Carreira de profissional de TI: salários e cargos em alta 2022

Escrito em 21 de Julho de 2022 por Redação iugu

Atualizado em 22 de Janeiro de 2024

O mercado de tecnologia possui diversas opções de carreira, e com tanta variedade, pode ser difícil escolher um caminho a seguir como profissional de TI.

Definir como será a sua carreira dentro do setor de tecnologia vai muito além da demanda e média salarial, já que é uma área que exige muito estudo e dedicação para se destacar. 

Mas sabemos que esses fatores também pesam na hora de escolher um caminho.

Por isso, trouxemos esse guia com os cargos em alta no mercado, média salarial no Brasil e no exterior, e quais áreas estão previstas para despontar no futuro.

Continue a leitura e descubra como investir na sua carreira de profissional de TI.

Cargos mais procurados em TI em 2022

O setor de tecnologia da informação tem crescido exponencialmente nos últimos anos. Com a alta demanda, surgem novos cargos e possibilidades de carreira na área. 

A PageGroup, referência em recrutamento especializado, faz uma lista anual, analisando como está o mercado em diversos setores, entre eles o de tecnologia.

Nesta lista consta quais cargos cresceram no último ano e porquê.

Confira a seguir como ficou essa análise no setor de TI: 

  • Gerente de Data & Analytics
  • Gerente de engenharia de software
  • Desenvolvedor Frontend
  • Desenvolvedor mobile
  • Desenvolvedor de software – AgroTechs
  • Analista de Business Intelligence / analista de planejamento comercial – PCD
  • Executivo de vendas – tecnologias de mídias digitais
  • PMO/gerente de projetos
  • Analista de BI/dados
  • Analista de testes de software
  • Desenvolvedor/programador

Os dados são referentes ao crescimento do setor em 2020 e 2021.

Entre os motivos para a alta demanda dessas funções, estão o desenvolvimento digital das empresas, que também cresceu nos últimos anos, e o surgimento de novas tecnologias e necessidades.

Pesquisa salarial de profissional de TI 2022

Já em outra pesquisa, dessa vez realizada pela Yoctoo, consultoria de recrutamento de Tecnologia da Informação (TI), inovação e digital, foi levantada a média salarial dos profissionais de TI em 2021.

O estudo foi realizado considerando o valor bruto mensal dos salários, sem contar benefícios.

A média salarial também foi dividida em setores e nível hierárquico de cada especialidade, mas sem contabilizar cargos de nível Júnior ou estagiários. Confira:

Segurança da informação

  • Generalista: de R$ 9.000,00 (especialista) a R$28.000,00 (gerente Sr.);
  • Governança e Estratégia: de R$ 9.000,00 (especialista) a R$ 18.000,00 (gerente);
  • Red Team: de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 22.000,00 (gerente);
  • SOC: de R$ 9.000,00 (especialista) a R$ 15.000,00 (coordenador);
  • Gestão de Acessos: de R$ 8.000,00 (especialista) a R$14.000,00 (coordenador);
  • Threat Intelligence: de R$ 11.000,00 (especialista) a R$ 20.000,00 (gerente).

Engenharia de software e ERP

  • Engenheiro Frontend: de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 28.000,00 (gerente Sr.);
  • Engenheiro Backend Java: de R$ 11.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Engenheiro Backend .NET: de R$ 9.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Engenheiro Backend (outras linguagens): de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Arquiteto de Software: de R$ 13.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Engenheiro Mobile: de R$ 11.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Engenheiros Salesforce: de R$ 13.000 (especialista) a R$ 18.000,00 (Team Leader/ coordenador);
  • Engenheiros de Testes: de R$ 9.000,00 (especialista) a R$ 20.000,00 (gerente);
  • SAP: de R$ 8.000,00 (especialista) a R$ 23.000,00 (gerente).

Infraestrutura

  • Generalista: de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 25.000,00 (gerente Sr.);
  • Redes: de R$ 7.000,00 (especialista) a R$ 17.000,00 (gerente);
  • Suporte / IT Ops / Service Desk: de R$ 9.000,00 (especialista) a R$ 24.000,00 (gerente Sr.);
  • DevOps / Cloud: de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 28.000,00 (gerente Sr.);
  • Arquitetura de Infra:  de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 22.000,00 (gerente).

Engenharia e ciência de dados

  • BI & Analytics: de R$ 10.000,00 (especialista) a R$ 28.000,00 (gerente Sr.);
  • Engenharia de dados: de R$ 11.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Ciência de dados / Inteligência Artificial (IA) / Machine Learning (ML): de R$ 12.000,00 (especialista) a R$ 32.000,00 (gerente Sr.);
  • Arquitetura de dados: de R$ 12.000,00 (especialista) a R$ 25.000,00 (gerente).

Faixa salarial dos programadores que estão fora do Brasil

Embora a remuneração do setor no Brasil seja relativamente alta, as propostas de trabalho no exterior podem ser opções vantajosas para profissionais de TI.

Países na América do Norte, como Estados Unidos e Canadá, países da Europa, em especial a Alemanha, Inglaterra e Portugal, além da Austrália, na Oceania, contam com uma alta demanda de profissionais de Tecnologia da Informação que não é atendida. 

Com a grande oferta de emprego e a possibilidade de ganhar em dólar ou euro, muitos profissionais brasileiros têm migrado para empresas estrangeiras, seja para trabalho em home-office ou mudando de país.

A faixa salarial nesses países varia muito sobre o nível de experiência e cargo do profissional de TI.

Porém, com as cotações atuais do dólar americano e do euro, é possível estimar que os salários sejam (em reais) mais que o triplo do oferecido no Brasil.

Modelo de contratação e trabalho

Os modelos de contratação dos profissionais de TI se dividem entre cargos efetivos (CLT), prestadores de serviços e profissionais PJ.

Para os profissionais contratados pela CLT, é importante ressaltar que o salário terá o adicional de benefícios, como FGTS, vale-alimentação e transporte, plano de saúde, e também os descontos do INSS e Imposto de Renda.

Já os profissionais autônomos, contratados para prestação de serviços pontuais, geralmente são MEIs ou MEs com um contrato que prevê o valor a ser recebido pelo trabalho, tempo da prestação de serviço e como o trabalho será realizado.

Por fim, temos a “pejotização” do setor, uma prática que, embora seja ilegal pelas Leis Trabalhistas, cresce cada vez mais entre as empresas.

Neste modelo de contratação, o colaborador tem uma rotina de cargo efetivo, mas com contrato de prestador de serviços, abrindo mão de benefícios e direitos trabalhistas caso o contrato seja encerrado.

Como investir na carreira de profissional de TI?

É muito comum que os profissionais de TI comecem na área de forma autodidata. Ou seja, sem uma formação acadêmica ou técnica em tecnologia.

Porém, hoje é possível ter acesso a mais cursos profissionalizantes, ou até mesmo de introdução a diferentes linguagens. 

Portanto, a dica é investir em conhecimento técnico e prático e na  criação de um portfólio

Além disso, é importante contar com um bom perfil no LinkedIn, garantindo maior alcance a recrutadores e clientes.

Faculdade faz diferença para os programadores?

A área acadêmica ainda tem um longo caminho para construir uma base sólida na área de tecnologia.

Hoje, muitos profissionais acabam recorrendo aos cursos de Sistemas de Informação ou Ciência da Computação, mas se especializam de forma autodidata ou com cursos online.

Por isso, a graduação ainda não é um fator decisivo para a contratação desses profissionais. 

Certificações mais exigidas

Mesmo sem uma graduação, é importante que o profissional de TI tenha certificações que comprovem o seu conhecimento na área. Entre os mais requisitados, podemos citar:

Habilidades técnicas e comportamentais

Por fim, o profissional de TI deve garantir ter as habilidades técnicas e comportamentais mais procuradas pelos recrutadores e clientes.

Entre os pontos principais que o profissional deve desenvolver ao longo da sua carreira, podemos citar:

  • Saber trabalhar em equipe;
  • Possuir perfil técnico;
  • Ser organizado;
  • Ter foco e concentração;
  • Ser comunicativo;
  • Ter empatia;
  • Ser criativo;
  • Ser bom ouvinte;
  • Ser autodidata;
  • Ter pensamento analítico;
  • Possuir domínio de idiomas;
  • Saber lidar com Gestão de Projetos.

O desenvolvimento de cada profissional é uma jornada pessoal, considerando os seus objetivos, oportunidades e afinidade com assuntos da área de tecnologia. 

 

Posts relacionados

homem segurando um celular e um cartão de crédito fazendo um pagamento online
mão de mulher segurando celular com tela aberto do Drex