Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica, não sejam MEI e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Indiquei um cliente pelo programa de Afiliados. Como eu posso consultar minha indicação?

Você pode consultar sua indicação no Painel do Indicador.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Quero ser cliente

Entenda mais sobre o virtual machine

Escrito em 04 de Junho de 2020 por Patrick Negri

A tecnologia já está presente em todos os processos do nosso dia a dia. Talvez você já tenha até se cansado de ouvir falar nisso, mas as coisas mudam tão rapidamente, que é preciso repetir sempre — e saber aproveitar com inteligência todos os recursos. Estou falando tudo isso porque quero apresentar a você uma ferramenta que vai ajudar muito o seu negócio: a virtual machine.

As máquinas virtuais são uma ótima forma de reduzir gastos e tornam a tecnologia mais integrada ao dia a dia da sua empresa. Elas também facilitam no uso de soluções legadas em segurança. Ou seja, você pode manter o seu dia a dia funcional, flexível e integrado, sem riscos.

Quer saber mais sobre o tema? Então continue a leitura!

O que são as máquinas virtuais?

As máquinas virtuais são soluções de TI voltadas para simular a execução de um dispositivo em um ambiente digital. Ou seja, é um software em que o usuário pode configurar um “computador digital” a partir da definição de pontos como o espaço de armazenamento e o nível de memória.

Assim, uma única máquina física consegue entregar para vários usuários múltiplas instâncias computacionais. Parece complicado, não é? Mas vou explicar em outras palavras para facilitar: o programa de gestão de máquinas virtuais é um software que permite a configuração, a modificação e o uso de sistemas digitais completos.

Cada virtual machine terá um hardware próprio, definido pelo usuário. A comunicação entre o hardware da virtual machine e o computador do usuário será feita por meio de APIs de troca de dados. Cada instância será, na máquina do usuário, um arquivo próprio. Isso permite a portabilidade da máquina virtual entre diferentes dispositivos, além de tornar mais simples a sua gestão e modificação.

Já as aplicações instaladas na virtual machine interpretarão os comandos como se eles estivessem sendo feitos dentro de um aparelho físico. A simulação, então, será completa, evitando erros de compatibilidade e falhas no acesso a recursos avançados.

Por que investir em uma virtual machine é uma boa ideia?

Talvez você entenda melhor todo esse conceito que trouxe, conhecendo os vários ganhos que as máquinas virtuais podem trazer para as empresas. Confira abaixo aqueles que eu considero mais importantes!

Mais flexibilidade

O mercado nacional exige que empresas tenham um ambiente de trabalho mais flexível e dinâmico. Profissionais devem ser capazes de se adaptar rapidamente a novos cenários e demandas. Mas isso só é possível se há um fluxo de trabalho com as ferramentas necessárias para garantir que as mudanças ocorram, sem queda na qualidade dos serviços e rotinas internas.

Adotar uma virtual machine pode ser o caminho necessário para ter essa flexibilidade. Os programas dos usuários, no caso das máquinas virtuais na nuvem, serão acessíveis em qualquer lugar. Ou seja, os profissionais não ficarão restritos a um local para trabalhar.

Isso gera uma grande mudança no modo como as rotinas são executadas. A empresa terá mais agilidade e mobilidade para atender às demandas externas. Afinal, os times sempre estarão prontos para lidar com as necessidades de clientes e parceiros comerciais.

Redução dos custos operacionais

A tecnologia, normalmente, é uma área que exige grandes investimentos. Por isso, todo gestor busca meios para reduzir os gastos com ela (ou transformá-la numa fonte de diminuição do orçamento). Ferramentas como as máquinas virtuais podem ser empregadas para esse fim.

Quando a máquina virtual é instalada e distribuída para toda a empresa, os profissionais podem cortar gastos com refrigeração de data centers, eliminar o espaço físico ocupado pela infraestrutura de TI e, até mesmo, reduzir o gasto com energia elétrica. Será necessário utilizar apenas um bom servidor para manter várias instâncias computacionais funcionando normalmente.

Se a adoção contar com o apoio da nuvem, esse benefício será ainda mais fácil de ser obtido. Os ganhos ficarão além dos que eu mencionei acima. O negócio também manterá o orçamento com a área mais preciso e compacto. Afinal de contas, o nível de desperdício do hardware será muito menor.

Melhor aproveitamento da infraestrutura

O aproveitamento do hardware é algo muito importante para quem investe em tecnologia. Se você adquiriu recursos, a melhor forma de obter um alto retorno sobre o investimento é garantir que todo o hardware seja aproveitado. Caso isso não ocorra, a empresa terá que lidar com recursos computacionais subaproveitados, ou seja, terá prejuízos.

A máquina virtual evita que isso ocorra. Ela direciona os recursos conforme as demandas dos usuários, e faz a gestão contínua para aproveitar da melhor maneira possível o hardware. Além disso, múltiplos usuários estarão aproveitando a mesma máquina, evitando que o desempenho total não seja aproveitado por completo.

Mais segurança de dados

Quem acompanha as discussões sobre tecnologia, sabe: a segurança digital tornou-se um dos principais assuntos do setor. Mas isso não é sem motivo, já que os problemas relacionados a ela cresceram nos últimos anos, junto ao tamanho do impacto que eles causam.

Por isso, todo gestor precisa ficar atento e garantir que os seus investimentos em TI sempre considerem a segurança de dados. As máquinas virtuais, nesse contexto, são uma ótima forma de oferecer a segurança esperada para a sua infraestrutura.

Os controles de acesso, as atualizações e demais regras de segurança podem ser aplicadas facilmente, evitando brechas e outros riscos que possam levar à perda de informações. O mesmo vale para o uso de sistemas legados.

Nem sempre a empresa tem como abandonar softwares que perderam o suporte do desenvolvedor. Mas, com as máquinas virtuais, você pode manter aplicativos antigos funcionais, sem comprometer a sua confiabilidade ou colocar os usuários em risco.

Como investir nas máquinas virtuais?

Mais importante do que conhecer os benefícios do investimento em máquinas virtuais é saber como eles devem ser feitos, não é mesmo? Um investimento em tecnologia só atinge bons resultados se a empresa souber como se orientar. Nesse sentido, não basta escolher uma boa ferramenta: também é necessário integrá-la de um modo inteligente ao dia a dia do negócio.

Veja, a seguir, alguns passos que o seu negócio pode adotar para investir em uma máquina virtual sem problemas:

  • conheça o perfil do negócio e as demandas dos setores que utilizarão a ferramenta;
  • avalie se a solução tem bons recursos de segurança;
  • identifique a política de suporte e atualizações do desenvolvedor;
  • levante dados sobre a compatibilidade da ferramenta com a sua infraestrutura;
  • treine os profissionais para utilizar a nova solução;
  • faça ajustes de segurança para garantir que os riscos sejam os menores possíveis;
  • prefira uma virtual machine na nuvem.

Todos esses cuidados ajudam você a escolher uma ferramenta mais alinhada com o perfil da sua empresa e as suas demandas. Se bem feito, o investimento auxiliará a companhia a se posicionar a frente da concorrência e a inovar mais.

O que podemos concluir, juntos, sobre tudo isso? Que você deve sempre fazer uma análise completa antes de investir em uma virtual machine, garantindo que o negócio poderá aproveitar ao máximo os recursos disponíveis e, com isso, atingir os seus objetivos de médio e longo prazo.

Curtiu essa dica? Então, compartilhe o post nas suas redes sociais para que mais pessoas possam entender os benefícios desse tipo de ferramenta!