Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Metaverso: verdadeiro potencial no futuro das empresas

Entenda possibilidades reais do uso do metaverso nos negócios

Escrito em 20 de Abril de 2022 por Redação iugu

Atualizado em 09 de Maio de 2022

O mundo da tecnologia está prestes a vivenciar uma novidade tão impactante, que se equipara até mesmo com a chegada da internet: o metaverso.

O conceito, que replica a realidade em um mundo virtual, é liderado pelo Meta, e tende a modificar todo o cenário do comércio online, abrindo as portas para que inúmeras outras tecnologias possam fazer parte dessa nova história. 

Se você ainda não conhece muito sobre o assunto, não se preocupe. Este post trará as principais informações sobre o que é preciso saber acerca do metaverso e de que forma ele pode impactar a sua empresa.

Está sem tempo para ler? Que tal ouvir esse conteúdo?

O que é o metaverso? 

O conceito de metaverso traz consigo fundamentos de uma realidade alternativa onde existe uma réplica do mundo físico. O termo foi cunhado por Neal Stephenson em seu romance Snow Crash, de 1992, para descrever um mundo virtual amplamente utilizado em seu futuro imaginado, uma distopia do século 21.

Falar sobre o metaverso é muito parecido com falar sobre a internet nos anos 70 e 80. À medida que a construção da nova forma de comunicação era estabelecida, provocou especulações sobre como seria e como as pessoas a usariam. Todo mundo falava sobre a novidade, mas poucos sabiam o que realmente significava ou como funcionaria. 

A terminologia representa a união dos termos “meta” e “universo”, uma ideia futurista de interação com a tecnologia, que propõe a ideia de uma “Web 3.0”.

De fato, a ideia é mesmo essa, fornecer uma experiência de grande proximidade com a tecnologia digital com um novo e repleto acervo de possibilidades de interação nos ambientes virtuais. 

O termo, por si só, é só uma ideia filosófica de uma nova realidade. Porém, na prática, pode ser considerado uma nova plataforma, composta de diversas outras tecnologias, como a inteligência artificial, realidade virtual e também a realidade aumentada.

O que você vai conhecer agora diz respeito ao que já é realidade, ao que as empresas estão propondo e, também, o que pode ser real muito em breve. 

Acompanhando os movimentos da tecnologia

A ideia de um metaverso, representando um mundo digital alternativo é antiga. Porém, sempre foi uma ideia utópica, sem relação prática com a realidade tecnológica.

O assunto voltou a ser amplamente discutido exatamente pelo interesse demonstrado pela empresa Meta, antigo Facebook. Isso pode ser observado mediante às suas ações, que se intensificaram após mudança de nome e de estruturação da empresa. 

A Meta vem trabalhando fortemente na formação de parcerias com grandes e pequenas empresas, além de demonstrar iniciativas para adquirir instituições financeiras. 

Uma das iniciativas é a de formar parcerias com pequenos negócios. A ideia é levar o potencial tecnológico para que novos comerciantes possam expandir seus negócios e, consequentemente, usufruir mais das soluções digitais. 

Uma outra iniciativa que se trata interesse antigo da empresa, é o de trazer carteiras de criptomoedas para a conta dos usuários. Além da própria moeda, já existem iniciativas para trazer outros tipos de criptoativos. 

Se as criptomoedas puderem ser utilizadas no metaverso, então, sem dúvidas, o mundo entrará em uma nova do comércio digital. 

As principais vantagens do metaverso

Se um negócio está presente na internet, então, ele pode ser beneficiado com a chegada do metaverso.

Para explicar as suas vantagens, é importante explorar a fundo a ideia de metaverso. O usuário precisa imergir em uma experiência virtual, que seja o mais próximo possível de uma experiência real. 

Um bom exemplo seria o seguinte: imagine que você deseja comprar um par de tênis novos, porém, só pode obter características técnicas e algumas fotos dos modelos existentes na internet. 

Com o metaverso, torna-se possível observar detalhes do modelo tridimensional (3D) do produto e também analisá-lo sendo utilizado em seu avatar interativo. Isso com certeza irá gerar mais credibilidade para qualquer empresa que vende online

Perceba que nesse cenário existe uma série de tecnologias disruptivas e imersivas, como a realidade virtual, a realidade aumentada e a inteligência artificial. E a experiência pode ser ainda mais aprimorada com o uso de óculos de realidade virtual. 

Muito além do metaverso: outras inovações

Todas essas tecnologias apresentadas são muito dinâmicas e interativas, chegando a ser até mesmo divertidas. Porém, todas possuem um mesmo objetivo: vivenciar a tecnologia na prática, de uma forma nunca antes registrada. 

Provavelmente as tecnologias voltadas para os meios de pagamento já estão alguns passos à frente das demais áreas. Hoje, um simples smartphone já permite que você tenha acesso a qualquer tipo de serviço financeiro. 

Alguns exemplos de tecnologias disruptivas que já são realidade, mas que ainda prometem revolucionar o mercado, são: 

Open banking

O open banking promete transformar completamente a experiência do cliente. Isso porque ele traz novas possibilidades de relação com o a instituições financeiras e de pagamento, com tecnologias inovadoras e disruptivas.

Nesse modelo, a instituição financeira descentraliza as suas operações, oferecendo, por meio de APIs, a possibilidade de integrar novas soluções práticas ao seu serviço. O cliente possui a liberdade de escolher quais recursos deseja incorporar à sua experiência de gestão financeira.  

Criptomoedas

As criptomoedas se tornaram uma realidade em 2008, como uma resposta à grave crise acontecida no período. Porém, foi recentemente que a tecnologia se popularizou. 

Embora pouco mais de 1% da população as utilize até o momento, sua capitalização de mercado é trilionária e já existem mais de 18 mil criptomoedas diferentes. 

As moedas digitais são descentralizadas, ou seja, não existe nenhuma instituição as controlando. Com a possibilidade de trocar dinheiro em segundos com o modelo p2p  - peer to peer (pessoa para pessoa), a tecnologia representa uma verdadeira transformação digital. 

Real digital

Seguindo o conceito trazido pelas criptomoedas e utilizando de sua tecnologia base, a blockchain, a nossa moeda também deverá se tornar 100% digital, iniciando o fim da era do papel moeda. 

A tecnologia já está em desenvolvimento. Então, muito em breve, será possível utilizar o Real digital com a mesma experiência obtida com as criptomoedas, sem custos e de forma rápida. 

Os impactos do metaverso

Mesmo que possua como objetivo em comum, que é o de vivenciar experiências imersivas em um mundo virtual, os impactos do metaverso podem ser diferentes ao depender de cada negócio. Abaixo você conta com um rápido panorama de negócios que são destaques: 

Mercado financeiro

Com certeza esse meio será muito impactado. Primeiro porque mais empresas farão parcerias para oferecer novas soluções no modelo Open Banking. 

E, também, o metaverso possibilitará novas oportunidades de pagamento, trazendo muito mais praticidade para os usuários. Permitirá que suas compras sejam feitas em um mundo digital, personalizado para os seus próprios gostos.

Saúde

Pense na possibilidade de se utilizar o metaverso para cuidar da própria saúde. Nas Healthtechs, por exemplo, será possível fazer treinos avançados com o acompanhamento de especialistas, consultas médicas, tudo de uma forma interativa e remota.

Games

O metaverso tem o potencial de oferecer aos jogadores, a experiência imersiva em jogos que eles sempre sonharam, trazendo a possibilidade de vivenciar o jogo, fazendo parte dele. 

Na prática, os jogadores poderão utilizar mecanismos de realidade virtual para que possam simular uma realidade alternativa, em que podem interagir com os cenários em sua volta. 

Grandes players do mercado já estão se movimentando para poder dar o pontapé inicial na criação desse novo modelo de jogo. A Sony e a Lego já investiram US$ 1 bilhão cada uma, na plataforma Epic Games, no estúdio de Fortnite. 

Em breve, outros grandes nomes desse mercado também estarão se movimentando, para trazer novas experiências para os apreciadores do mundo dos games.

Esteja sempre atualizado

Tanto o metaverso quanto às demais tecnologias apresentadas já não são parte de um futuro fictício. Tudo é real, a mudança já está acontecendo e o momento do setor comercial se preparar é exatamente agora. 

Aqueles que se empenharem buscando soluções alternativas para conquistar (e encantar) os clientes, com certeza terão destaque e serão referências dentro desse mercado que ainda está nascendo. 

Aprofunde-se no assunto, entenda como a tecnologia financeira está sendo transformada nos últimos tempos, e, o que você pode esperar para muito em breve. Quer ficar por dentro de outras inovações financeiras que vão impactar o futuro das empresas? Então acesse o nosso Kit de inovação financeira para pagamentos e fique por dentro!

banner_inovação-1