Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

API Rest: o que é e quais são as vantagens dessa integração?

Confira como a API Rest garante mais agilidade e eficiência em diferentes processos

Escrito em 20 de Julho de 2022 por Thainara Carvalho

Atualizado em 25 de Julho de 2022

Na hora de desenvolver um site para a sua empresa, diversos fatores devem ser levados em consideração. Um dos mais importantes é a utilização de um conjunto de boas práticas na construção de aplicações web, também conhecido como API Rest.

E em um mundo cada vez mais acelerado e competitivo, entender sobre esse assunto pode te ajudar a sair na frente nos negócios. 

Um estudo da IBM feito com executivos C-Level de todo o mundo revelou que quase seis em cada dez organizações aceleraram sua transformação digital por causa da pandemia de COVID-19. E que líderes de negócios planejam aumentar a priorização de novas tecnologias, como nuvem e inteligência artificial.

Nesse sentido, a API Rest se tornou uma peça fundamental no desenvolvimento de aplicações multiplataformas. 

Isso porque a tecnologia garante mais agilidade nos processos e nas comunicações entre softwares, proporcionando mais possibilidades de automatização e criação de novas soluções digitais.

Mas, se todos esses conceitos e definições parecem abstratos para você, não se preocupe. 

Preparamos um conteúdo para te ajudar a entender o que é API Rest, como funciona e quais são as vantagens que ela oferece aos negócios. Boa leitura!

O que é API Rest?

Antes de entendermos a definição de API Rest, é preciso, primeiro, entender o que é API

O termo API é um acrônimo para Application Programming Interface, ou, em português, Interface de Programação de Aplicativos. 

De forma resumida, a API é um conjunto de rotinas e requisições que possibilita a comunicação e troca de dados entre aplicações diferentes.

O objetivo da interface é proporcionar um desenvolvimento consistente e implementação de aplicações e serviços. Através dela, os desenvolvedores têm a garantia de um sistema imutável para integrar sua aplicação a um serviço terceiro.

Já o termo Rest significa Representational State Transfer que, em português, significa Transferência de Estado Representacional

Diferente da API – que pode ser definida como um conjunto de padrões –, o Rest é um conjunto de restrições e princípios de arquitetura, utilizadas para que as requisições HTTP atendam às normas previamente definidas.

E essa arquitetura possui alguns princípios, como:

  • Cliente-servidor: garante que as responsabilidades das aplicações existentes no servidor e no usuário devem ser mantidas separadas;

  • Stateless: toda requisição é entendida como uma transação independente e sem qualquer relação a requisições anteriores;

  • Cache: melhora a comunicação entre diferentes aplicações, o que torna a comunicação cliente-servidor mais ágil;

  • Interface uniforme: o cliente e o servidor compartilham a mesma interface. Dessa forma, é preciso criar um contrato para que essa comunicação interoperacional aconteça de forma segura.

Para que serve a API Rest?

A API Rest é, sem dúvidas, crucial para o desenvolvimento de qualquer aplicação web. 

Afinal, é ela que estabelece a comunicação entre diferentes aplicações e possibilita a troca de informações de forma rápida e segura.

Logo, ela pode ser utilizada de diferentes formas. As redes sociais, por exemplo, fornecem APIs que possibilitam o acesso às informações de uma outra página, sem a necessidade de sair da URL original.

As APIs também são utilizadas em sites de e-commerce para a comunicação com as intermediadoras de pagamento e concluir as transações financeiras.

Quais são os tipos de API Rest?

Agora que você já conhece os princípios da tecnologia, é hora de entender quais são os tipos de API rest e as diferenças entre cada um deles:

  • Privadas: como o próprio nome sugere, as APIs privadas são restritas e utilizadas apenas entre as aplicações de uma empresa, ou seja, de forma local;

  • Parceiras: também restritivas. No entanto, diferente das privadas, são utilizadas apenas entre parceiros de negócios ou para possibilitar a integração entre softwares da mesma empresa;

  • Públicas: podem ser utilizadas livremente. Muitas vezes são disponibilizadas por empresa para que os desenvolvedores possam fazer a integração com outras aplicações.

Por que contar com API Rest nas empresas?

O mundo corporativo está sempre em transformação, e é preciso se manter competitivo frente a tantas mudanças.

Nesse sentido, contar com site que utilize API Rest permite muito mais agilidade e segurança na troca de informações, já que há facilidade de comunicação com outras aplicações.

As interfaces da API também  proporcionam a inclusão de novas funcionalidades ou informações ao site da empresa de maneira simples.

Dessa maneira, independente da fonte de origem dos dados, é possível criar novas aplicações em nuvem que conseguem acessar até mesmo dados de sistemas mais sofisticados.

E é justamente essa característica que permite que as empresas tenham acesso às informações atualizadas com muito mais rapidez.

E quais são as vantagens da API Rest?

Além das vantagens mencionadas acima, os princípios de arquitetura da API Rest garantem outros benefícios para os negócios. Veja só.

1. Separação entre front-end e back-end

Uma das principais vantagens da API Rest  é a separação de aplicações front-end e back-end, que é considerada um passo fundamental para a proteção do armazenamento de dados.

Assim, são realizadas apenas as trocas de informações, e não há tratamento de regras de negócio.

2. Maior eficiência

Por conta dessa separação entre front-end e back-end, há uma maior facilidade no desenvolvimento de aplicações, já que a API Rest garante o acesso a bancos de dados de diferentes servidores sem dificuldades. 

Assim, o desenvolvimento de grandes aplicações se torna muito mais simples, escalável e confiável.

3. Multiplataformas

Por último, a API Rest permite a implementação de novas funcionalidades ao site. Isso acontece porque as requisições HTTP retornam dados no formato JSON, que é o mais utilizado. 

Como a maioria dos sites que trabalham sob esse modelo recebem os dados com esse formato, suas características permitem a integração com diferentes aplicações, como, por exemplo, sistemas de pagamento 

Automatize processos e veja o seu negócio escalar

Se a sua empresa atua no meio digital, é fundamental estar à frente de novas tecnologias, otimizar processos e ganhar ainda mais eficiência, principalmente quando falamos sobre gestão financeira.

E para facilitar essa tarefa, a iugu disponibiliza uma interface de programação web no modelo Rest. Por meio dela, você consegue conversar com o nosso sistema, comandar ações, verificar configurações e realizar a sincronização com os seus sistemas.

Quer saber mais sobre essa funcionalidade? Confira o post sobre API e painel iugu e conheça todas as vantagens que ela oferece.