Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Entenda o que é economia colaborativa e como aplicá-la

Saiba o que é economia colaborativa e transforme, de uma vez por todas, sua ideia em um negócio de verdade.

Escrito em 15 de Janeiro de 2020 por Renato Ribeiro

Atualizado em 07 de Abril de 2022

O assunto economia colaborativa está em pauta há algum tempo. Não é a toa, afinal em tempos disruptivo contar com modelos de negócios inovadores e tecnológicos que priorizem questões essenciais da atualidade, como redução de consumo e sustentabilidade é uma prática essencial. 

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player abaixo!

Englobando diversos segmentos, a economia colaborativa não é mais uma tendência, pois já está movimentando muito dinheiro ao redor do globo. Segundo a PwC, esse modelo de negócios gerará US$ 335 bilhões em receita até 2025. Sem falar que essa modalidade está sendo muito bem aceita no mercado brasileiro. De acordo com estudo da CNDL/SPC, 89% dos brasileiros que a experimentaram ficaram satisfeitos com a experiência. 

O educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, também vê vantagens nesse modelo e acredita que a sociedade está se reinventando para modalidades mais sustentáveis: “A economia compartilhada une dois propósitos, que é fazer o orçamento render e contribuir para um mundo melhor, a partir do uso racional de bens e serviços”. 

Entre os setores da economia que mais contam com práticas de economia colaborativa, os que mais se destacam são: serviços para empresas, transporte e aluguel. 

Para quem é empresário, adotar esse modelo pode ser uma ótima ideia para quem deseja controlar gastos e acredita em um mundo mais sustentável. Você é um deles? Então, saiba tudo sobre o assunto lendo este artigo até o fim! 

Afinal, o que é economia colaborativa?

Economia colaborativa é um modelo de negócios que tem como foco partilhar bens e serviços em vez de adquiri-los. Isso pode ser feito na forma de aluguel, empréstimo ou em outro formato de negociação. Nesse cenário, as empresas também podem participar ao dividirem o uso ou a aquisição de um produto ou serviço. Logo, há um aumento da produtividade e uma redução de custos. 

Ao mesmo tempo, a economia colaborativa promove o combate ao consumo excessivo. Isso porque quanto maior é o consumo, mais se esgotam os recursos naturais, o que prejudica a sustentabilidade. 

A proposta da economia colaborativa ganhou força logo após a crise econômica de 2008. Com a crise, a combinação criatividade e tecnologia se tornou a palavra de ordem. Isso porque, nesse período, novas alternativas de renda foram inseridas. Assim, negócios como troca de objetos e aluguel de casas foram adotados, o que fortaleceu essa nova modalidade de negócios, estimulando uma nova forma de pensar, consumir e evoluir.

Em outras palavras, essa modalidade promoveu uma nova perspectiva para o mercado. Isso porque, além de facilitar o consumo de bens e serviços, ofereceu novos tipos de trabalho. Nesse quadro, o papel do empresário também mudou, pois ele foi instigado a fazer parte dessa nova ordem. Para isso, deve contar com a tecnologia e, é claro, a Internet. 

o que é economia colaborativa

Exemplos de economia colaborativa

Agora que você já sabe o que é economia colaborativa, que tal conhecer algumas empresas que utilizam esse modelo com sucesso? Para isso, basta continuar lendo!

1. Airbnb

Hoje o Airbnb é uma das startups mais valorizadas no mundo. Além disso, é uma ótima representante de economia colaborativa. Conectando turistas que querem alugar com os donos de locais para hospedagens, o Airbnb retrata um novo tipo de mindset que valoriza a experiência do consumidor. 

2. DogHero 

A DogHero resolve o problema de quem vai viajar ou não quer deixar seu pet sozinho em casa. Conectando cuidadores como donos de animais, a DogHero promove a confiança de seus usuários, pois oferece um sistema de pontuação que permite dar notas ao trabalho dos cuidadores. 

3. Enjoei

Unindo pessoas que querem se desapegar de bens com outras que desejam adquirir um, o Enjoei é um marketplace que conecta pessoas de forma fácil, pois tudo acontece no ambiente virtual.  

4. My Open Closet

Com foco na facilidade de partilhar roupas para ocasiões especiais, a My Open Closet baseia seu modelo na economia colaborativa.  Prestigiando a conectividade entre os consumidores com os anunciantes das peças, a plataforma promove o compartilhamento. 

5. Yellow Bike

A Yellow Bike é um belo exemplo de disrupção em mobilidade urbana. Isso porque oferece bicicletas e patinetes (entre outros) para as pessoas, colocando um ponto final na necessidade de um estacionamento. 

6. Uber

A Uber é considerada um dos ícones da economia colaborativa. Conectando motoristas com passageiros, a empresa quebrou a hegemonia dos táxis, oferecendo melhor atendimento a um custo mais acessível. Hoje, o Brasil é o segundo maior mercado da companhia no mundo, apresentando um faturamento de mais de R$ 3 bilhões. 

Aprenda estratégias no nosso podcast! Clique no banner e ouça já:

Banner-Full_Resenha-B2B-_copy (3)

Dicas para ter sucesso na economia colaborativa

Está interessado em adotar a economia colaborativa em seus negócios? Então, fique atento às dicas a seguir. 

  • controle os custos: a tendência é de que a tecnologia diminua os custos no decorrer dos anos. Assim, as companhias que organizarem melhor o seu setor financeiro poderão sair na frente da concorrência. Nesse quadro, uma boa alternativa é diminuir a quantidade de funcionários fixos, optando pela terceirização;
  • busque parcerias: em muitos momentos o seu negócio demandará a inclusão de outros serviços. Nesse cenário, contar com parcerias estratégicas pode fazer toda a diferença;
  • ofereça grandes experiências: o consumidor atual privilegia a experiência. Dessa forma, só se manterão no mercado as empresas que satisfizerem seus clientes de forma completa. 

o que é economia colaborativa

Como você pôde perceber ao longo do texto, a experiência do cliente é uma das bases da economia compartilhada. Para isso, sua empresa precisa contar com recursos que gerem confiança. Ter uma plataforma de pagamento online eficiente e segura é um deles. Afinal, por meio dela, as vantagens competitivas aumentam, e sua empresa pode se tornar uma referência na sua área. Não sabe como fazer isso, a iugu pode ajudá-lo nessa jornada!

Com a iugu, você tem todo o suporte necessário para estruturar e automatizar sua operação financeira de ponta a ponta. Além de apresentar o melhor atendimento e custo-benefício do mercado, com a iugu você:

  • tem a gestão, recebimento e controle financeiro em um único lugar;
  • recebe as principais bandeiras de cartão e boleto bancário.

Ficou interessado? Então, clique aqui e converse, sem compromisso, com um de nossos especialistas! 

 

[rock-convert-cta id="3463"]