Foodtech: como a experiência de pagamentos impacta os resultados?

Escrito em 30 de Junho de 2023 por Redação iugu

Atualizado em 24 de Agosto de 2023

Você já parou para pensar como a tecnologia de alimentos avança a passos largos? Conhecida mundialmente pelo termo Foodtech (junção das palavras Food e Tech, em inglês), trata-se de um setor que movimenta bilhões e impacta positivamente a economia de centenas de países.

Na América Latina, o Brasil é considerado protagonista, ao lado de Argentina, Chile e Colômbia.

Embora o termo Foodtech tenha ganhado notoriedade nos últimos anos, e ser associado às empresas que oferecem soluções de pagamentos e entregas de comida via internet, este é um conceito muito mais antigo. 

Afinal, a tecnologia de alimentos está presente em diferentes formas no cotidiano, como, por exemplo, o desenvolvimento de técnicas para produção industrial de comida pronta e o armazenamento seguro de produtos alimentícios, passando pela preocupação pelo consumo consciente de comida. 

Contudo, é inegável que Foodtech ganhou um significado mais amplo na última década, a partir de uma mudança de hábito do consumidor. Por isso, atualmente, quando falamos em foodtechs, estamos relacionando toda uma cadeia produtiva, desde a escolha da matéria-prima até a entrega da comida para o consumidor.

Aliás, cabe um questionamento: qual foi a última vez que você pediu comida por meio de uma ligação telefônica? A resposta para esta pergunta está diretamente associada às empresas de tecnologia que identificaram uma nova oportunidade de aproximar empresas e consumidores. 

Nesse sentido, entregar uma boa experiência de pagamentos em foodtechs está diretamente associada a uma jornada de compra otimizada para o consumidor, contribuindo para a fidelização e aumento de receita.

Então, que tal saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e descubra como otimizar a experiência de pagamento na sua foodtech.

Que tal ouvir esse conteúdo?

Foodtechs e as startups de tecnologia

Quando falamos sobre foodtechs, estamos também englobando as startups que utilizam tecnologia para inovar e transformar a forma como a comida chega aos lares, passando pelo desenvolvimento de soluções de pagamentos através de sites e aplicativos.

Assim, startups como iFood, Uber Eats e Rappi, entre tantas outras, podem ser consideradas exemplos de foodtechs bem-sucedidas, já que conseguem facilitar e desburocratizar o processo da compra, pagamento e entrega de comida aos lares de milhares de brasileiros. 

De acordo com o Report Foodtech 2022, elaborada pela Distrito, o Brasil conta com 337 foodtechs, divididas em sete categorias. De acordo com o levantamento, o setor já captou mais de US$ 1 bilhão nos últimos 10 anos, com destaque para captações de empresas como iFood, Daki e Fazenda Futuro.

CTA news

Como otimizar a experiência de pagamento nas foodtechs?

A experiência de pagamento desempenha um papel crucial no sucesso de uma foodtech. Afinal, quando se trata de realizar uma compra em um aplicativo de delivery ou em uma plataforma de alimentos, a facilidade, a segurança e a variedade de opções de pagamento são fatores determinantes para a satisfação do cliente. Confira, a seguir, as principais dicas para otimizar a experiência de pagamento de uma foodtech

1. Ofereça múltiplos meios de pagamento

Com inúmeras opções de pagamento e uma velocidade de consumo cada vez mais rápida, oferecer múltiplos meios de pagamento online já não é mais uma opção.

Por esta razão, as foodtechs devem oferecer uma ampla variedade de formas de pagamento para atender às preferências dos consumidores, incluindo:

  • Cartões de crédito,
  • Débito;
  • Carteiras digitais;
  • Transferências bancárias; 
  • Pix

    imagem de uma mulher com oculos e celular na mão realizando um pagamento com o pix

2. Segurança nas transações

Não basta oferecer uma experiência de pagamentos ágil e com variedade de opções: é preciso priorizar, também, a segurança nas transações. Afinal, esse cuidado é fundamental para gerar confiança nos clientes e fidelizá-los ao seu negócio. 

Nesse sentido, é importante contar com o apoio dos certificados de segurança, além de uma plataforma de pagamentos que garante a proteção durante o processamento das transações, como certificado PCI compliance, tokenização e mecanismos antifraude. 

3. Invista em uma tecnologia de pagamentos robusta

Na hora de escolher uma plataforma de pagamentos online para processar as transações da sua foodtech, lembre-se de verificar a qualidade e robustez da tecnologia. 

Além de múltiplas formas de pagamento, a plataforma escolhida deve oferecer toda a infraestrutura e tecnologia para que a jornada de compra seja inteligente, fluida e transparente, tanto para a sua foodtech, quanto para os clientes da sua empresa.

Na iugu, além da facilidade de integração com a nossa poderosa API RESTful, você conta com cobranças avulsas, cobranças recorrentes e um dashboard completo para acompanhar o financeiro da sua empresa onde estiver. 

Por aqui, você terá um Hub de Pagamentos completo para escalar o seu negócio e potencializar os ganhos da sua empresa com a expertise e tecnologia de ponta da iugu. 

Afinal, sabemos que uma experiência de compra pode ser determinante para o sucesso do próprio negócio. Quer saber como as soluções da iugu podem garantir o crescimento da sua foodtech? Entre em contato com nossos especialistas e conheça os nossos planos

pagamento online

 

Posts relacionados

homem segurando um celular e um cartão de crédito fazendo um pagamento online
mão de empreendedora teclando em notebook para fazer uma comissão automatizada
mulher empreendedora em frente a computador fazendo split nas vendas de fim de ano