Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Pagamento mobile, uma tendência que veio para ficar

Escrito em 11 de Novembro de 2015 por Patrick Negri

Atualizado em 21 de Dezembro de 2020

Atualmente, além de perguntar se você deseja pagar em dinheiro ou cartão, o vendedor já pode oferecer uma terceira opção: smartphone! Sim, já é possível fazer pagamentos em lojas físicas usando o seu celular. Abaixo, selecionamos alguns fatos que demonstram que o pagamento via smartphone é uma tendência da qual não podemos fugir.

O Banco Central do Brasil regulamentou em 2014 regras relativas a pagamentos com cartões pré-pagos, pagamentos feitos virtualmente e pagamentos não tradicionais, o que inclui o uso de celulares como meio.

Mercado fintech

As companhias do ramo financial tech (tecnologia financeira) — ou simplesmente fintech — são as responsáveis por essa revolução, aliando finanças e tecnologia móvel. Elas trazem soluções de pagamento que visam facilitar a vida de empresas e consumidores, evitando fraudes e trazendo agilidade ao mercado de pagamentos.

Essas empresas, que fazem a intermediação entre sites, plataformas e aparelhos celulares, também apresentam soluções para interface bancária, uso de moedas virtuais, criação de aplicativos e cartão de crédito e débito virtuais, bem como outros produtos financeiros utilizando a tecnologia mobile.

Pagamento mobile

Nos Estados Unidos, o uso de smartphones em diferentes tipos de transações vem crescendo a cada ano, e essa tecnologia inclui o uso de código de barras, QR code, apps e pagamentos feitos diretamente com a aproximação do celular com a caixa registradora. O uso dessa tecnologia vem se tornando o preferido entre os consumidores, pois é rápido, eficiente, fácil e conveniente.

Cenário brasileiro

No Brasil, o uso de smartphones ou da tecnologia mobile está em franco crescimento e visa substituir o uso de dinheiro em espécie e até dos cartões de plástico. De acordo com informações do Banco Central, a utilização dos dispositivos móveis para pagamento aumentou 2.275%.

Essa tecnologia permite que o cliente aproxime seu celular de um leitor NFC (Near Field Communication, ou comunicação por proximidade de campo) e a transação é efetuada. O comerciante deve informar o valor da transação na máquina, o cliente habilita o aplicativo em seu celular e escolhe o cartão que deseja utilizar, podendo ainda optar por crédito ou débito. Depois, ele aproxima o aparelho da máquina de pagamento, insere a senha e é emitido um comprovante da operação. No caso de compras abaixo de R$ 50, nem sempre é exigida a senha e toda a operação é feita de forma coordenada em um único app.

No Brasil a tecnologia está presente de forma mais significativa para telefones com o sistema Android e foi iniciada pelo Banco do Brasil, porém está em franca ascensão para os sistemas iOS e Windows Phone bem como para outros bancos.

Fraudes

Uma das maiores preocupações do desenvolvimento desse tipo de tecnologia foi justamente com relação às fraudes e como esse tipo de transação poderia evitá-las. Este sistema, ao contrário do uso de cartões de crédito ou débito, não oferece risco de clonagem, uma vez que, ao fazer a operação, é emitida pelo sistema uma chave de segurança que inibe a captura dos dados de quem está fazendo a compra.

Para evitar contratempos com o uso indevido por roubo ou perda do celular, o usuário deverá inserir uma senha de bloqueio em seu aparelho. Alguns dispositivos contam com desativação remota e isso também pode ser uma boa saída para evitar problemas.