Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

O que é Open Banking: conheça o sistema que irá sacudir o mercado financeiro

Escrito em 08 de Abril de 2020 por Renato Ribeiro

Atualizado em 16 de Março de 2022

Saber o que é Open Banking é fundamental no cenário atual. Afinal, esse modelo de negócio digital promete gerar uma revolução no mercado financeiro, ao promover mais autonomia para os clientes, entre outras importantes modificações. Suas resoluções impactarão, de forma direta, bancos, fintechs e startups.

Essa inovação aumentará a oferta de produtos e serviços no mercado. Desse modo, entender o que é open banking é essencial para todo empresário, principalmente para aquele que atua no mercado financeiro.  

Para saber como essa transformação acontecerá e conhecer as vantagens e os desafios dessas mudanças, é só ler este post até o fim! 

[rock-convert-cta id="4005"] 

O que é Open Banking? Entendendo o conceito

Open Banking significa “banco aberto” em inglês e se refere a um novo jeito do mercado financeiro em lidar com as transações e operações. 

De forma simples, essa proposta objetiva que as instituições financeiras e intermediadores de pagamento abracem uma tecnologia mais ampla, padronizada e democrática

Espera-se que o mercado de pagamentos e de crédito seja mais eficiente, pois o seu ambiente de negócios, além de mais competitivo, também será mais inclusivo. A meta é que o mercado apresente mais e melhores serviços e produtos financeiros.

O que é Open Banking: conheça suas mudanças revolucionárias 

O Open Banking privilegia a questão da segurança do sistema financeiro e a privacidade do consumidor. Isso porque esse conceito promove a ideia de que os dados pertencem aos clientes, não às intuições financeiras. 

Essa é uma das medidas da LGPD (Lei Geral de Proteção aos Dados), que entrará em vigor ainda em 2020, e que determina que todas as instituições peçam a autorização prévia para os seus clientes sobre a disponibilidade de seus dados. Ou seja, a decisão do compartilhamento de informações será do consumidor. 

Trata-se de uma grande mudança para os bancos, já que, atualmente, eles controlam as informações de seus clientes e, com elas, criam soluções financeiras. 

Com o Open Banking, uma nova modalidade de negócio será valorizada. A partir do segundo semestre de 2020, as instituições financeiras terão que disponibilizar APIs (Interface de Programação de Aplicação) para que outras empresas possam criar serviços integrados a elas.

o que é open banking

Crédito: Oracle

Logo, com esse sistema integrado, uma companhia que deseje comercializar os seus produtos, encontrará mais facilidade para isso e também possibilitará que o pagamento seja feito com menos burocracia. 

Essa medida ampliará as ofertas de soluções financeiras, pois possibilitará que outras companhias gerem novos produtos e serviços. Os processos serão mais democráticos para o mercado financeiro e o consumidor ganhará com isso, já que terá mais escolhas e liberdade. 

O Open Banking tem apresentado resultados? 

Em relação a esse modelo, o Brasil pode ter como fonte de inspiração o Reino Unido. Esse foi o primeiro país do mundo a contar com uma API e promover um padrão relacionado à troca de informações entre instituições financeiros e clientes.  

Sobre isso, Gavin Littlejohn, presidente da Associação Britânica de Dados Financeiros (FDATA), fez a seguinte observação: 

 “O Reino Unido atingiu, em 2019, um milhão de clientes usando a API… Não é um grande número, mas tem crescido de 30% a 40% todo mês e isso é gigantesco.”

Agora que você já sabe o que é open banking, continue lendo para descobrir quais são as vantagens desse modelo de negócio. 

O que é Open Banking: conheça suas vantagens 

Chegou a hora de conferir as vantagens do Open Banking: 

  • melhora na experiência do consumidor: um cliente que deseje pedir um empréstimo, por exemplo, poderá usar o seu histórico de outras instituições para conseguir taxas mais atrativas;
  • mais autonomia para o cliente: com o Open Banking, será o cliente que decidirá se as instituições poderão ou não compartilhar seus dados. Além disso, o processo de mudança de um banco para o outro será mais fácil e menos burocrático;
  • melhores soluções financeiras: para se destacar em um mercado que ficará mais competitivo, as empresas terão que criar mais e melhores produtos e serviços financeiros; 
  • redução de custos: com as APIs, os sistemas serão mais integrados. Logo, será possível diminuir os custos porque o número de intermediários para efetuar processos diferentes será reduzido. 

o que é open banking

Crédito: CIO

Desafios do Open Banking no mercado financeiro

Como você viu ao longo deste post, o Open Banking promoverá uma revolução no mercado financeiro. Esse modelo contará com vantagens significativas e também com desafios, como:

  • padronização: esse processo se torna um desafio, sob determinada perspectiva, porque padronizar todas as informações para que empresas terceiras trabalhem com elas não será uma tarefa fácil;
  • cultura: toda novidade gera resistência. Clientes mais velhos poderão ser contrários às mudanças geradas por essa modalidade; 
  • adaptação: por ser um modelo novo e que apresenta várias alterações, o mercado passará por um processo adaptativo. Será preciso ter paciência e também um olhar atento para verificar se as empresas e instituições financeiras estão aplicando essas mudanças de forma correta e ética. 

Neste post, você entendeu o que é Open Banking, conheceu suas vantagens e desafios. Com todos esses dados, é possível concluir que para se destacar em uma concorrência tão acirrada, contar com parcerias estratégicas é uma alternativa a ser pensada, não é mesmo?

Já pensou em modernizar o seu sistema de cobranças? A iugu pode ajudá-lo nessa questão, pois conta com uma plataforma robusta e completa de pagamentos digitais

Além disso, promove o modelo de cobrança recorrente, ao apresentar a melhor e mais intuitiva API de pagamentos, uma solução ideal para lojas virtuais, fintechs, startups e empresas que desenvolvem aplicativos. 

Se interessou? Então, clique aqui e converse com um de nossos especialistas.

Crédito da foto de capa: Midiatismo