Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Carrinhos abandonados: principais motivos + 8 dicas de como evitar

Você quer descobrir porque as pessoas abandonam seus carrinhos de compra e como diminuir estes abandonos?

Escrito em 06 de Abril de 2022 por Parceiro iugu

Atualizado em 07 de Abril de 2022

Atualmente com o avanço das vendas online, uma parcela considerável das pessoas preferem fazer suas compras virtualmente. Em consequência disso, a modalidade continua crescendo cada vez mais.

Quando o assunto é conversão, existem alguns pontos que merecem atenção especial. 

Um dos fatores que influenciam diretamente na conversão da sua loja virtual são os carrinhos abandonados.

Toda vez que alguém abandona um carrinho de compras cheio na sua loja virtual, você está deixando de vender e consequentemente deixando de lucrar, isso é exatamente o que o lojista não quer!

A pergunta que você precisa se fazer é: porque as pessoas que acessam minha loja estão abandonando seus carrinhos antes de concluir a compra?

Diversos motivos podem levar seus potenciais consumidores a não finalizarem o processo de compra.

Acompanhe aqui as principais estratégias para recuperar carrinhos abandonados no e-commerce!

1. Ofereça um checkout dinâmico e eficiente

Existem diversos elementos no próprio checkout que desviam a atenção do consumidor durante o processo de compra.

Uma dica valiosa para aprimorar o checkout da sua loja é deixar evidente a sequência de passos seguintes, onde o cliente está e quanto falta para ele finalizar sua compra. 

Aliás, é pertinente deixar os dados do pedido sempre visíveis e permitir que o consumidor retorne às etapas anteriores sempre que quiser.

Outro ponto relevante é o cadastro - procure focar somente em dados essenciais como, por exemplo:

  • Nome;
  • E-mail;
  • Endereço de entrega;
  • Telefone;
  • CPF;
  • Dados para pagamento.

Disponibilizar a alternativa de login via conta do Facebook ou Google também é uma excelente ideia capaz de acelerar o checkout, já que, desta maneira, o cliente não precisará ficar digitando seus dados para acessar a conta.

Sabendo que o checkout afeta diretamente na decisão de compra, uma boa ideia para contornar carrinhos abandonados é adotar o checkout transparente.

Estamos falando de uma aplicação que não redireciona o cliente para outra página no momento dele concluir a compra.

Isso otimiza a experiência de compra e aumenta a segurança dos dados sensíveis, diminuindo a taxa de carrinhos abandonados.

2. Diversifique as formas de pagamento

Um dos motivos que geram diversos carrinhos abandonados é a falta de diversidade de opções de pagamento.

Se o consumidor não encontrar a forma de pagamento desejada, seja boleto, Pix, cartão de crédito ou outras, existem grandes chances dele abandonar seu carrinho de compras.

Portanto, ofereça ao cliente as melhores opções possíveis de pagamento de forma clara em sua loja virtual.

Disponibilize todos os meios de pagamento pertinentes para seu público, desde cartões de crédito com bandeiras distintas até débito online e boleto bancário.

Também é importante apresentar opções de parcelamento flexíveis no carrinho de compras para englobar um número ainda maior de potenciais clientes.

3. Transmita confiança na sua empresa

A prática de comprar virtualmente é relativamente atual, portanto, passar confiança para o consumidor é essencial na hora de fidelizá-lo.

Por isso, transmita transparência sobre como os dados pessoais fornecidos são utilizados e armazenados, além de deixar em destaque quais as razões para solicitar informações pessoais dos compradores.

Isso é importante também em razão da LGPD, que protege os dados do consumidor.

A política de privacidade do seu e-commerce precisa ser bem desenvolvida, e demonstrar o compromisso com o sigilo das informações dos clientes.

O selo de segurança é um dos elementos mais relevantes em uma loja virtual. Portanto, opte por posicionar o selo em um local o mais visível possível.

Outra forma de adquirir a confiança do cliente é utilizar intermediadores de pagamento conhecidos pelo público.

Por último, divulgue na página de vendas dos produtos ou na home da loja virtual, os feedbacks e depoimentos de consumidores que já compraram produtos da sua marca.

Essa visibilidade das opiniões ativa o gatilho mental de prova social, e comprova a relação do seu e-commerce com seu público.

4. Evite custos inesperados

Quando o consumidor vai terminar sua compra, chega no checkout e descobre que o preço apresentado está associado ao produto de uma cor ou tamanho específico, é um exemplo de custo inusitado.

De acordo com uma pesquisa feita pela Moosend, este motivo é responsável por 23% dos carrinhos abandonados, ou seja, é pior que ser surpreendido pelo valor da entrega.

Ao escolher outras alternativas para o item e ver que o preço aumenta, o consumidor sente que foi enganado por uma falsa oferta.

Portanto, é essencial que seus itens tenham anúncios e informações nítidas e totalmente genuínas!

Não surpreenda o seu consumidor com gastos extras, deixe claro que o valor do produto pode variar de acordo com algumas singularidades.

Informar o valor do frete na etapa anterior ao carrinho também é uma ótima ideia para evitar surpresas.

5. Tenha um bom atendimento e informações

Em um negócio com sede física é possível sanar todas as dúvidas a respeito de um item antes de finalizar a compra.

Já na loja virtual, isso é mais complexo, portanto, o setor de atendimento ao cliente precisa ser completo e eficiente.

Dessa forma, é aconselhado que seu negócio tenha um FAQ disponível com perguntas frequentes, que expliquem o passo a passo sobre envios, pagamentos, trocas e devoluções.

Também é interessante oferecer um chat em tempo real, para que o visitante possa tirar dúvidas e se sentir mais convicto para fechar a compra.

6. Carrinhos salvos

Mesmo sendo uma funcionalidade simples, ela faz toda a diferença para preservar o carrinho do cliente. Por diversas vezes o visitante inicia sua compra, mas não consegue concluí-la por diversos fatores. 

Por isso, quando seu e-commerce salva aquele carrinho de maneira automática, você está auxiliando o visitante a concluir a compra quando ele voltar ao site.

7. Crie uma estratégia de e-mail marketing

Utilizar o e-mail marketing pode ser a solução para resgatar um possível cliente que acessou sua loja virtual, encheu o carrinho, porém não concluiu sua compra.

A ideia é programar uma sequência de e-mails para recordar o consumidor sobre seu carrinho abandonado.

Caso não haja retorno da parte dele, uma boa estratégia é entrar em contato novamente, mas desta vez oferecendo frete grátis ou descontos nos produtos já escolhidos pelo cliente.

Escolha dentre os benefícios que as pessoas mais gostam de receber, aquele que melhor se encaixa no seu modelo de negócio.

8. Invista em uma boa plataforma de e-commerce

Por último, mas não menos importante, um fato que gera muitos carrinhos abandonados é um site lento e instável.

Vimos que a lentidão, instabilidade e a falta de responsividade da sua loja virtual são fatores causadores de abandono de carrinhos.

Portanto, é fundamental escolher uma plataforma de e-commerce completa, que consiga proporcionar tranquilidade para o lojista se preocupar apenas com suas vendas!

Nesse post você pode acompanhar um pouco mais sobre os principais motivos causadores de carrinhos abandonados e como solucioná-los. Veja agora outras ferramentas que podem ajudar nas vendas do seu e-commerce:

Nova call to action