Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h às 17h. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Solicitar Contato

Testes de software de pagamento: 7 dicas para realizá-los

Escrito em 11 de Julho de 2019 por Patrick Negri

Os meios de pagamento online estão disseminados pela web. Mas para garantir que eles possam ser replicados em vários locais, é fundamental que a empresa tenha um processo capaz de estruturar uma política de teste de software de pagamento.

Esse processo é fundamental para avaliar se a aplicação tem todos os requisitos necessários para auxiliar o seu cliente a realizar pagamentos com segurança, qualidade e confiabilidade. Identificando possíveis vulnerabilidades, brechas de segurança e erros de alinhamento com regras governamentais, a companhia consegue otimizar a sua ferramenta e garantir que os seus pagamentos realizados não estejam sujeitos a riscos de segurança.

Mas como um teste se software de pagamento pode ser feito com segurança e qualidade? Veja os passos abaixo!

1. Automatize rotinas se possível

A automação tem um grande impacto no teste de sistemas. Ela permite que mais situações sejam simuladas em menor tempo, reduzindo custos e melhorando a capacidade dos desenvolvedores avaliarem se o código-fonte tem falhas capazes de exporem os dados dos usuários ou prejudicar a experiência de uso.

O teste automatizado deve ser aplicado em todas as etapas da criação do sistema de pagamento. O ideal é que ele seja abrangente, simulando vários cenários de uso e replicando técnicas de roubo de informações tradicionais. Isso dará a chance para os profissionais envolvidos na manutenção da solução coletarem dados de qualidade e realizarem modificações precisas e de impacto.

2. Invista na integração de times

A integração de times é uma estratégia que permite ao negócio realizar testes com mais agilidade, menos gargalos e simplicidade. Quando as equipes definem as suas atividades de modo unificado, as chances de um teste ser repetido mais de uma vez são muito menores.

Isso afetará a rotina de testes de várias maneiras. A empresa necessitará de um prazo menor para avaliar a qualidade do sistema de pagamento e, ao mesmo tempo, poderá aproveitar melhor os recursos disponíveis. Consequentemente, a rentabilidade do empreendimento, assim como as verbas disponíveis para investimentos estratégicos, aumentará continuadamente.

3. Avalie problemas de segurança

Esse é um ponto crítico. O teste de software de pagamento deve sempre considerar a segurança de dados.

Como essa aplicação lida com dados de alto valor, como CPF e informações de cartão de crédito, a companhia precisa garantir que não existam brechas de segurança no ambiente corporativo. Portanto, não só insira nos requisitos de segurança práticas modernas e reconhecidas pelo mercado, mas também realize um teste que considere fatores como:

  • a capacidade da ferramenta evitar roubos de dados;
  • a confiabilidade da criptografia aplicada para armazenar informações e proteger as comunicações entre sistemas;
  • o alinhamento dos recursos com as principais regras do mercado.

4. Utilize indicadores de performance

Sempre que uma falha é encontrada durante o teste de software de pagamento, mudanças são realizadas na estrutura do código-fonte. Mas como avaliar se as estratégias aplicadas no desenvolvimento de sistemas estão gerando impactos reais na usabilidade da aplicação?

Uma maneira simples é implementar métricas de desempenho. Com o uso de mecanismos de avaliação de qualidade, o desenvolvedor consegue identificar se suas práticas e medidas implementadas para desenvolver e otimizar o sistema de pagamento são realmente inteligentes.

Portanto, sempre utilize métricas para avaliar o impacto que os testes têm na otimização do sistema de pagamento. Avalie o número de bugs e brechas de segurança existentes e como eles reduziram a longo prazo. Assim, se algum erro ocorrer, a empresa poderá verificar se a falha foi corrigida com qualidade e replicar boas práticas facilmente.

5. Faça testes contínuos

No dia a dia do uso do sistema de pagamento, novos bugs podem surgir. Ao mesmo tempo, as mudanças que são realizadas a longo prazo, como a criação de novas funcionalidades, contribuem para a aparição de novas brechas.

Portanto, a aplicação de testes de segurança de sistemas de pagamento deve ser realizada mesmo após a distribuição da ferramenta para o seu usuário. Garanta que os profissionais realizem avaliações da qualidade do sistema de maneira contínua, reduzindo as chances de um novo bug, não previsto e identificado no ambiente de desenvolvimento, não seja identificado e solucionado.

6. Avalie logs de uso

Os logs de uso são críticos para auxiliar a empresa a avaliar possíveis problemas não identificados nos primeiros testes. Com eles, o gestor pode identificar rapidamente bugs e problemas a partir do uso feito pelos usuários.

A companhia deve trabalhar os logs de uso com o apoio de ferramentas de análise de dados, como o Big Data e o Business Intelligence. Eles conseguirão cruzar um número maior de registros para auxiliar o desenvolvedor a obter insights sobre como a solução pode ser otimizada e quais problemas são os mais frequentes e, por isso, devem ser priorizados.

7. Tenha em mente o perfil do usuário

Um teste de software de pagamento de qualidade deve ser pensado, entre outros fatores, a partir do perfil de uso da ferramenta. Conhecer os recursos mais importantes para o usuário e as suas demandas auxilia a empresa a estruturar uma política de avaliação de qualidade mais abrangente e precisa.

Portanto, sempre levante dados sobre como o usuário pretende adotar a ferramenta no seu dia a dia. Assim, a empresa conseguirá rastrear os bugs que afetam a usabilidade com muito mais facilidade.

Os softwares de pagamento fazem parte do fluxo de vendas de várias empresas. Com a possibilidade de realizar negócios pela web e com o apoio de apps mobile, as empresas precisam de meios para processar as suas transações que sejam seguros, eficientes, escaláveis e com alta performance.

Para garantir que isso ocorra, a companhia deve criar um processo de teste de software de pagamento capaz de identificar todas as falhas que possam contribuir negativamente para a eficiência e a usabilidade da aplicação. Por lidar com dados críticos do usuário, essa solução deve estar fundamentada em bases sólidas, que sejam verificáveis e com o menor número de brechas possível. Dessa forma, a empresa conseguirá realizar vendas em meios digitais com alto nível de segurança e performance.

Gostou da nossa dica? Então, entre em contato com a gente e saiba como melhorar os processos de testes de software com os nossos especialistas!