Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

5 modelos de negócio que têm resultado com a economia recorrente

Escrito em 28 de Outubro de 2019 por Patrick Negri

Atualizado em 01 de Julho de 2021

Relacionar os modelos de negócio com a economia recorrente é uma aposta que tem dado certo e muitos empreendedores visionários colhem frutos desse plantio. Os resultados são evidentes e servem de exemplo para quem deseja seguir o mesmo caminho.

A recorrência trouxe inovação no modo de gerir um negócio e ampliou a relação com o cliente em um processo de fidelização em médio e longo prazo, onde é possível criar laços mais profundos e análises contínuas por meio dos indicadores.

Conheça neste post 5 modelos de negócio e veja como os resultados são favoráveis com a adoção da economia recorrente. Saiba por que escolher um bom modelo de negócio pode diferenciar uma marca e aumentar a vantagem competitiva!

O que são modelos de negócio?

Podemos dizer que o modelo de negócio é uma estratégia que a empresa desenvolve para colocar em prática seu formato de trabalho objetivando uma performance engajada com resultados eficientes.

O modelo é criado de acordo com as características e valores corporativos, pois não existe uma predefinição ou a certeza de que é o correto e rentável. O que a empresa faz é visualizar os pontos fundamentais e investir recursos financeiros, humanos e tecnológicos, além de garantir o retorno.

Por que é tão importante ter um modelo de negócio bem definido?

A transformação digital mudou os hábitos dos consumidores em todos os sentidos, o que refletiu no modo de adquirir produtos e serviços. A necessidade do cliente e a fragilidade do mercado mostram oportunidades a todo o momento.

Ter um modelo de negócio bem definido é dar total atenção às dores do consumidor e buscar atender completamente às suas expectativas — é a forma mais viável de conquistar sua confiança e oferecer um atendimento diferenciado.

Como funciona a economia recorrente?

A economia recorrente pode ter duas formas de atuação — o e-commerce com um clube de assinaturas ou empresas que oferecem serviços recorrentes — sendo, em ambos o principal objetivo o de oferecer ao cliente uma experiência diferenciada e vantagens em médio e longo prazo.

Quanto mais personalizado o atendimento, maiores as chances de aumentar o ticket médio e manter um Lifetime Value (ciclo de vida do cliente) ativo. O modelo por assinatura, com o pagamento de mensalidades, favorece as duas partes.

Se de um lado o cliente tem a certeza de receber produtos e serviços de forma contínua, de outro, a empresa fornecedora pode contar com a receita efetiva, fortalecendo o caixa e a gestão financeira.

Com o volume de produtos e serviços disponíveis, não apenas nas lojas físicas, mas também as virtuais, a economia de recorrência ganhou força e, a cada dia, conquista mais e mais adeptos no modelo por assinaturas.

Nos modelos de negócio de e-commerce por assinatura o público é fiel e assíduo. Produtos como cervejas, itens de barbearia, livros, vinhos, maquiagens e cosméticos estão entre as preferências dos consumidores que adoram ser os primeiros a receber novidades.

Entre os serviços, a telefonia fixa, a TV a cabo e as plataformas de filmes e músicas são preferidos e têm um volume grande de adeptos, principalmente consumidores com preferência pelo entretenimento sem precisar sair de casa.

A assinatura não apenas garante uma receita previsível, como otimiza o trabalho das equipes de vendas e financeiro. Um serviço de automação com parametrizações específicas permite que a cobrança seja automática, com políticas bem estabelecidas em caso de atrasos.

Com um modelo de negócio por recorrência, a empresa terá ganhos em sua gestão. Alguns aspectos podem ser observados e avaliados com maior clareza, para facilitar a adoção de medidas e tomada de decisão. São eles:

  • aplicação e análise das principais métricas;
  • planejamento financeiro adequado;
  • aumento do ticket médio e da taxa de conversão;
  • investimento baseado em demandas concretas;
  • estímulo para a fidelização.

Veja mais no nosso vídeo sobre Cobrança Recorrente:

Quais os principais modelos de negócio e a relação deles com a economia recorrente?

Bons exemplos de modelos de negócio por recorrência estão em toda a parte. São muitas as empresas que se destacaram no mercado, tornando-se referência de aumento de faturamento e bons resultados. Conheça algumas delas a seguir.

1. ContaAzul

A ContaAzul desenvolveu um sistema de gerenciamento para controle das finanças e das vendas, com envio de faturas aos clientes. O público-alvo são as micro e pequenas empresas, se estendendo também ao universo contábil.

A empresa é genuinamente brasileira e opera totalmente em nuvem, o que permite aos clientes acessar sua base de dados em qualquer equipamento que tenha internet disponível.

2. Contabilizei

Eleita em 2016 como a melhor startup B2B da América Latina pela Latam Founders Awards Gala, seu intuito é tornar as atividades contábeis mais democráticas dentro das micro e pequenas empresas com atividades desenvolvidas de forma online.

3. Resultados Digitais

A Resultados Digitais, promotora do maior evento de marketing e vendas da América Latina, o RD Summit, é responsável pelo software integrado de ferramentas de automação de marketing digital.

Ela oferece diversos serviços digitais, como e-mail marketing, gestão de contatos, mídias sociais, otimização de sites (SEO) e Business Intelligence.

4. Eadbox

A plataforma desenvolvida pela Eadbox tem foco na educação online e oferece diversos cursos para pessoas físicas e jurídicas. Nela, o cliente pode hospedar diversos cursos e gerenciar os perfis de alunos, além de emitir relatórios de performance.

5. SambaTech

Desenvolvedora de uma plataforma para hospedagem, gestão e distribuição de vídeos diversos — assim atua a SambaTech atendendo a um público variado, de empresas que desejam ganhar dinheiro por meio dos vídeos interativos.

A hospedagem pode ser realizada pelo próprio cliente, sem a ajuda de um desenvolvedor, ou contar com um atendimento personalizado, com a ajuda de uma equipe especializada.

Quais são os benefícios de investir na economia recorrente?

O modelo de recorrência chegou para ficar e apresenta resultados significativos, por isso os benefícios são visíveis e mensuráveis. Veja quais são:

  • o aumento da fidelização é considerável;
  • a previsão de vendas e o faturamento mensal são mais confiáveis;
  • há um controle maior e mais estável do fluxo de caixa;
  • os processos de automação reduzem as falhas e o risco de inadimplência;
  • as campanhas de atração e retenção de clientes têm um direcionamento mais focado;
  • é possível controlar e planejar o estoque.

Investir em modelos de negócios por recorrência é dar vasão a uma nova visão corporativa — colocar o cliente no centro do negócio compreendendo suas dores e necessidades pode abrir vantagem competitiva e fortalecer ainda mais uma marca.

Se você gostou deste post, que tal compartilhar em suas redes sociais e permitir que seus amigos e seguidores tenham também acesso a um conteúdo de qualidade?