Provedores de Serviço de Pagamento: o que são?

Escrito em 15 de Junho de 2022 por Redação iugu

Atualizado em 24 de Agosto de 2023

Num cenário econômico de rápida expansão do comércio on-line, cada vez mais setores do mercado têm se voltado para as plataformas digitais a fim de expandir seus negócios.

Especialmente a partir de 2020, o volume de transações realizadas em e-commerces cresceu exponencialmente. Hoje, mais incorporado do que nunca no cotidiano dos brasileiros, o mercado de pagamentos on-line sustenta esse crescimento do e-commerce.

Nenhuma forma de comércio existe sem um sistema de pagamentos. Isso vale tanto para o comércio físico quanto para o e-commerce. No caso das lojas on-line, os sistemas de pagamento devem acompanhar não só o avanço das tecnologias de desenvolvimento web, mas também a evolução das formas de pagamento no mundo contemporâneo.

Hoje, os principais métodos de pagamento utilizados pelos brasileiros são:

  • Cartão de crédito;
  • Cartão de débito;
  • Boleto bancário;

Aceitar tantas formas de pagamento é útil do ponto de vista comercial, mas pode ser um desafio quando cada um deles requer processos específicos para a realização de transações. Felizmente, este processo pode ser simplificado com o uso das ferramentas e tecnologias certas.

São numerosas as tecnologias e entidades envolvidas na infraestrutura dos sistemas de pagamento on-line. Para o dev buscando desenvolver projetos de e-commerce, é importante entender bem o papel de cada uma delas.

Neste artigo, explicaremos o que é PSP (Provedor de Serviços de Pagamento) e como ele atua na construção de uma experiência de e-commerce segura e livre de fricção.

 

PSP

Um Provedor de Serviços de Pagamento, também conhecido como Payment Service Provider ou PSP, é uma entidade responsável pelo processamento de transações monetárias entre compradores, vendedores e instituições financeiras (chamadas adquirentes).

Essas ferramentas criam um canal seguro através do qual o cliente pode solicitar que seu banco, por exemplo, autorize uma compra com cartão de crédito em benefício do vendedor, sem este ter acesso aos dados do cartão do comprador.

Na verdade, estes dados nem sequer passam pelo servidor do e-commerce. Em vez disso, eles transitam no sistema do PSP, que se encarrega de confirmar ao vendedor quando o pagamento é efetuado com sucesso.

Pode-se dizer, portanto, que o PSP atua como um intermediário para garantir a segurança do cliente, do vendedor e do adquirente, sem impor obstáculos ou dificuldades ao processo de compra.

Combinando as funcionalidades de um subadquirente às de um gateway de pagamentos, os PSPs oferecem uma solução de pagamentos on-line completa e bastante simples de usar. Sua implementação beneficia os envolvidos da seguinte forma:

  • Comprador: pode contar com uma variedade de formas de pagamento para efetuar compras on-line, além de evitar se expor a riscos de vazamento de dados.
  • Vendedor: pode aceitar uma variedade de formas de pagamento sem grandes investimentos em infraestrutura de sistemas de pagamento individuais;
  • Adquirentes: têm a segurança de seus clientes e integridade de suas operações garantidas ao evitar a exposição de dados sensíveis dos clientes a sistemas de baixa segurança.

 

Adquirentes

Chama-se de adquirentes ou credenciadoras as entidades responsáveis pela comunicação entre usuários de um cartão de crédito e seu emissor. No mundo físico, são exemplos de adquirentes as máquinas de cartão, como Cielo, Getnet, Stone e outras.

O serviço do adquirente funciona assim: o cliente efetua um pagamento com cartão através do adquirente; a adquirente comunicará a transação à instituição emissora do cartão, como um banco; se a instituição validar a transação, a adquirente confirmará a liquidação do pagamento e garantirá a transferência de fundos para o vendedor.

As transações efetuadas através do adquirente têm um custo para o vendedor. Normalmente, é uma taxa que incide sobre cada transação individualmente. Esta taxa equivale a uma pequena porcentagem do valor da venda através do adquirente.

 

Subadquirentes

Subadquirentes são entidades que oferecem um serviço intermediário entre os adquirentes ou credenciadoras e o vendedor. Os subadquirentes também são conhecidos como intermediadores, e são uma escolha popular entre os web hosts de e-commerces em função da simplicidade de sua integração.

Com o intermédio de um subadquirente, o vendedor utiliza a infraestrutura de uma ou mais adquirentes e ainda conta com benefícios extras, como segurança aumentada, recursos antifraude, cobranças recorrentes e um menor custo de implementação e manutenção.

A iugu é um exemplo de subadquirente, e é autorizada por diversas credenciadoras para liquidar pagamentos com as mais diversas bandeiras de cartão.

 

Vantagens de um PSP

Nos projetos em que seu uso faça sentido, os Provedores de Serviços de Pagamento podem ser uma excelente escolha. Confira alguns dos benefícios:

  • Um pacote completo de recursos de pagamento: com um PSP, você tem acesso a todos os recursos necessários para realizar transações de compra e venda, como recibos, relatórios, ferramentas de gestão, programas de fidelidade e muito mais.
  • Baixo custo de adesão e implementação: os custos de adesão a um plano de um PSP costuma ser bem menor do que o custo de adesão a cada recurso individualmente. Você paga por um único serviço e tem acesso ilimitado aos recursos disponíveis.
  • Rapidez de implementação: integrar um PSP a uma aplicação existente costuma ser um trabalho simples e sem dores de cabeça. O processo também é bastante rápido, permitindo ao vendedor começar a utilizar os serviços, pouco tempo após a contratação.
  • Segurança e compliance: optar por um PSP também reduz sua exposição ao risco de fraudes, além de proteger seu negócio de problemas de compliance.
  • Contabilidade simplificada: ao simplificar seu processo de gestão de pagamentos, o PSP também facilita o controle das finanças e contabilidade do produto. A centralização das informações em uma única plataforma torna esse acompanhamento mais simples.
  • Sem quantidade mínima de transações: a adesão a um PSP não é condicionada por um volume mínimo mensal de transações.
  • Suporte a múltiplas moedas e métodos de pagamento: uma grande vantagem do uso de PSPs é aceitar pagamentos em moedas e métodos de pagamento estrangeiros e tê-los processados como se fossem em moeda local.

 

Qual a melhor opção?

A melhor opção dependerá exclusivamente das necessidades da sua aplicação. PSPs são soluções bastante robustas e de simples implementação, mas podem, por algum motivo, não ser a melhor opção.

A popularidade dos subadquirentes é bastante grande no Brasil, e muitas aplicações preferem essa tecnologia, que também conta com recursos de segurança e múltiplas modalidades de pagamento.

No fim, o ideal é pesquisar todas as opções disponíveis e analisar que vantagens e desvantagens cada uma delas traz. Assim, será fácil identificar a alternativa com melhor relação custo-benefício.

 

 

Posts relacionados

homem segurando um celular e um cartão de crédito fazendo um pagamento online
mão de mulher segurando celular com tela aberto do Drex