Business Intelligence: o que é, o que faz e para que serve?

Escrito em 14 de Setembro de 2022 por Redação iugu

Atualizado em 24 de Agosto de 2023

A implementação de Business Intelligence tem crescido entre as empresas. Além de ser um ótimo recurso para acompanhar as finanças, também auxilia na produtividade dos setores.

Com o auxílio do BI no dia a dia, fica mais fácil analisar os dados e resultados obtidos, além de melhorar a definição de metas e KPIs.

Neste artigo, explicaremos o que é Business Intelligence, quais os benefícios para as empresas e como o profissional de TI pode atuar nesse setor. Continue a leitura!

O que é business intelligence?

Business Intelligence (BI), ou Inteligência de Negócios, consiste na aplicação de estratégias para coleta, armazenamento, tratamento e análise de dados essenciais para as tomadas de decisões.

Com o BI, as empresas podem tomar decisões mais assertivas, baseadas em dados concretos. Assim, metas podem ser definidas com mais facilidade, aumentando as chances de sucesso. 

Por que o business intelligence é importante?

Atualmente, os dados são os bens mais valiosos para as empresas.

Ao utilizá-los corretamente, com objetivos para a coleta de informações e o processamento desses dados em painéis analíticos, é possível ter uma noção mais assertiva sobre as metas da empresa.

Com as técnicas de processamento de dados do BI, as empresas podem lidar com grandes volumes sem problemas.

Hoje, com dashboards bem pensados, os executivos conseguem visualizar exatamente como os dados podem colaborar para atingir as mais diversas metas da empresa, atingindo diferentes setores.

Como funciona o business intelligence?

Há quatro etapas essenciais para a implementação do business intelligence, que são:

  • Coleta;
  • Análise;
  • Compartilhamento; 
  • Monitoramento de dados.

É a partir dessas etapas que o trabalho com os dados pode ser feito para diferentes objetivos, sempre priorizando as boas práticas de segurança da informação e os princípios da LGPD.

1. Coleta

No processo de coleta de dados é necessário definir quais tipos de dados serão uteis para a empresa e, principalmente, para as análises que serão realizadas.

Com as metas definidas, é possível identificar quais dados a empresa precisa ter em mãos para realizar a análise.

2. Análise de dados

Para a realização da análise de dados, a definição de métricas e KPIs é essencial, já que é por esse caminho que a empresa saberá o que é necessário observar e considerar sobre os dados.

Com essas definições, os profissionais de business intelligence podem selecionar os dados corretos e fornecer as informações em relatórios de fácil entendimento: as dashboards.

3. Compartilhamento

O compartilhamento de informações é uma das etapas que requer cuidados redobrados sobre a segurança dos dados. 

Algumas informações serão mais relevantes para alguns setores do que outros.

Por isso, é preciso manter a hierarquia do compartilhamento de dados sensíveis, mas manter dashboards interessantes disponíveis ao acesso de setores interessados.

4. Monitoramento

A análise de dados só pode gerar conclusões precisas a partir do monitoramento das informações.

logo, é importante que os dados sejam monitorados ao longo do tempo, fornecendo relatórios mais completos e possibilitando que KPIs de monitoramento sejam utilizados.

Quais são os benefícios do business intelligence?

A implementação de um setor de business intelligence pode trazer diferentes benefícios para as empresas, que se dividem entre diferentes setores e objetivos que a empresa tem para o uso desses dados.

Entre os principais benefícios do BI, podemos citar:

  • Melhoria nos processos internos;
  • Melhoria na comunicação interna;
  • Auxílio na tomada de decisões;
  • Identificação de oportunidades;
  • Apresentação de dados de comportamento do consumidor;
  • Vantagem competitiva no mercado;
  • Aumento da lucratividade;
  • Prevenção de falhas;
  • Aumento da segurança dos dados.

Entre tantas vantagens, cabe a cada empresa definir quais são os seus objetivos com o business intelligence, utilizando-o da melhor forma para alcançar suas metas.

Se essa definição não for precisa, ou o setor for utilizado apenas para “gerar gráficos”, sem uma estratégia analítica, dificilmente o BI conseguirá entregar tantos benefícios. 

Muito além do processamento de dados, o BI precisa ser acompanhado da implementação da cultura data-driven, que requer que todas as tomadas de decisão sejam baseadas em dados.

Como trabalhar com business intelligence?

A formação de profissionais para trabalhar com business intelligence é multidisciplinar.

Isso significa que o setor de BI pode contar com profissionais de TI, matemáticos, profissionais de marketing e de outros setores.

Por isso, os profissionais que querem trabalhar com essa área precisam ter uma boa relação com números, alta capacidade analítica e visão omnichannel do modelo de negócios da empresa.

Já para as empresas que querem investir na implementação de um setor de business intelligence, os principais passos são:

  • 1. Definir os objetivos;
  • 2. Estabelecer os KPIs;
  • 3. Escolher ferramentas para coleta, processamento e análise de dados;
  • 4. Engajamento da equipe e cultura data-driven;
  • 5. Trabalhar com dados confiáveis e de qualidade;
  • 6. Ter visão clara dos objetivos;
  • 7. Ter capacidade de mudar conforme a meta do negócio.

Quais as ferramentas de business intelligence?

As ferramentas de business intelligence atuam para a captação, processamento, análise, armazenamento e monitoramento de dados.

Ou seja, são sistemas programados para facilitar as etapas do BI.

Entre alguns do mais utilizados, podemos citar:

  • Eclipse BIRT: o BIRT é um software open source que cria relatórios dinâmicos para a análise de dados em business intelligence, com foco em informações sobre usuários. O BIRT pode ajudar diferentes setores da empresa, fornecendo acesso aos bancos de dados sem necessidade de manipulação de código;
  • Jasper SOFT: o Jasper é um framework, também open source, conectado a uma fonte de dados (datasource) que permite exportar relatórios para formatos como PDF, HTML, XLS, CSV e XML;
  • Microsoft Power BI: é uma das ferramentas mais populares quando o assunto é business intelligence. O Microsoft Power BI é uma plataforma unificada e escalonável que agrupa, filtra e sintetiza dados de um banco de dados conectado. Com ele é possível gerar relatórios dinâmicos no estilo self-service, além de se integrar facilmente a todas as soluções empresarias da Microsoft;
  • Google Data Studio: assim como o Power BI, o Google Data Studio é uma ferramenta para geração de dashboards interativos, com fácil integração aos programas Google (como o GA e Search Console) e também fontes externas de captação de dados.

Em quais setores pode se usar as ferramentas de business intelligence?

É importante que os dados analisados sejam uteis para a empresa como um todo.

Sendo assim, diversos setores podem se beneficiar das análises feitas pelo business intelligence.

Entre os principais setores que podem se beneficiar dessas análises, temos:

  • Vendas;
  • Atendimento;
  • Marketing;
  • Gestão de riscos;
  • Entre outros.

Porém, para o fornecimento de informações a esses setores, é importante ter uma boa definição de quais dados são relevantes e quais informações os setores pretendem ter com os relatórios.

Quais são as tendências para o futuro do business intelligence?

O business intelligence ainda é uma área em implementação e, por isso, muito se espera do futuro, com as possibilidades que o investimento em BI pode proporcionar para as empresas.

Análises preditivas e prescritivas

As análises preditivas e prescritivas já são possíveis com o BI, mas espera-se que com o tempo essas análises sejam ainda mais completas e assertivas, prevendo quais as melhores probabilidades de negócios para as empresas.

Inteligência artificial

Assim como o BI, a inteligência artificial também é uma tecnologia em crescimento entre as empresas.

Ao combinar esses setores, as empresas podem contar com a automação de BI, facilitando ainda mais o trabalho dos profissionais de BI e de outros setores.

Inteligência empresarial colaborativa

A tendência entre as empresas é investir em recursos que reforcem a colaboração entre equipes.

O BI é um dos recursos que facilitam o processo de colaboração entre diferentes setores, baseando as decisões em dados.

Segurança da informação

Se os dados são os bens mais valiosos de uma empresa, a segurança deles deve ser fator primordial.

Com o business intelligence, os processos de segurança da informação são reforçados desde a coleta até o monitoramento dos dados.

BI self-service

O BI self-service é uma tendência que permite o acesso aos dados não somente para profissionais técnicos, mas também para membros das equipes que possam trabalhar com a informação de outras formas.

Assim, com exceção de dados sensíveis, todos têm acesso às informações, tornando o trabalho mais democrático e pró-ativo.

Nuvem

O uso da nuvem é uma das grandes tendências entre as empresas, possibilitando o crescimento exponencial de sistemas, bancos de dados e outros recursos.

Com o BI, esse recurso também permite o escalonamento para o processamento de dados.

Como você viu, o uso do business intelligence já é uma realidade entre grandes empresas e tende a crescer em diferentes setores industriais, criando oportunidades ainda maiores para os profissionais que querem investir nesse ramo.

Gostou de saber mais sobre Business Intelligence e quer ficar por dentro do mercado de tecnologia?

Então, que tal descobrir quais são as 17 certificações em TI mais requisitadas do Brasil? Acesse e veja como decolar sua carreira.