Voltar

FAQ

Quais as formas de pagamento aceitas pelo gateway iugu?

Aceitamos boleto e cartão de crédito nacional (internacional das bandeiras Mastercard, Visa, Amex, Diners e Elo). Cartões de débito não são aceitos por questões de segurança de dados.

Quais são as categorias de negócios aceitas pela iugu?

Aceitamos diversos tipos de negócios, desde que possuam conta jurídica e não estejam classificados na lista de produtos e serviços proibidos.

O que é necessário para começar a usar iugu?

Após o contato com nossos consultores e fechamento de contrato é necessário criar uma conta iugu seguindo nossos requisitos para abertura de contas.

Qual o horário de expediente da iugu?

Nossa plataforma sempre estará no ar, o atendimento ao cliente e os saques de contas ocorrem se segunda a sexta, das 9h30 às 16h30. Entretanto, por dependência de sistemas bancários, os serviços da iugu são interrompidos em feriados. Saiba mais em nossa página de expediente.

Quais são os recursos cobrados pela iugu?

A partir do plano escolhido, os recursos são cobrados em modelo de assinatura e cobranças mensais. Se necessário, somam-se taxas de configuração inicial e tarifas variáveis. Saiba mais sobre as tarifas cobradas clicando aqui.

Em quais moedas a iugu aceita transações?

A iugu aceita transações somente em Real. No caso do uso de cartão de crédito internacional, a cobrança é também é feita em Real e a bandeira do cartão faz o câmbio para a moeda do cliente.

A iugu é homologada pelo Banco Central?

A iugu recebeu a licença do Banco Central que nos autoriza a funcionar como Instituição de Pagamentos. Publicada no Diário Oficial da União no dia 27 de agosto de 2020.

Quais bancos a iugu suporta?

Para receber os pagamentos pela iugu, é preciso possuir uma conta PJ em um dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banco Original, Banestes, Banrisul, Bradesco, BRB, BS2, C6, Caixa Econômica, Inter, Itaú, Mercantil do Brasil,Modal, Neon, Nubank, PagSeguro, Safra, Santander, Sicoob (Bancoob), Sicredi, Unicred e Via Credi.

Posso cancelar a iugu a qualquer momento?

Você deve solicitar o cancelamento da sua conta com 30 (trinta) dias de antecedência.

A plataforma pode ser utilizada por quem não é desenvolvedor?

Sim! Temos um painel facilitado onde é possível realizar a gestão financeira, cobrar seus clientes, controlar as assinaturas e acompanhar o crescimento de sua empresa.

Sua dúvida não está aqui?

Experimente a página de Ajuda e Suporte da iugu.

Voltar

Descomplique processos financeiros com a iugu!

Comportamento de consumo: o que mudou com a pandemia da COVID-19?

Escrito em 02 de Outubro de 2020 por Redação iugu

Atualizado em 21 de Dezembro de 2020

No mês de setembro, os brasileiros completam seis meses de isolamento social. Com certeza, ninguém havia pensado que um cenário como esse poderia acontecer, não é verdade? Com o agravamento da crise no Brasil, o comportamento de consumo do brasileiro está bem diferente do passado.

A pandemia da COVID-19 é a responsável por ditar novos padrões sociais. Naturalmente, esse movimento tem um impacto direto na economia. Foram diversas mudanças e muitas pessoas (e empresas) não estavam preparadas para elas.

Neste artigo, você vai:

  • conhecer dados sobre o mercado;
  • verificar quais as principais mudanças nos hábitos dos consumidores;
  • aprender o que fazer para deixar o seu negócio competitivo com o "novo normal".

Interessou pelo assunto? Então, continue a leitura deste post!

Como estava o cenário do consumo antes da pandemia?

Um estudo desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, apresenta o desenvolvimento do cenário econômico brasileiro abordando as etapas envolvidas na pandemia: pré, durante e a projeção para o pós. Antes da chegada da crise COVID-19, o país ainda estava se recuperando de um processo de recessão que se iniciou em meados de 2014.

De acordo com essa pesquisa, a crise da COVID-19 deve apresentar consequências mais graves para o país se comparada com as dos anos de 2008 e 2014. Em números, a queda prevista para o nosso PIB (Produto Interno Bruto) é de 5%, de acordo com a Goldman Sachs. Além disso, o indicador de consumo no varejo da Cielo apresenta que o setor vive uma queda de mais de 20% nas vendas no acumulado do período.

Quais as principais mudanças no comportamento de consumo?

A pandemia acabou acelerando movimentos que já estavam acontecendo na economia e no comportamento social das novas gerações. Um estudo mundial realizado pela FleishmanHillard prevê que 63% dos consumidores devem usar como critério de decisão na hora de comprar um produto qual foi o posicionamento de marca durante a crise da COVID-19. Esse indicador apresenta parte do que vai ser o "novo normal".

O cenário de isolamento fez que as pessoas e organizações repensassem toda a sua rotina. Graças à transformação digital, muitas empresas conseguiram apresentar uma resposta rápida para as novas necessidades de consumo.

A seguir, conheça quais foram as principais mudanças observadas nos consumidores.

Diminuição das compras impulsivas

O brasileiro passou a repensar melhor a forma como gasta o seu dinheiro. Ao menos é isso o que aponta uma pesquisa feita pela Hibbon. De acordo com esse estudo, cerca de 54% dos entrevistados afirmam que estão evitando fazer qualquer compra desnecessária e 34,2% diz que tem aprendido a medir mais se precisa ou não de um produto em um determinado momento.

Esses indicadores mostram que a pandemia está sendo a responsável por estimular um consumo cada vez mais consciente entre os consumidores brasileiros. É importante esse novo comportamento porque o gasto inteligente permite que o fluxo econômico-financeiro do país responda de maneira positiva. Afinal, a educação financeira permite que menos pessoas se endividem.

Aumento pela procura de conhecimento sobre higiene

O Google Trends é uma ferramenta muito interessante para quem tem um negócio e quer ampliar a atuação da sua marca. Por meio dele, você consegue ver o que as pessoas de um determinado local estão buscando por meio do Google. De acordo com ela, no que se refere ao coronavírus, as formas de profilaxia, ou seja, de higienização estão no segundo lugar de assuntos mais procurados desde o início da pandemia no Brasil.

Quais as inferências que são possíveis fazer a partir dessa informação? Além das pessoas buscarem por mais conhecimento sobre o assunto, outro desdobramento é possível: o aquecimento de mercados relacionados à saúde. Indústria de produção de álcool em gel, amônia e máscaras são as mais beneficiadas, além das farmácias.

Crescimento das compras por canais digitais

A pesquisa feita pela Hibbon, que citamos em tópico anterior, apresenta que 56% dos entrevistados estão passando mais tempo no celular. A consequência desse comportamento é um impacto nas demandas por compras em canais digitais. Além de e-commerces, os serviços de delivery conseguiram aproveitar esse momento de forma bem positiva.

Como forma de driblar os efeitos do isolamento, 72% dos empresários de diversos segmentos viram nos serviços de entrega por aplicativo uma oportunidade. A tendência é que a alta desse segmento continue no pós-pandemia. Afinal, muitas mudanças que outras empresas precisaram realizar refletem nesse segmento. Um exemplo prático é o home office.

Muitos negócios estão pensando em continuar com o home office no pós-pandemia, uma vez que essa decisão traz a redução de muitos custos para suas respectivas operações. Com isso, as empresas que ofereciam alimentação dentro do seu espaço, por exemplo, terá que ofertar o ticket para seus funcionários em trabalho remoto. A consequência disso é o aumento da demanda por serviços de delivery e/ou gastos com supermercado e padarias.

Como é possível adaptar o negócio para o "novo normal"?

Ao longo desses 6 meses, aqueles que ainda não haviam feito a transformação digital de algum processo, com certeza, estão sofrendo duramente os impactos causados pela crise da COVID-19 e as mudanças no comportamento de consumo.

Esse cenário demanda que as marcas busquem por inovação. Nesse sentido, apresentamos a você as melhores decisões para alavancar o seu negócio nos próximos meses. Confira.

Invista em automação de processos

Com certeza, você sentiu a redução do seu faturamento. No entanto, a sua operação não pode parar e, muito menos, perder a qualidade. Se você precisou fazer o desligamento de algum profissional sabe quanto é difícil redesenhar o fluxo de processos.

Para garantir agilidade sem perder qualidade e ainda pensando na otimização dos seus custos, analise e mapeie os seus processos operações. Invista em automação para que seja possível executar os seus fluxos mesmo com a equipe desfalcada.

Adote o marketing de conteúdo

Ao longo deste artigo você pôde conhecer indicadores que mostram como os consumidores estão cada vez mais digitais e buscando por informação relevante. Por isso, para conquistar a presença da sua marca no ambiente virtual invista em marketing de conteúdo. Essa estratégia é a responsável por conferir mais visibilidade e credibilidade à sua marca.

Foque na experiência do usuário

Para ter sucesso na sua atuação no ambiente digital é mandatório que os fluxos sejam construídos pensando na experiência do usuário. Ele quer praticidade e agilidade, afinal, o ambiente digital é "líquido", ou seja, com extrema fluidez. Se o seu e-commerce, por exemplo, não oferecer essa experiência para o cliente, com certeza, ele vai ir em busca de outra marca que se importe com ele.

Um dos pontos que merecem destaque são os meios de pagamentos. Além da praticidade, o consumidor que mais segurança em relação aos dados. Isso também é reforçado com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), com previsão de início para agosto de 2021. Outro detalhe interessante é a chegada do pagamento instantâneo, o PIX, em novembro de 2020.

Com as mudanças no comportamento de consumo é fundamental que o seu negócio invista continuamente em estratégias inovadoras. A transformação digital precisa ser uma realidade da sua empresa e não um sonho. Saiba que você pode fazer isso sem precisar investir altos valores.

Como a sua empresa está respondendo à crise da COVID-19? Se você achou o artigo interessante, então, compartilhe este post com seus amigos nas redes sociais!