Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

7 principais tendências para o e-commerce

Novas tendências para o e-commerce surgem e funcionam como estratégias para um empreendimento ganhar relevância no mercado e aumentar o seu faturamento.

Escrito em 10 de Janeiro de 2022 por Parceiro iugu

Atualizado em 19 de Janeiro de 2022

O setor de comércio eletrônico cresceu muito, principalmente, com a pandemia do coronavírus. Afinal, os consumidores e negócios precisaram se adaptar ao ambiente digital. 

Conhecer as principais tendências do comércio eletrônico ajuda a aprofundar os seus conhecimentos sobre esse mercado para investir em otimizações e melhorias na sua plataforma de e-commerce.

Se você deseja empreender neste meio e criar uma loja virtual, é fundamental entender sobre essas novidades. Isso porque para se destacar dos concorrentes é importante utilizar ferramentas inovadores e apostar em recursos que atendam às necessidades dos consumidores. 

Continue lendo e confira as 7 principais tendências para o e-commerce

+ Potencialize suas chances de conversão utilizando múltiplos meios de pagamento no seu checkout! Aproveite o desconto de 30% permanente nas mensalidades e assine agora a melhor plataforma para
automatização e gestão de pagamentos!

iugu desconto 2

7 Tendências para o e-commerce em 2022

Mesmo com a pandemia do coronavírus e a crise econômica, o cenário do e-commerce foi positivo. O e-commerce deu um salto no faturamento e vendas no início de 2020 e não parou de crescer. Houve um crescimento das vendas pela internet, que aumentou o seu faturamento em 72%. 

Este segmento passou por um processo de aceleração. Segundo uma pesquisa da Nielsen, as vendas do e-commerce brasileiro chegaram a R$ 53,4 bilhões só no primeiro semestre de 2021. 

Com isso, o comércio eletrônico tem se consolidado - o consumidor também se adaptou à comodidade desse modelo de negócio, buscando por produtos de diferentes categorias. 

Esse é um excelente momento para quem deseja expandir as suas vendas. Dito isso, é fundamental investir na presença online e acompanhar as inovações desse mercado. 

Neste cenário, aqueles que não acompanharem as suas transformações tendem perder espaço no mercado. 

Por isso, selecionamos algumas das tendências para 2022 a fim de ajudar os gestores a encontrarem alternativas para potencializar suas vendas e atrair novos consumidores. Acompanhe!

1. Experiência omnichannel 

O omnichannel é uma tendência muito presente em grandes empresas de e-commerce, como a Amazon. Trata-se de uma estratégia que utiliza diferentes canais de comunicação para oferecer uma mesma experiência de compra onde quer que o cliente opte. 

Por exemplo, se o usuário faz uma compra pelo seu site no computador, ele pode continuar e acompanhar o pedido pelo celular. Nesse caso, é importante que o e-commerce seja otimizado para dispositivos móveis. Outro exemplo inclui os pedidos feitos online com retirada na loja. 

A experiência omnichannel existe para entregar uma jornada completa aos clientes nos canais de venda, tanto online quanto offline. A partir dessas alternativas, é possível atender as necessidades de diferentes perfis de consumidores e obter mais vendas. 

Para implementar o omnichannel é essencial integrar os canais da sua empresa. Isso significa que é preciso alinhar o meio offline e online para que não existam contratempos para os usuários e entre os setores da sua loja. Dessa forma, é possível oferecer uma experiência eficiente e verdadeira. 

2. Compras por voz

Outra tendência para o e-commerce é a busca de produtos e serviços por voz. Hoje, a evolução dos meios de comunicação trouxe a ferramenta de mensagens de voz nas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp, além das buscas no Google. Dessa forma, os usuários conseguem navegar utilizando comando de voz.

Essa tecnologia chegou até nas compras online do comércio eletrônico, otimizando o processo de compra. Ao oferecer essa alternativa na sua loja virtual, é possível expandir sua base de clientes, atendendo aqueles indivíduos que preferem realizar a compra por meio do recurso de voz.

Tenha sempre um link na bio de suas redes sociais direcionando o cliente a um atendimento mais humanizado, facilitando sua comunicação com o cliente final

3. Inteligência artificial

Com o aumento das vendas online, muitas lojas virtuais receberam mais acessos e, consequentemente, um maior número de pedidos, leads, mensagens de atendimento e até reclamações. 

As tecnologias inteligentes são grandes aliadas para auxiliar nessas operações e oferecer uma experiência satisfatória aos clientes.

Um sistema de Inteligência Artificial (AI) é capaz, por exemplo, de realizar a triagem de atendimentos. Além disso, existem os chatbots como estratégia de venda digital — um sistema que analisa as informações fornecidas por um usuário para prosseguir com o atendimento, garantindo auxílio para finalizar uma compra e tirar dúvidas. Basicamente, ele é um atendente virtual.

Geralmente, os chatbots trabalham com uma plataforma de CRM (Gestão de relacionamento com o cliente), ajudando na tomada de decisões e entregando soluções  personalizadas. 

4. Personalização de atendimento e de produtos

A personalização é uma tendência para o e-commerce que se tornou uma necessidade nas lojas virtuais. Isso porque ela é uma estratégia fundamental no relacionamento com o consumidor. No entanto, esse conceito também engloba outros setores de uma empresa online. 

Opte por sempre ter um atendimento personalizado nos canais digitais. Facilite a vida do seu cliente tendo um link whatsapp em suas redes sociais.

Além disso, é preciso ser proativo nas sugestões de produtos e serviços cada vez mais direcionadas às preferências de cada usuário. 

5. Pagamento instantâneo

Segundo dados do Banco Central, em pouco tempo o Pix se consolidou como uma das principais formas de pagamento no país. Desde o seu lançamento, mais de 75 milhões de usuários já usaram esse método, seja para  receber ou pagar. 

Na área de pagamentos, o Pix é uma das principais tendências para o e-commerce. Por isso, ela deve ser implementada nas lojas virtuais a fim de disponibilizar diferentes meios aos consumidores. Dessa forma, é possível garantir mais vendas e até ter isso como diferencial enquanto a concorrência não adota.

Além disso, os lojistas podem contar com um gateway de pagamento — sistema que permite que o comprador escolha como deseja pagar por um produto no site (boleto bancário, cartão de crédito, Pix etc) e fará a retenção desse valor, garantindo que a quantia seja enviada ao lojista. Tudo isso é realizado de forma prática e segura. 

6. Realidade Aumentada

A realidade aumentada é uma tendência que inova a experiência no e-commerce. Imagine se os visitantes da sua loja online pudessem visualizar como uma roupa fica no corpo, “experimentando” ela de forma virtual?! Muito interessante, certo? 

Como no e-commerce não podemos experimentar uma peça, essa tendência proporciona uma nova percepção, que melhora a credibilidade do negócio e satisfaz mais consumidores. Ela funciona como um atrativo do seu negócio, além de ser um diferencial competitivo. 

7. Sustentabilidade

Uma pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) aponta que 87% dos brasileiros preferem comprar produtos e serviços de empresas com práticas sustentáveis

Isso significa que as pessoas estão mais preocupadas com a origem das matérias-primas das mercadorias, composição das fórmulas, condições de trabalho, embalagens recicláveis etc. 

Essa é uma tendência para o e-commerce cada vez mais real e, ignorar essa pauta no seu empreendimento é ignorar um público mais exigente e preocupado com o que consome. 

Uma dica é implementar embalagens biodegradáveis e evitar notas fiscais em papel, além de outras práticas sustentáveis. Ainda, é importante comunicar nos seus canais digitais quais ações sua empresa realiza. Essa transparência e honestidade é muito valorizada pelos clientes.

O que é e-commerce?

Se você não está familiarizado com o termo, a gente te explica. E-commerce - em português, comércio eletrônico -, é uma modalidade de negócio que se baseia na compra e venda de produtos pela internet. Geralmente, os empreendedores vendem suas mercadorias por meio de um site de vendas

É possível comercializar qualquer tipo de produto no e-commerce, como roupas, alimentos, eletrônicos, sapatos e entre outros. 

Em uma loja virtual, o consumidor tem acesso ao catálogo de produtos do site e pode adicionar os itens que deseja no carrinho de compra. Depois, ele passa pelo processo do pagamento online e finalização da compra. Após essa etapa, o lojista é notificado sobre o pedido e deve separar o item e enviá-lo ao comprador. 

Portanto, como o e-commerce trabalha com a divulgação dos produtos online, o site deve funcionar como uma vitrine online. Para ter sucesso nesse segmento, é interessante elaborar um plano de marketing a fim de criar ações eficazes e atingir os consumidores ideais para seu negócio. 

Resumo

Agora que você conhece as principais tendências para o e-commerce, não deixe de investir em novas tecnologias e inovar sua loja virtual a fim de acompanhar as transformações no mercado e garantir uma experiência de compra satisfatória aos consumidores. Como consequência, seus resultados e reconhecimento crescem diante dos concorrentes.