personalizada de acordo com as suas necessidades e a de seus clientes.

Na prática, o BaaS é uma integração direta entre serviços digitais de bancos licenciados com outras empresas que não exercem atividades bancárias. Sendo assim, permitem que essas últimas consigam ofertar serviços financeiros, sem passar pela burocracia necessária para obter uma licença própria.

Para quem contrata a solução, o banking as a service atua como instituição de pagamento e do emissor, responsável pelas operações, segurança, tecnologia e compliance das atividades.

Quais são os principais desafios?

A implementação de um BaaS é simples, mas requer atenção em alguns pontos importantes para que não haja problemas futuros. A primeira é manter a conformidade em relação às leis do mercado financeiro, inclusive a preocupação com a segurança nas movimentações e no armazenamento de dados sensíveis.

Além disso, essas empresas precisam ampliar o seu leque de serviços dentro da plataforma, transformando-se em fintechs, como o Nubank e o PicPay.

Como uma empresa pode adotar?

O conceito de banking as a service vale para qualquer empresa, seja voltada para o consumidor final (B2C), ou para outras empresas (B2B). Sua implementação requer o uso de APIs que permitam integrar as soluções financeiras ao site da empresa. Também é importante ficar atento à experiência do usuário durante as solicitações e compras.

Para quem ainda tem dúvidas se deve apostar nesse tipo de solução, alguns dados mostram que é um caminho muito promissor. Segundo a pesquisa feita pela FEBRABAN, em 2018 houve a abertura de 2,5 milhões de contas bancárias pelo celular, com um salto de 27 milhões de contas que utilizam mobile banking.

Instituições bancárias estão buscando oferecer essa solução, e as empresas tentam utilizá-la para facilitar o pagamento. Por isso, é importante acompanhar o cenário para manter a relevância e a competitividade em um ambiente com transformações tão rápidas e disruptivas.

Para isso, procure fornecedores de confiança e que ofereçam APIs de fácil integração, facilitando a implementação de funcionalidades de e-commerces e plataformas com bancos e fintechs.

Quais são as vantagens que esse formato apresenta?

Conheça os principais benefícios que o BaaS traz para quem quer trabalhar com esse formato como solução financeira para os negócios.

Maior flexibilização

A implementação do banking as a service pode ser adaptada. Sendo assim, a empresa escolhe apenas os serviços mais adequados às suas demandas, sem precisar ter todas as ofertas de um banco tradicional. Isso permite custos menores e um produto mais alinhado ao público-alvo.

Atração e retenção de clientes

As ofertas personalizadas de pagamento ajudam a converter mais vendas, a atrair novos clientes e fidelizá-los. Eles sentem confiança ao fechar os negócios, mesmo os que não tem conta corrente para movimentação.

Facilidades no pagamento

Esse benefício é muito válido para quem trabalha com produtos de valores mais altos. Com o BaaS, é possível fornecer o parcelamento do valor, sem precisar de um intermediário bancário para isso. Essa divisão é oferecida pela própria empresa e ajuda na conversão de vendas de itens de custo mais alto, como cursos.

Avaliação de comportamentos

Com base nas informações financeiras do consumidor, a empresa consegue entender melhor os hábitos e preferências. A partir disso, é possível pensar em ofertas mais personalizadas e melhorar o atendimento.

Custos mais baixos

Bancos são instituições financeiras já consolidadas, com infraestrutura que requer um investimento inviável para empresas menores. Com o BaaS, é possível ter acesso a diversos serviços relacionados, sem precisar ter um capital tão grande destinado apenas para isso.

Proteção das operações

Uma empresa precisa que sua estrutura digital funcione de maneira rápida, permita a escalabilidade e seja flexível. Para evitar sobrecarga ao sistema e garantir que os serviços funcionem normalmente, a parceria com os bancos proposta pelo BaaS é o mais recomendado.

Assim, o funcionamento do site ou do e-commerce continua normalmente, sem a necessidade de criar e estruturar uma solução financeira.

Ficou claro o que é o banking as a service e como ele pode ajudar o seu negócio? Com tantas aplicações funcionando no modelo as a service, é natural que ele se estenda para as aplicações financeiras, sempre com foco em facilitar as atividades e promover uma melhor experiência aos consumidores.

Se você quer implementar isso no seu e-commerce ou plataforma de vendas, precisa de uma tecnologia que permita a integração com as instituições financeiras. Entre em contato com a iugu e saiba como podemos ajudar.